Único, mas não quero data

Eu não tenho vontade de viver.

2020.11.25 09:05 Ryuukazi_01 Eu não tenho vontade de viver.

Oi, tudo bem?
Enquanto estou escrevendo isso, estou calmo agora. Mas notei que muitas vezes eu tenho medo de mim mesmo, em ter algumas recaídas de falta de vontade. Sim, falta de vontade. Não sei bem como iniciar o assunto… Então, sendo direto? Eu não tenho vontade de viver. Não sei como explicar bem em motivos, mas é como se nada fizesse sentido. Nada tem significado, nada tem um porquê, nada tem nada. E isso faz com que o esforço seja muito maior que as possíveis recompensas. E o que acontece se o esforço for muito maior do que a recompensa? Exato. Não há vontade. E é isso o que acontece comigo. Como eu não tenho significado em nada (ou seja, recompensa), tudo para mim é um pesar enorme, com a qual eu faço as coisas por fazer. Das mais básicas às mais complexas. Por isso pergunto tantos por quês (nada tem porquê para mim), por isso sou tão indeciso (sem significado, nada faz diferença), e por isso acabo tendo algumas crises de identidade (no final, eu me sinto culpado por ser assim. Porque eu não quero ser assim!).
Pra não perder a linha, vou começar assim; de trás pra frente. É por isso que sai de todas as redes sociais (Whatsapp, Facebook, Twitter, Instagram). Eu já nao postava nada, nadinha. Mas satisfazia as psssoas, e assim ninguém perguntava porque não tinha. Mas era como se os aplicativos fossem a minha caixa de pandora; Onde todos os meus monstros ganhavam vida – social, pessoal, profissional. Quando eu abro algum aplicativo, e vejo as pessoas felizes, realizadas, e etc... Eu me sinto um completo desajustado. Perguntas ficam se debatendo na minha cabeça, como: “Por que sou assim? Por que não posso ser como todo mundo? Qual meu problema? Será que sou amaldiçoado? Deus me odeia? Por que faria isso comigo?” E é então que vem a culpa: “Eu não quero ser assim... Eu me odeio... Odeio minha vida... Odeio minha aparência, minha mente, odeio quem eu sou. Tudo que eu quero e ser ou pessoa”. E bem, esse é o início de toda a crise de existência, e, porque eu sai de todas as redes socias. Elas me fazem mal. E sempre me lembram do que eu NÃO sou; mas deveria ser: Bonito, com vários amigos, vários planos de vida, e o mais importante; Feliz.
Também é por isso que não procuro relacionamentos. Quem, em sã consciência, iria se interessar por alguém assim? Depois de tudo que listei, acho que dispensa explicações. Mas ficar ao lado de alguém sem objetivos, sem ânimo. Um “de fora”, como se não fosse daqui (o que me lembra da minha vontade de ir embora – metaforicamente ou literalmente –, só quero sair por ai, rasgar meus documentos, e recomeçar tudo. Mesmo que signifique morrer (Sim, já pensei em suicídio. Mas nada muito sério. Afinal, se já está uma merda, que diferença vai fazer?). Mas voltando ao assunto. É como as pessoas costumam dizer: “Como que você espera gostar de alguém, se tu não gostar de si mesmo antes?”
Enfim, é isso. Não sei porque sou assim. Só sou. Desde criança, me lembro de nunca ter gostado de aglomerações (aniversários, gincanas, festas, etc...). Se ia um palhaço na escolinha, eu era o único que não achava graça. Se tinha festa junina eu odiava. Meu aniversário, até hoje não gosto. Mas nunca liguei muito também. Sempre considerei ser algo de criança. Crianças normalmente são tímidas as vezes.
Porém acho que o que seria um simples traço de personalidade, se agravou com uma má sorte da vida. Desde os meus 10 anos, ate os meus 14 anos, todo ano alguém morria. Primeiro, a minha avó materna de câncer. No ano seguinte, não morreu, mas minha mãe teve câncer, e passou o ano inteiro em hospitais. Mas no próximo, meu avô paterno, de câncer. No próximo, minha avó paterna, de câncer. No próximo, meu avô materno, pela idade. E no ano seguinte, pra finalizar, meus pais se divorciaram.
Esses 4~5 anos pegaram justamente a minha adolescência, então justamente, eu nao tive uma. Por conta de tantas pessoas sempre doentes, quem cuidava era minha mãe. Sempre indo em hospitais pra tomar conta. E meu pai trabalhava o dia todo pra nos sustentar. A questão é que eu ficava na casa de um amigo. E isso me fez sentir, o que seria ter tido uma família normal.
Eu sempre dormia na casa dele. Portanto, íamos sempre à igreja no domingo de manhã. Fazíamos churrascos. Íamos ao clube. Viajavamos para parentes deles, e etc. Lá tinha TV a cabo, então o pai dele assistia filme com a gente, jogos de futebol, e séries. Ele tinha um video-game, e vários vizinhos. Então jogávamos após a escola, chamávamos todos da rua, para fazer campeonatos. Jogávamos bola na rua, e outras brincadeiras. Eles foi o irmão que eu nunca tive; E a eles foram a família que eu nunca tive.
Várias vezes eu me pegava chamando a mãe dele de mãe, por engano. Ou pai dele de pai. Todas as vezes que eu voltava pra casa, era como "voltar pra realidade". Nós somos relativamente pobres. Não passamos fome, nem nada. Mas também não temos pra gastar. Então nunca tive TV a cabo, vídeo-game, e viagens apenas em datas comemorativas (tipo casamento de parente). Meus vizinhos eram todos idosos. E meu irmão de sangue tem o dobro da minha idade (Logo sempre morou fora e nunca conversava comigo). Minha mãe estava sempre trabalhando, ou cuidando dos enfermos da família. E meu pai trabalhado 12 horas por dia, todos os dias. Logo nunca pôde estar tão presente (Como pra ver filmes, jogar algo, me levar para esportes, ou simplesmente para conversar). E toda família tão ocupada assim... quem dera se se juntassem para churrascos ou igreja.
Com o passar da adolescência, minha auto-imagem também não foi das melhores. Eu tenho muitos pelos. Nada de anormal, apenas coisa de homem. Mas a moda hoje nao é essa nem de perto. E começou cedo em mim. Eu era obrigado a ir de blusa e calça na escola, mesmo apesar do imenso calor, para que nao chamasse a atenção. Eu nunca fui zuado, coisa de bullyin e tals. Mas porque nunca deixei nem sequer que notassem. Isso fazia com que eu nunca participasse de jogos de interclasse, pra nao ir de shorts. E nem que fosse ao clube (que era o prêmio), pra não tirar a camisa. Sempre usei cabelo grande. Mas para esconder a orelha (hoje já fiz cirurgia). E sempre usei aparelho nos dentes. Espinhas? Óbvio. Roupas e tenis? As velhas ganhadas de primos e irmão mais velho.
E essa é a questão: Eu cresci sozinho, em uma família humilde, sem grandes instruções de como se virar na vida. Minha mãe nao terminou o fundamental, e meu pai o colegial com supletivo. Logo, educação financeira, trabalho, universidade, intercâmbio, leituras... São coisas abstratas nas cabeças deles. Como que passariam algo para mim?
Hoje eu vejo o pessoal mais jovem saindo pra festas, tendo namoradas, famílias legais, e sempre estudando; Isso me gera uma mega sensação de uma vida que fora arrancada de mim. Mas que eu poderia tentar ainda... Porém estou sempre com um senso de urgência, que o tempo está passando, e tenho que fazer planos, estudar, juntar dinheiro, investir... Outrora ninguém me ensinará ou fara por mim. Mas ao mesmo tempo... não sei se quero.
Depois de muito reflexão, e juntando as peças para entender o porque das coisas que deram errado na minha vida, consegui tirar lissões muito valiosas. Hoje, já não me importo mais com muitas dessas coisas. Porém, hoje é isso: justamente, já não me importo mais. Não tenho uma religião. Não tenho uma família. Não tenho amigos. Não tenho vontade de nada. Não ligo pra mais nada. Parece que a energia que eu tinha na juventude se foi, e hoje estou cansado apesar de ainda novo [20]. E agora, não sei o que eu faço. O que vai me motivar? O que vai me fazer acordar de manhã e levantar da cama? O que vai me fazer querer viver?
Enfim, é isso. Se lá quem for você que leu isso, espero que esteja bem, e feliz. O Natal está chegando, então de valor aos seus bens, como família, estudos, juventude, e etc. Mas não se mate caso não às tenha, e seja gentil com as pessoas que podem não ter – a vida delas já é dura demais, e um pouco de gentileza pode fazer bem a elas. Bem, eu gostaria de finalizar com alguma citação ou um lição, como um presente valioso a que se tirar de todo esse drama que é a vida; Mas nao tenho. Mas, com muito amor e carinho, lhe desejo toda sorte do mundo!
submitted by Ryuukazi_01 to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 15:55 TapiocaPensativa Eu sinto que preciso me distanciar de um amigo próximo meu, mas tenho medo da reação dele.

Então, tem esse cara que é um amigo meu de longa data, a gente já passou por muita coisa juntos e sempre fomos amigos íntimos. Eu gosto muito dele, mas de um certo tempo pra cá a nossa relação vem ficando exaustiva, pelo menos pra mim, pois adotamos uma rotina onde toda noite nós passamos juntos em chamada de voz, conversando, assistindo, jogando, etc. Claro que eu acho divertido passar um tempo com meu amigo, mas eu não sou mais capaz de manter essa rotina. Eu já tentei conversar sobre o assunto com ele antes e a resposta foi super negativa, ele se desesperou e rejeitou fortemente essa possibilidade. Ele é uma pessoa um tanto solitária e se deixa depender muito de mim pra ter alguém que converse com ele no dia, sempre diz que passa o dia sem fazer nada, me esperando acabar meus afazeres pra gente conversar, porque ele não se interessa em mais nada, até mesmo em tentar fazer novos amigos. Óbvio que eu não quero meu amigo sofrendo com a solidão, mas essa relação de dependência que se criou eu não posso sustentar mais, eu venho acumulando cada vez mais responsabilidades, eu passo boa parte do dia ocupado e o único tempo livre que eu tenho, que seria de noite, eu não estou conseguindo usar nem pra cuidar de mim mesmo, pois "tenho" que passar sempre a noite fazendo companhia a ele, se não ele fica triste, reclama, as vezes até começa a conversar comigo como se estivesse com raiva ou mesmo desinteressado. Além disso, ele é bastante ciumento, nunca brigou comigo de fato por causa disso, mas é nítido o incomodo que ele sente quando eu estou falando com alguém que não é ele e sinceramente isso me incomoda bastante. Sempre fica me acusando de estar perdendo interesse nele, me fazendo perguntas detalhadas sobre o que eu fiz durante o dia, como se eu estivesse fazendo algo de errado e escondendo dele, sendo que não estou, eu só estou interagindo socialmente com outros seres humanos, mas pra ele isso parece o pior crime possível a ser cometido. Já passei por relacionamentos abusivos antes e ciúmes é um dos comportamentos que mais me trouxe problemas nesses casos. De novo, volto a falar que gosto muito desse cara e desejo tudo de bom pra ele, já passamos por muito juntos e sempre nos ajudamos em momentos difíceis, eu sou muito grato por isso. Mas é que o rumo que essa relação tomou tá me desgastando e muito, sinto que se continuar assim eu vou entrar em colapso, eu já não tenho tempo direito nem pra cuidar das minhas coisas. Eu tenho meus problemas pessoais, tenho outros relacionamentos que precisam de atenção também, tenho minhas responsabilidades e metas pra alcançar e muitas outras coisas, ter essa responsabilidade de satisfazer as necessidades do outro sempre é mais do que eu posso aguentar, é mais do que eu consigo oferecer. Me sinto preso, queria encontrar uma saída pra essa situação que ferisse menos os sentimentos do meu amigo, mas que me permitisse ser livre também. Eu entendo que ele tem causas e condições que o levaram a agir desse jeito comigo, eu sei que ele tem medo de ficar sozinho, que ele é muito emotivo e sensível, eu faço o meu melhor por ele, mas ele não pode mais depender de mim e eu não posso mais servir como esse "porto seguro" pra ele, isso simplesmente não funciona pra nenhum de nós dois. Não quero deixar de falar com ele, só quero assumir que não dá pra gente continuar nossa amizade do jeito que tá, eu preciso seguir em frente, trilhar meu próprio caminho, independente de qualquer um.
submitted by TapiocaPensativa to desabafos [link] [comments]


2020.11.04 18:00 PolylingualAnilingus Eleições 2020 - confira neste post as principais propostas dos três candidatos à presidência do Corinthians

Boa tarde, nação corinthiana do Reddit. Estamos fazendo este post para deixar mais claras as propostas (já postadas em posts separados) dos três candidatos à presidência, sem precisar ir a outro site ou ver vários posts diferentes.
Aqui seguem as propostas dos 3 candidatos, em ordem alfabética.
____________________________________________________________________________________________________________

Augusto Melo:

1 - Gestão Meritocrática

Criar um plano com metas e objetivos. Gerir o Corinthians de forma clara, objetiva, profissional e organizada, com responsabilidade com os ativos financeiros, físicos, tecnológicos e humanos.
Administrar o clube para orgulho de cada corintiano, com uma visão de futuro e de vanguarda. Ter profissionais qualificados nas áreas e com perfil vencedor.

2 - Financeiro

Recuperação da credibilidade financeira e moral. Apresentar os ativos de valores da marca e de sua torcida e o seu grande potencial financeiro para toda e qualquer ação.

3 - Jurídico

Ter uma equipe profissional de grandes advogados especialistas em áreas distintas, que blindem o Corinthians.
Contratar especialistas nas áreas de: compliance (conformidade), trabalhista, esportivo, empresarial e recuperação de créditos.

4 - Clube social

Desenvolver uma administração independente para o clube social, com gestão de custos e gastos para torná-lo autossustentável. Aumentar o número de associados com atrações que o clube possa dispor, decorrente da excelente localização que se encontra.
Modernizar o clube e criar uma referência de espaço multiuso para os sócios de forma autossustentável juntando conveniência, diversão, segurança e entretenimento aos sócios e aos corintianos.
Criar uma rede de hotéis do Corinthians, começando pelo clube e depois no CT, adotando o sistema "timeshare", que dá a garantia ao Corinthians de ter receita mesmo em baixa temporada de férias ou eventos. Oferecer clube, parque, shopping e hotel num único espaço.
Trabalhar para fazer com que a mulher tenha maior participação na vida do clube, como o direito ao voto do sócio 01, por exemplo.

5 - Arena

Transformar a Arena numa grande fonte de espetáculos e de atrações comerciais e corporativas, transformando-a num grande polo esportivo, cultural e de entretenimento de São Paulo.
Restabelecer o domínio administrativo e financeiro da Arena. Revisar e renegociar os acordos vigentes.
Todos os jogos na Arena serão um espetáculo.

6 - Futebol

Desenvolver um departamento de futebol do clube vencedor, com administração séria, transparente e competente. Os atletas que vierem a jogar no Corinthians serão valorizados por toda a estrutura profissional em que estarão inseridos e, por isso, serão cobrados também pelo profissionalismo esportivo e de conduta. Um time forte se faz com atletas fortes e com planejamento pautado nos resultados, esportivos e financeiros.
Será oferecida uma gestão de marca e curadoria aos jogadores. Desenvolveremos e manteremos novos ídolos para o Corinthians. Teremos um time de futebol montado com verdadeiros guerreiros e que jogarão com o ímpeto de vencedores.
Na base, desenvolver o departamento com efetiva formação de atletas. Já no futebol feminino, ser referência esportiva, administrativa e de marketing. Utilizar premissas de desenvolvimento do futebol masculino no feminino.
Nas negociações, ter critérios pré-estabelecidos que serão rigorosamente cumpridos, satisfazendo os objetivos do atleta e do Corinthians, não dos empresários.
O time irá treinar no clube social uma vez por mês. A sirene do Parque São Jorge será tocada nas apresentações dos jogadores.
Queremos ser referência também nos departamentos de estatística, médico, de fisiologia e fisioterapia esportiva.

7 - Ingressos

O valor do ingresso será congelado durante um ano. Crianças abaixo de oito anos não pagarão ingresso. O programa Fiel Torcedor será aprimorado e com de abrangência nacional. A cada jogo do Corinthians, uma família que nunca assistiu a uma partida do time será beneficiada com uma ida ao estádio para acompanhar o espetáculo.

8 - Corinthians Solidário

Em todos os jogos mil ingressos serão disponibilizados para pessoas carentes.
A cada partida os torcedores poderão entrar numa plataforma e assinalar quantas cestas básicas eles doarão para uma entidade assistencial a cada gol marcado pelo Corinthians. Esta promoção faz com que, a cada jogo, seja criada uma “Bolsa de Apostas do Bem”.

9 - Shows e eventos

Será criado um calendário de eventos para o clube. No Parque São Jorge, serão realizados shows a preços populares. Na Arena, grandes eventos.

10 - Institucional

Reestruturar todo o projeto de iluminação do clube, batizado de "Projeto Lampião", nome inspirado na história de criação do Corinthians.
Enaltecer os ídolos que escreveram a história de conquistas e vitórias do Timão.
Desenvolver uma metodologia de incentivo aos esportes amadores do Corinthians, valorizando futuros atletas e incentivando a prática do esporte em suas diferentes modalidades e características, com incentivos fiscais federais e estaduais.
Pensando nos jovens, o Corinthians terá uma das mais importantes e modernas arenas de e-sports do Brasil.
Construir o Hospital Dr. Sócrates no Parque São Jorge e desenvolver clínicas de exames e primeiro atendimento.
Criar a "Salve", operadora de telefonia própria do clube, além de uma uma rede social própria do clube e uma plataforma digital de transmissão por streaming de conteúdo audiovisual por demanda. A programação da televisão contará com conteúdo jornalístico, esportivo e filmes.
Inaugurar a Corinthians Academy, uma plataforma de educação e intercâmbio do Corinthians através do futebol, compartilhamento das metodologias esportivas e de gestão do clube.
Desenvolver uma aliança junto a uma grande instituição internacional, com o compromisso para o ensino da língua inglesa para todos os jogadores que estiverem na base do Corinthians.
Realizar uma vez por mês uma reunião com os torcedores para discutir novas ideias através da perspectiva e experiência de quem vive o dia a dia e acompanha o time em todos os jogos.
Criar a "Fiel Cap", título de capitalização do Corinthians, um produto financeiro/filantrópico que premiará a torcida e destinará parte da arrecadação à Cruz Vermelha.
_________________________________________________________________________________________________________

Duílio Monteiro Alves:

1 - Clube social

O clube precisa ser um espaço que contemple todas as idades da família corintiana, com segurança, serviços de qualidade, valores acessíveis, boa infraestrutura, esporte, cultura e lazer. Para tanto, como sócio, frequentador desde o berço e profundo conhecedor dos anseios dos associados e das dificuldades do clube, baseamos a gestão do clube social em quatro pilares essenciais: Estrutura, Social/Lazer, Esportes e Tecnologia.
Com base nesses pilares, elaboraremos um Plano Diretor para padronizar a identidade do clube e permitir seu crescimento planejado e dentro da legislação. Vamos modernizar a academia e o parque aquático, ampliar as vagas de estacionamento e criar novas atrações voltadas para as crianças e os adolescentes, como skate (cuja pista foi recentemente inaugurada), BMX e e-Sports, além de incentivar os times Masters do clube. Também implementaremos a segunda fase do projeto de Wi-Fi para os sócios e a entrega das novas funcionalidades do sistema de gestão da secretaria do clube, que facilitará o contato com os associados.

2 - Gestão de esportes olímpicos e amadores

O foco nas modalidades esportivas que vão além do futebol profissional seguirá forte. A intenção é que o Corinthians se estabeleça cada vez mais como um clube formador, em diversas modalidades, tanto no esporte amador quanto para os sócios. E que os esportes sejam, em breve, autossuficientes. Para isso, criaremos um braço específico do departamento de marketing/comercial que trabalhe parcerias de investimento para as modalidades dos diversos esportes praticados no clube, buscando patrocínios, incentivos a intercâmbios, comunicação, promoção e divulgação nas redes digitais do clube. O objetivo é fazer com que os demais esportes sigam o exemplo do que temos hoje com natação, basquete e futsal, que possuem todas as categorias de formação de atletas – para que, assim, o clube possa contar com o atleta que forma, além de evitar perdê-lo para outros clubes. Paralelamente, iremos manter o fortalecimento das seleções associativas, de modo que o sócio possa continuar treinando e participando, sem perder espaço para o atleta de alto rendimento.

3 - Futebol profissional

O Corinthians tem obrigação de disputar títulos todos os anos. Essa certeza me orientou desde quando participei da montagem do time que ganhou o Brasileiro de 2011, a Libertadores e o Mundial de 2012. As taças da última década criaram uma cultura de vitórias, da qual não podemos abrir mão. Tivemos um tri paulista e campanhas sólidas na Copa do Brasil de 2018 e na Sul-Americana de 2019, fomos vices no Paulistão neste ano. Embora não estejamos satisfeitos com os resultados mais recentes, é preciso reconhecer que a atual gestão deixará uma estrutura profissional, em todos os sentidos. Os setores estão consolidados: teremos uma comissão técnica experiente; um elenco com talento e jovens promissores, que evoluirão para um encaixe no futuro; um Centro de Inteligência operante; um CT sem igual no Brasil; uma base forte e totalmente estruturada com seu novo CT, além de uma das Arenas mais modernas do mundo. O time sub-23 cumprirá um papel fundamental: ele dá rodagem e acompanhamento próximo a meninos da base no último estágio da maturação, como ocorreu com Roni, Raul e Xavier, além de abrigar a captação de talentos mais tardios. O desafio é aprimorar para continuar ganhando.

4 - Futebol de base

A formação de atletas exige investimento a longo prazo, olhar apurado e paciência com os processos. A atual gestão continuou a otimização da base, que foi competitiva em todos os campeonatos, revelou talentos que reverteram lucro, como Pedrinho e Carlos, e retorno esportivo, como Mantuan, Lucas Piton, Roni e Xavier no time principal. O próximo passo é ainda mais importante: com a entrega do CT da base neste ano, vizinho ao CT profissional, o Corinthians traz um incremento definitivo à formação e à transição desses jovens para o time adulto. Em 2021, finalizaremos o alojamento que receberá 160 jovens, com conforto para os atletas e confiança para as famílias que muitas vezes optavam por outros clubes devido ao custo do transporte, à moradia distante, à falta de segurança, entre outros aspectos, além de permitir ao Corinthians acompanhar esse atleta mais de perto e orientá-lo no seu crescimento como atleta e cidadão. Iremos ainda implantar as tecnologias de ponta utilizadas com os profissionais também na base, auxiliando no acompanhamento do desempenho, no aprimoramento do desenvolvimento dos jovens e na captação de novos talentos. E para garantir que isso se torne realidade, faremos com que os dois departamentos trabalhem ainda mais próximos e em sintonia, acompanhando e participando pessoalmente de todo o processo.

5 - Futebol feminino

O time feminino do Corinthians é mundialmente reconhecido como um caso de sucesso, graças ao trabalho incessante da diretora Cristiane Gambaré com apoio do presidente Andrés Sánchez. Motivo de enorme orgulho da nossa torcida, ninguém discute hoje que a evolução da modalidade no Brasil e na América do Sul passa, obrigatoriamente, pelo Corinthians. Renovamos nosso compromisso de consolidar o nosso futebol feminino entre os melhores do mundo, contando com talentos de seleção brasileira, como Lelê, Tamires e Andressinha. Nos próximos anos, o futebol feminino também será um laboratório de inovação, dentro e fora do gramado, promovendo, cada vez mais, as histórias de superação, dedicação e enorme talento das nossas meninas e aproximando o clube de um novo perfil de torcida, dedicada à modalidade.

6 - Gestão financeira e governança

Como a capacidade de geração de caixa do nosso clube é gigantesca, precisamos adotar as melhores práticas de gestão, ter profissionais capacitados e fazer uso de ferramentas que nos possibilitem equilibrar as finanças e garantir fluxo de caixa positivo. A disciplina financeira será um objetivo a ser perseguido com elaboração de orçamentos, fluxos de caixa projetados e políticas internas de gastos e investimentos. Tudo alinhado a planejamento estratégico com foco em atender as demandas de nossa imensa torcida e de nossos sócios. Para nos ajudar nesse desafio, estamos alinhando procedimentos com uma das quatro maiores consultorias de gestão do Brasil e do mundo. Trata-se de um investimento que certamente nos ajudará a implementar e perpetuar processos e procedimentos que trarão importante retorno estratégico e financeiro. Governança é algo em que iremos também investir permanentemente para proteger e impulsionar nosso clube. Já estamos sob as regras do Estatuto Social e de outras diversas que precisam ser respeitadas de forma irrestrita, além de constantemente revisadas e aperfeiçoadas. Vamos incentivar o estreitamento das relações com todos os poderes do clube, como Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal e Conselho de Orientação. Na seção “Transparência” do site do clube vamos publicar os balancetes mensalmente, além de todos as demais demonstrações financeiras acompanhadas por relatórios de auditores.

7 - Inovação, comunicação e marketing

A transformação digital do clube exige o cumprimento de uma missão: colocar o nosso torcedor no centro do ecossistema corintiano. Para isso, nossa estratégia é buscar uma interação total clube-torcedor, por meio de um aplicativo de celular fácil e ágil: a ideia é que o ingresso, o gol e até a cerveja da Arena estejam à distância de um clique. Mas a ambição não fica restrita à experiência na Arena: seja para a geração de conteúdo engajador em todas as nossas plataformas, seja para conceber produtos e serviços de real impacto no torcedor, seja para executar um programa de nacionalização e internacionalização do clube a sério, tudo isso exige criar uma relação de intensa intimidade entre clube e torcedor. Todo corintiano importa, esteja ele em Corumbá ou em Yokohama, e nossa gestão tem que garantir que o exercício da paixão corintiana seja pleno em todos os momentos e lugares.

8 - Transformação comercial

Nosso objetivo é aumentar a receita comercial em 50% nos próximos três anos, uma ambição que exige muito mais do que simples venda de patrocínios. É preciso acoplar um misto de microscópio com mira laser em todas as ações comerciais do futuro. Primeiro, criaremos um grupo profissional e verticalizado com foco na geração de parcerias comerciais de valor real para torcedores, parceiros e clube. Depois, combinaremos as ferramentas mais modernas de gestão comercial, como Big Data e Inteligência de Mídias Sociais, com outras já presentes no clube, como o CRM e monitoramento de valor de marca em mídia, a fim de ampliar o alcance dessas ações. O caminho é unificar as bases de dados de torcedores e consumidores, entender seus hábitos de consumo e interpretá-los estrategicamente para o aumento de receita.

9 - Fiel Torcedor

O aprimoramento do nosso programa Fiel Torcedor será uma das nossas maiores prioridades nos próximos três anos. Queremos triplicar a base de associados, e isso significa tornar o Fiel Torcedor atraente a todos, independentemente de onde morem. Como fazer isso? Bom, a gestão atual já investiu numa interação mais direta: o Fiel Torcedor já faz perguntas nas entrevistas coletivas, sejam elas de imprensa ou reservadas aos fiéis-torcedores. Tudo isso será intensificado. Os próximos passos são claros: além dos benefícios tradicionais, como desconto nos ingressos e nos produtos licenciados, haverá acesso a conteúdos exclusivos, experiências únicas no CT e na nossa Arena, participação em jogos e competições com distribuição de prêmios e brindes, prioridade no recebimento de notícias. Enfim, será um caminho para viver a paixão corintiana de forma privilegiada.

10 - Arena

Iremos transformar nossa Neo Química Arena no centro vivo da paixão corintiana. O acordo dos naming rights, combinado com as negociações avançadas para a quitação da Arena, nos permitem projetar uma geração de novos recursos ao clube já no primeiro ano da gestão. Cumprindo sua vocação de equipamento central da Zona Leste, iremos trazer um hotel (já em negociação), um espaço de coworking (já em negociação), tirolesa (fase de contrato), um restaurante no 4º andar (contrato já assinado) e novos bares nos setores Leste/Sul. Outros planos incluem a realização de inúmeras ativações em datas diversas além dos dias de jogos em parceria com a Neo Química, com shows e eventos culturais. Por fim, queremos criar uma incubadora de empreendedorismo digital, o Hub Fiel, a fim de incentivar projetos tecnológicos, os quais o clube terá prioridade na aquisição.
____________________________________________________________________________________________________________

Mario Gobbi:

1 - Saúde financeira

Como é de conhecimento público, a situação financeira do Corinthians é gravíssima e praticamente pré-falimentar. Então, a recuperação das finanças, bem como da credibilidade do clube, será prioridade. O projeto para esta área é bastante complexo, como teria que ser face à complexidade dos desafios e oportunidades de um clube como o Corinthians. Mas ele passa essencialmente pela gestão eficiente do fluxo de caixa do clube. Temos que equilibrar as contas, voltar a gastar dentro do que o clube arrecada, mas, além disso, buscar o crescimento desta arrecadação, gerando recursos para investir no futebol e nas outras importantes iniciativas do clube. Entre os principais pilares do projeto da área financeira, além de prováveis cortes de custos e da readequação de processos internos que a auditoria de uma das big four\* (Deloitte, Ernst & Young, KPMG e PricewaterhouseCooper) irá nos mostrar, temos um plano de criação de fundos de investimento, feito por um renomado profissional da área e com passagens por grandes instituições brasileiras e internacionais. Em três anos, quero entregar o clube saudável financeiramente e com o caminho trilhado para ocupar o seu devido lugar: o protagonismo permanente no futebol mundial. \Quatro principais empresas de auditoria do mundo.*

2 - Credibilidade

O Corinthians vive uma crise profunda de credibilidade com a sua torcida, que é o principal patrimônio do clube, e com o mercado. Para reconstruirmos esta credibilidade, temos um grande projeto administrativo que, resumidamente, contemplamos: realização de uma auditoria geral em termos de processos administrativos e financeiros, recursos humanos e sistemas de informação; um plano de governança corporativa, gestão de riscos associados e compliance; remodelamento dos processos de aquisições e suprimentos, após diagnóstico dos processos atuais envolvendo seleção, contratação e gestão de fornecedores; reestruturação da área de recursos humanos; revisão da tecnologia e sistemas utilizados em termos de integrações, automação e inteligência de mercado; e atuação na área de patrimônio e controle de obras. Todas as ações, que podem ser conhecidas com muito mais detalhes no site da Reconstrução Corinthiana, certamente colocarão o Corinthians em condições de recuperar a imagem positiva perante a sociedade, incluindo credores, fornecedores, comunidade esportiva, poder judiciário, sócios e torcedores.

3 - Arena Corinthians

O projeto para a Arena Corinthians é grande e todos os pontos podem ser consultados no programa completo. Alguns que cito aqui são: a total profissionalização dos quadros de profissionais do estádio; a transformação em uma Arena multiuso com o objetivo de ampliar drasticamente o número de dias utilizados; e que tenha separação de custos do clube afim de que opere por meios próprios, sob comando do clube.
Algumas das propostas são: aumentar a ocupação do estádio com estratégias de inclusão dos corinthianos de camadas sociais menos privilegiadas, aumentar previsibilidade e garantia das receitas de bilheteria através da implantação do Season Tickets, aumentar quantidade global de compradores de ingressos, internalização da venda de ingressos e programa de relacionamento, ingressos subsidiados para a comunidade, melhorar a experiência “Corinthians” no estádio para todos, análise de Dados, CRM e BI, adequação das faixas de precificação, melhoria e desenvolvimento de canais de venda e parcerias, maximização do uso de inteligência de dados para ativações segmentadas e customizadas, transformação da Arena em um destino diário, com atividades diversas, integração de fato e “abertura” da Arena para a população da zona Leste e do entorno, aproximação com órgãos de turismo, transformação do Oeste Inferior em uma área de comércio e serviços para atrair visitantes em dias sem jogos, potencializar atividades de esporte e lazer em áreas externas, posicionar a Arena como espaço para Eventos sociais e corporativos.
Abertura dos espaços externos para uso da população e realização de eventos esportivos, de lazer e culturais, benefícios e facilidades para moradores de Itaquera na aquisição de ingressos para determinados jogos, maior gestão sobre a qualidade e oferta de serviços prestados pelos operadores terceiros / parceiros, visando maximizar oportunidades de receitas e níveis de atendimento aos frequentadores da Arena, incluir Arena no calendário de grandes shows e turnês internacionais, valorização da experiência premium e conceito do produto, criar produtos e pacotes customizados (Camarotes, 3 Business e Oeste Superior) para o mercado corporativo, venda de produtos de matchday (avulsos) para pessoas físicas e turistas, melhorar e segmentar oferta de alimentação e bebidas, e muitos outros.

4 - Marketing

O departamento de marketing do Corinthians precisa ser atualizado com urgência, além de auxiliar diretamente no trabalho de reconstrução da imagem e da credibilidade com a torcida, que é o principal patrimônio do clube; e com o mercado, para atrair novos investimentos e patrocinadores. Entre outros projetos da minha gestão – e todos podem ser conferidos no site da Reconstrução Corinthiana – cito o ID único. Com ele, o Corinthians vai conhecer profundamente os interesses do torcedor, entender os desejos, hábitos e frequência de utilização, proporcionando melhores experiências. Todos os pontos de contato de relacionamento alimentarão uma base de dados única e proprietária do clube. Com um CRM – Customer Relationship Management, integrando inteligência no mapeamento e refino na segmentação dos diversos perfis, o clube poderá também enviar ofertas para mercado corporativo como plataforma de dados para campanhas. Sem esta ferramenta, o clube interage com uma pequena.

5 - Fiel Torcedor

O Fiel Torcedor precisa ser repensado por inúmeros motivos. O Corinthians não pode ter um programa de relacionamento com o torcedor com uma receita inferior à do Flamengo em quatro ou cinco vezes: em 2019, foram R$ 14 milhões de renda bruta do Fiel Torcedor contra R$ 61 milhões de renda líquida do programa do time carioca. A diferença é muito grande! Então vamos mudar o princípio, a ideia do plano. A prioridade e desconto na compra de ingressos têm que continuar, mas também vamos oferecer uma série de benefícios e vantagens aos torcedores que não frequentam o estádio – e neste ponto, o projeto do ID único será fundamental para enxergar os anseios e necessidades de cada um da imensa base. No projeto, ainda está a possibilidade do sócio do Fiel Torcedor também se tornar associado do clube social - o que ajudaria diretamente a sede social a se tornar autossustentável. Para finalizar, é preciso tirar da gaveta a discussão sobre a possibilidade de voto ao Fiel Torcedor. Já não podemos ficar sentados sobre esse tema. Temos que estudar, apresentar as ideias possíveis e então esperar que o Conselho e a Assembleia de sócios definam as diretrizes.

6 - Clube social

A sede social do Corinthians é um dos grandes patrimônios do clube. Na minha primeira gestão, fizemos uma lista enorme de benfeitorias e a entreguei em ótimas condições. Cuidar do clube significa não só oferecer o melhor ambiente possível para o associado, mas também preservar a história do Corinthians! A sede social precisa de uma série de melhorias, e isso demanda estudos aprofundados sobre o que fazer com o espaço ocioso. Não adianta alguém tirar da cabeça que o tema precisa ser estudado e não fazer mais nada. Mudanças grandes devem ser aprovadas nos conselhos deliberativos, como um plano diretor e uma meta de avanço para o Parque São Jorge, e, aos poucos, isso vai ser feito com a ajuda de parceiros e da iniciativa privada.
De concreto e imediato, os serviços que precisam melhorar são os de zeladoria, de vestiário, para garantir o dia-a-dia dos sócios com mais qualidade. Também queremos também trazer para o clube social pequenas e médias empresas (PME´s) interessadas em uma participação mais efetiva junto ao clube, envolvendo patrocínio de esportes olímpicos, áreas externas, equipamentos, praças, alamedas, museus, piscinas, quadras entre outros; organizar espaço para Feiras e Eventos empresariais nas dependências do clube; introduzir um polo de atração de startups voltadas à tecnologia, esporte e bem estar em área específica do clube; e realização de projetos que gerem atração a novos sócios e a antigos associados que se afastaram do clube.

7 - Responsabilidade social

Como disse o eterno presidente Miguel Battaglia: “O Corinthians é o time do povo e é o povo que vai fazer o time”. Não há como imaginar o Corinthians sem envolvimento com a população e as ações de responsabilidade social. Entre outras propostas da área, vamos criar a diretoria integrada de responsabilidade social e relações institucionais. Entre outros assuntos, a pasta cuidará das interações do Corinthians com organizações dos setores públicos e privados, apoiando a gestão do clube na busca de investimentos sociais que persigam resultados de impacto social, com caráter transformador, gerando subsídios materiais e imateriais para o Corinthians.
Também vamos criar uma instituição de terceiro setor (uma ONG ou a Fundação Corinthians), que terá como objetivo criar uma personalidade jurídica com capacidade de captação de recursos, autonomia e eficiência na prestação dos serviços sociais de sua competência. Também cito a criação do EducaSCCP, um projeto elaborado com o objetivo de levar a educação para o centro da administração e, portanto, das proposições do Corinthians. Como a instituição clube associativo tem uma função social, é preciso criar uma estrutura educacional mais sólida. O projeto, dividido em três etapas, tem o objetivo de levar a dimensão educacional como elemento constitutivo da formação de atletas feita pelo clube, chegando até à formação do atleta de futebol profissional.

8 - Futebol (masculino e feminino)

Temos uma equipe dominante no futebol feminino com grandes resultados, aceitação e engajamento da torcida. Temos que caminhar em duas frentes: uma que amplie o público que se identifica com as mulheres; e outra que encontre fontes de receitas que façam o projeto cada vez mais sustentável por si só – o que me parece muito viável, aliás.
O projeto para o futebol masculino é ter um time competitivo, que honre as tradições do Corinthians, até que as finanças do clube sejam sanadas. Depois que conseguirmos colocar o Corinthians de volta ao trilho do trem, certamente o clube assumirá o papel de protagonista permanente. Não queremos que esta mudança aconteça por um curto período, de quatro, cinco anos, como já aconteceu. Queremos que o Corinthians seja protagonista permanente! Por isso, é extremamente importante entender o novo momento, enxergar o clube de forma diferente, apoiar as mudanças e ter paciência por algum tempo para, então, assumir o protagonismo.

9 - Categorias de base

O trabalho atual da base é como todo o trabalho de gestão do Corinthians. Não se sabe muito bem para quem serve e ao que serve. É uma pena porque isso afeta o sonho de muitos jovens e suas famílias, além de ser terrível para o clube e a torcida. Lamento também que o Sub-23, um projeto teoricamente positivo porque era para ser um trabalho continuado da base, tenha virado uma ilha completamente nebulosa. O nosso projeto para esta área, entre outros pontos, é investir em tecnologia para aprimorarmos a captação de jovens com potencial. Pretendemos enxugar ao máximo o número de atletas e investir mais nos profissionais ligados à preparação. Precisamos ter as melhores comissões técnicas, compostas por profissionais de alto gabarito e trajetória. Também apostaremos na qualificação dos atletas na parte educacional.

10 - Esportes olímpicos

Na minha primeira gestão, conquistamos títulos inesquecíveis em muitas modalidades: a única medalha olímpica em esporte individual na história do clube (Thiago Pereira, na natação, em Londres-2012), recorde de medalhas de ouro de um só atleta em um Mundial de Piscina Curta (Felipe França ganhou cinco no Mundial de Doha, em 2014), Cinturão Peso Médio do UFC (Anderson Silva, 2012), UFC 153 (Anderson Silva, 2012), Mundial de Skate Vertical (Rony Gomes, 2013), Troféu Maria Lenk de Natação após 48 anos (2014), Campeonato Sul-Americano de Clubes de Basquete Feminino (2015), Campeonato Paulista de Basquete Feminino (2015), Taça Brasil de Futsal (2014) e Liga Paulista de Futsal (2013 e 2015).
Além de todos os títulos, também inovamos e contratamos um surfista (Adriano de Souza “Mineirinho”, que conquistou o Mundial em 2015 após deixar o clube). Como mostra o investimento feito à época e os resultados, eu sou um apaixonado também por esportes olímpicos. No entanto, com a situação financeira que se apresenta e é de conhecimento público, precisamos analisar, verificar o que é possível após a realização da auditoria e, então, implantar projetos de desenvolvimento de novos talentos que couberem na nova realidade do clube.
___________________________________________________________________________________________________________

E aí, o que acharam? Em quem vocês votariam?
submitted by PolylingualAnilingus to Corinthians [link] [comments]


2020.10.10 06:00 Felipeljj Experimentei compor algumas musicas - 3 anos depois, aqui tá o resultado!

Opa, tudo bem? Bom, fica confortável aí que vou te levar pelo meu mundinho como compositor, compartilhar minha história e a minha música :P
Bom, eu me chamo Felipe Latchuk, tenho 19 anos, estudo engenharia e curto muito música. Tudo bem, até aí apenas mais um garoto normal. A Alguns anos, eu comecei uma experiência que me apaixonei, e hoje quero compartilhar o meu trabalho com vocês!
Eu desde pequeno fui introduzido à musicalização, e toco piano desde que me conheço como gente. Mas, esse lado de compositor eu descobri meio na marra, após uma situação um pouco delicada.
No inicio de 2016, minha mãe começou a sentir umas dores nas costas, e aí foi investigar e talz.. enfim: Um adenocarcinoma de pâncreas. Desde o diagnostico até a data de falecimento dela, se passaram apenas 2 meses. Na época, eu tinha 15 anos, ou seja, foi uma situação extremamente traumatica.
Todo ano eu me recordo do falecimento dela, no dia 28. Todos são dificeis, não tem como escapar, mas o dia 28 de junho de 2017, foi especialmente delicado pra mim. Eu passei por uma crise de ansiedade, chorei o dia inteiro, e não estava sabendo lidar com tantas emoções. Conversar não adiantava, meu irmão estuda medicina, sempre foi muito ocupado, meu pai então, tava pior que eu.
a UNICA forma que eu encontrei pra expor meus sentimentos, foi através da música. Foi quase que mágica, em 30 minutos eu escrevi toda a melodia e a letra, só veio, eu só escrevi, e gravei.
O Nome se chama Gérberas, isso porque era uma das flores preferidas da minha mãe, e eu tinha uma lembrança dela comentando disso comigo.
Enfim, a primeira versão, é essa aqui: https://www.youtube.com/watch?v=IYiUObpDPT8 Eu levei um tempo pra postar, porque não queria tornar isso público, mas aí uns amigos me convenceram, e por isso a diferença da data. Eu literalmente gravei após escrever, um único take, fiz o instrumental pelo GarageBand, num ipad antigo. Não me preocupei muito com masterização nem algo do tipo, até porque era algo que eu faria uma unica vez. Ou pelo menos, era isso que eu pensava
Ela tá no spotify, mas a versão que eu realmente gosto, e fiz recentemente é essa aqui: https://clyp.it/usegp3laxj0
Sim, a voz mudou muito, puberdade é isso rs
Certo, depois disso, fui escrevendo algumas músicas, entre agosto de 2017 e setembro de 2019. Após todo esse tempo, escrevi 8 canções totalmente originais. Na época, tinha um Galaxy S8, e foi com ele que gravei tudo, e usei o Ableton com um controlador midi pra fazer alguns instrumentos músicais.
Enfim, não vou explicar todas aqui, mas caso você queira saber de alguma em especifico, me chama na DM que eu te explico com todo o prazer =P. Mas resumidamente, eu falo sobre amor, amizades, música, etc, coisas mundanas. ALBUM ONE
SPOTIFY: https://open.spotify.com/album/1IT05UKupuosKHEaW2Ud62?si=BLYSRXgBRB2IE2sYdRcmcg YOUTUBE: https://youtu.be/k9ovReO6xjI Tbm tem em outras plataformas, só pesquisar lá "Felipe Latchuk"
TRABALHOS EM ANDAMENTO E MÚSICAS EXPERIMENTAIS
Certo, atualmente to trabalhando em um novo album, e numa música experimental.
Nesse album a ideia é ter músicas instrumentais e cantadas. A ideia (inicial pelo menos) é elas se comunicarem, se tornando algo que você pode ouvir do inicio até ao fim, como se fosse um "Long One". Sem muitos comentários sobre as músicas em sí, apenas que eu foquei mais no português, e eu acho elas mt melhores que o do primeiro album skdjsd
https://soundcloud.com/elipeatchuk/mix2
E Por último, uma música meio experimental que estou fazendo, que se chama "Garoto Relogio". Eu me dei a liberdade de pirar do jeito que eu queria. Ela ainda tá incompleta, fiz apenas 3 minutos, e minha intenção é que ela tenha 10 minutos ou mais. Fiz pra um amigo depressivo, com pensamentos suícidas. Ele ficou mt feliz e ajudou mt ele, então, eu dei uma pausa nela, mas pretendo voltar assim que der, tem potencial!
https://clyp.it/mfe5hnhs
eu tenho uns outros trabalhos, já tentei escrever 2 musicais (ambos parei por conta da faculdade e talz) e alguns covers meio meh skjjskd
Se quiserem, só pedir por DM tbm
Enfim gente, senti a necessidade de compartilhar meu trabalho, no spotify tudo n tem nem 200 views direito!
Obrigado por você que leu até aqui!
Um abraço =)
submitted by Felipeljj to Musicas [link] [comments]


2020.10.10 05:56 Felipeljj Experimentei compor músicas - 3 Anos depois, aqui está o resultado!

Opa, tudo bem? Bom, fica confortável aí que vou te levar pelo meu mundinho como compositor, compartilhar minha história e a minha música :P
Bom, eu me chamo Felipe Latchuk, tenho 19 anos, estudo engenharia e curto muito música. Tudo bem, até aí apenas mais um garoto normal. A Alguns anos, eu comecei uma experiência que me apaixonei, e hoje quero compartilhar o meu trabalho com vocês!
Eu desde pequeno fui introduzido à musicalização, e toco piano desde que me conheço como gente. Mas, esse lado de compositor eu descobri meio na marra, após uma situação um pouco delicada.
No inicio de 2016, minha mãe começou a sentir umas dores nas costas, e aí foi investigar e talz.. enfim: Um adenocarcinoma de pâncreas. Desde o diagnostico até a data de falecimento dela, se passaram apenas 2 meses. Na época, eu tinha 15 anos, ou seja, foi uma situação extremamente traumatica.
Todo ano eu me recordo do falecimento dela, no dia 28. Todos são dificeis, não tem como escapar, mas o dia 28 de junho de 2017, foi especialmente delicado pra mim. Eu passei por uma crise de ansiedade, chorei o dia inteiro, e não estava sabendo lidar com tantas emoções. Conversar não adiantava, meu irmão estuda medicina, sempre foi muito ocupado, meu pai então, tava pior que eu.
a UNICA forma que eu encontrei pra expor meus sentimentos, foi através da música. Foi quase que mágica, em 30 minutos eu escrevi toda a melodia e a letra, só veio, eu só escrevi, e gravei.
O Nome se chama Gérberas, isso porque era uma das flores preferidas da minha mãe, e eu tinha uma lembrança dela comentando disso comigo.
Enfim, a primeira versão, é essa aqui: https://www.youtube.com/watch?v=IYiUObpDPT8 Eu levei um tempo pra postar, porque não queria tornar isso público, mas aí uns amigos me convenceram, e por isso a diferença da data. Eu literalmente gravei após escrever, um único take, fiz o instrumental pelo GarageBand, num ipad antigo. Não me preocupei muito com masterização nem algo do tipo, até porque era algo que eu faria uma unica vez. Ou pelo menos, era isso que eu pensava
Ela tá no spotify, mas a versão que eu realmente gosto, e fiz recentemente é essa aqui: https://clyp.it/usegp3laxj0
Sim, a voz mudou muito, puberdade é isso rs
Certo, depois disso, fui escrevendo algumas músicas, entre agosto de 2017 e setembro de 2019. Após todo esse tempo, escrevi 8 canções totalmente originais. Na época, tinha um Galaxy S8, e foi com ele que gravei tudo, e usei o Ableton com um controlador midi pra fazer alguns instrumentos músicais.
Enfim, não vou explicar todas aqui, mas caso você queira saber de alguma em especifico, me chama na DM que eu te explico com todo o prazer =P. Mas resumidamente, eu falo sobre amor, amizades, música, etc, coisas mundanas. ALBUM ONE
SPOTIFY: https://open.spotify.com/album/1IT05UKupuosKHEaW2Ud62?si=BLYSRXgBRB2IE2sYdRcmcg YOUTUBE: https://youtu.be/k9ovReO6xjI Tbm tem em outras plataformas, só pesquisar lá "Felipe Latchuk"
TRABALHOS EM ANDAMENTO E MÚSICAS EXPERIMENTAIS
Certo, atualmente to trabalhando em um novo album, e numa música experimental.
Nesse album a ideia é ter músicas instrumentais e cantadas. A ideia (inicial pelo menos) é elas se comunicarem, se tornando algo que você pode ouvir do inicio até ao fim, como se fosse um "Long One". Sem muitos comentários sobre as músicas em sí, apenas que eu foquei mais no português, e eu acho elas mt melhores que o do primeiro album skdjsd
https://soundcloud.com/elipeatchuk/mix2
E Por último, uma música meio experimental que estou fazendo, que se chama "Garoto Relogio". Eu me dei a liberdade de pirar do jeito que eu queria. Ela ainda tá incompleta, fiz apenas 3 minutos, e minha intenção é que ela tenha 10 minutos ou mais. Fiz pra um amigo depressivo, com pensamentos suícidas. Ele ficou mt feliz e ajudou mt ele, então, eu dei uma pausa nela, mas pretendo voltar assim que der, tem potencial!
https://clyp.it/mfe5hnhs
eu tenho uns outros trabalhos, já tentei escrever 2 musicais (ambos parei por conta da faculdade e talz) e alguns covers meio meh skjjskd
Se quiserem, só pedir por DM tbm
Enfim gente, senti a necessidade de compartilhar meu trabalho, no spotify tudo n tem nem 200 views direito!
Obrigado por você que leu até aqui!
Um abraço =)
submitted by Felipeljj to brasil [link] [comments]


2020.10.10 05:33 Felipeljj Tentei compor músicas - 3 Anos depois, aqui tá o resultado!

Opa, tudo bem? Bom, fica confortável aí que vou te levar pelo meu mundinho como compositor, compartilhar minha história e a minha música :P
Bom, eu me chamo Felipe Latchuk, tenho 19 anos, estudo engenharia e curto muito música. Tudo bem, até aí apenas mais um garoto normal. A Alguns anos, eu comecei uma experiência que me apaixonei, e hoje quero compartilhar o meu trabalho com vocês!
Eu desde pequeno fui introduzido à musicalização, e toco piano desde que me conheço como gente. Mas, esse lado de compositor eu descobri meio na marra, após uma situação um pouco delicada.
No inicio de 2016, minha mãe começou a sentir umas dores nas costas, e aí foi investigar e talz.. enfim: Um adenocarcinoma de pâncreas. Desde o diagnostico até a data de falecimento dela, se passaram apenas 2 meses. Na época, eu tinha 15 anos, ou seja, foi uma situação extremamente traumatica.
Todo ano eu me recordo do falecimento dela, no dia 28. Todos são dificeis, não tem como escapar, mas o dia 28 de junho de 2017, foi especialmente delicado pra mim. Eu passei por uma crise de ansiedade, chorei o dia inteiro, e não estava sabendo lidar com tantas emoções. Conversar não adiantava, meu irmão estuda medicina, sempre foi muito ocupado, meu pai então, tava pior que eu.
a UNICA forma que eu encontrei pra expor meus sentimentos, foi através da música. Foi quase que mágica, em 30 minutos eu escrevi toda a melodia e a letra, só veio, eu só escrevi, e gravei.
O Nome se chama Gérberas, isso porque era uma das flores preferidas da minha mãe, e eu tinha uma lembrança dela comentando disso comigo.
Enfim, a primeira versão, é essa aqui: https://www.youtube.com/watch?v=IYiUObpDPT8 Eu levei um tempo pra postar, porque não queria tornar isso público, mas aí uns amigos me convenceram, e por isso a diferença da data. Eu literalmente gravei após escrever, um único take, fiz o instrumental pelo GarageBand, num ipad antigo. Não me preocupei muito com masterização nem algo do tipo, até porque era algo que eu faria uma unica vez. Ou pelo menos, era isso que eu pensava
Ela tá no spotify, mas a versão que eu realmente gosto, e fiz recentemente é essa aqui: https://clyp.it/usegp3laxj0
Sim, a voz mudou muito, puberdade é isso rs
Certo, depois disso, fui escrevendo algumas músicas, entre agosto de 2017 e setembro de 2019. Após todo esse tempo, escrevi 8 canções totalmente originais. Na época, tinha um Galaxy S8, e foi com ele que gravei tudo, e usei o Ableton com um controlador midi pra fazer alguns instrumentos músicais.
Enfim, não vou explicar todas aqui, mas caso você queira saber de alguma em especifico, me chama na DM que eu te explico com todo o prazer =P. Mas resumidamente, eu falo sobre amor, amizades, música, etc, coisas mundanas. ALBUM ONE
SPOTIFY: https://open.spotify.com/album/1IT05UKupuosKHEaW2Ud62?si=BLYSRXgBRB2IE2sYdRcmcg YOUTUBE: https://youtu.be/k9ovReO6xjI Tbm tem em outras plataformas, só pesquisar lá "Felipe Latchuk"
TRABALHOS EM ANDAMENTO E MÚSICAS EXPERIMENTAIS
Certo, atualmente to trabalhando em um novo album, e numa música experimental.
Nesse album a ideia é ter músicas instrumentais e cantadas. A ideia (inicial pelo menos) é elas se comunicarem, se tornando algo que você pode ouvir do inicio até ao fim, como se fosse um "Long One". Sem muitos comentários sobre as músicas em sí, apenas que eu foquei mais no português, e eu acho elas mt melhores que o do primeiro album skdjsd
https://soundcloud.com/elipeatchuk/mix2
E Por último, uma música meio experimental que estou fazendo, que se chama "Garoto Relogio". Eu me dei a liberdade de pirar do jeito que eu queria. Ela ainda tá incompleta, fiz apenas 3 minutos, e minha intenção é que ela tenha 10 minutos ou mais. Fiz pra um amigo depressivo, com pensamentos suícidas. Ele ficou mt feliz e ajudou mt ele, então, eu dei uma pausa nela, mas pretendo voltar assim que der, tem potencial!
https://clyp.it/mfe5hnhs
eu tenho uns outros trabalhos, já tentei escrever 2 musicais (ambos parei por conta da faculdade e talz) e alguns covers meio meh skjjskd
Se quiserem, só pedir por DM tbm

Enfim gente, senti a necessidade de compartilhar meu trabalho, no spotify tudo n tem nem 200 views direito!

Obrigado por você que leu até aqui!
Um abraço =)
submitted by Felipeljj to brasilivre [link] [comments]


2020.10.09 18:13 TapperTotoro Eu venci a depressão e é isso que tenho feito desde que me curei! - Parte 2/365

Uma espécie de diário aberto: Antes de quase me afogar na 'escuridão', escrevi um livro para o meu primeiro filho; e agora curado, comecei a escrever o segundo livro para o meu segundo Príncipe, dando continuidade à história inicial.
De notar que esse segundo texto é um tanto comprido (1,98 metros de altura do autor se justificam aqui).
Antes de escrever mais para essa série motivada pela minha vitória na luta contra a depressão, quero agradecer à todas as pessoas que partilharam comigo um pouco do seu tempo para ler e comentar, além de todos os "prémios" que a minha primeira publicação recebeu (e continua a receber) e todas as pessoas que também começaram a seguir-me lá no meu humilde canal de Youtube.
Olá (quem leu a primeira publicação dessa "série" entende esse 'olá').
Pois bem; há quase que exatamente 5 anos atrás, quando as coisas ainda não estavam tão más para a minha existência, decidi escrever um livro para o meu primeiro - e possível na altura, único - filho. É para mim a história mais bonita que já escrevi e o primeiro livro infantil também, e a ideia na data era imprimir todas as páginas em folhas A4 em duas duplicatas e fazer eu mesmo as capas para os livros à mão.
- Além de ter escrito o livro, porquê é que não publiquei com uma editora (ainda)?
Bem, além de querer que 100% dos direitos da obra fossem para o meu pequeno Príncipe e não querer que a mesma tenha nenhum vínculo com uma editora, é como já disse, queria fazer somente duas cópias de forma manual e oferecer a primeira (a que considero 'original') para o meu filho (na altura só tinha e queria ter um, mas surgiu o segundo e amo 'pacas' os dois), e a segunda ficaria guardada como cópia física de segurança. A história basicamente é sobre eu e ele, e a nossa imaginação fértil, mas acabei por quase eliminar o manuscrito (juntamente com todos os outros textos meus) quando cheguei ao ponto em que se não tomasse uma decisão, não estaria vivo hoje.
Foi uma questão de mudança de último segundo a existência desse manuscrito e há alguns dias atrás voltei a lê-lo e decidi que além de publicar a história de forma totalmente independente por e para eles (agora os meus Príncipes são dois, lembra?), farei as duas cópias de forma manual como era planeado no início e guardarei para quando ambos forem adultos receberem como prenda de maioridade. Também sou motivado a não fazê-lo agora ou antes da maioridade (os livros físicos e entregar para eles) pelo facto que a minha ex-esposa destruiria os livros se eu entregasse para ela guardá-los (lembra-se da relação afetiva que tive e quase me matou? Pois bem, eu fui casado por 7 anos com ela), visto que ambos os Príncipes são muito novos ainda.
Para colocar em perspetiva: O divórcio e os meses que se seguiram ao divórcio foram um autêntico inferno, com ela a fazer de tudo para me afastar dos Príncipes (mentindo inclusive para a justiça ao dizer que eu abandonei os Príncipes quando na verdade eu não tinha onde morar - e ficou provado isso - não tinha dinheiro tampouco meios de transporte para visitá-los - ou um telemóvel para ligar para eles - e estava há mais de 30 quilómetros da casa deles; com isso e por ter ficado provado que eu não abandonei os Príncipes ela criou outros processos jurídicos absurdos que se arrastam até hoje somente com intuito de tirar mais e mais do que eu tenho conseguido alcançar aos poucos depois de sair da rua ...).
Foi tudo tão difícil pois como já tinha dito, acabei a morar na rua sem nada pelo simples facto de eu não querer dividir os bens que obtivemos durante a duração do nosso casamento ou levar nenhum bem material no final da relação, deixando tudo com ela para os meus filhos, pois mais do que eu, os eles precisam de um lugar para viver e eu sempre me virei muito bem ou sou muito bom a recomeçar a vida do zero. Valeu a pena esse sacrifício? Sim, e muito!
Mas mesmo tendi isso sido um inferno, ainda existe a parte mais difícil e que muitos pais (divorciados ou não) se irão rever, possivelmente:
Desde fevereiro que só falo com os meus dois Príncipes por videochamada por causa de toda essa questão da pandemia (e outros pontos que prefiro não expor por eles, para preservar o futuro da imagem da mãe deles, ou não ser eu influência no moldar dessa imagem caso aconteça) e decidi que mesmo estando as coisas "mais amenas" aqui em Portugal (mas a piorar agora com o espreitar do inverno), só estaria com eles quando for encontrada a cura ou se provar efetiva a obtenção de imunidade à doença; por nada desse mundo quero colocá-los em risco por uma coisa que o meu sacrifício pode evitar, afinal de contas, eles são o que de mais importante tenho nesse mundo todo ...
Voltar a ler o livro que escrevi para, agora eles, (escreverei entre esse e o próximo ano um segundo livro para dar continuidade à história e incluir o meu segundo Príncipe) despertou algumas ideias que já tenho colocado em prática e a partir de amanhã, publicarei uma página do livro por dia (inserirei o link aqui!) como tenho feito com esses textos novos e outras formas de arte que crio. Como não quero ter mais do que duas cópias físicas de cada livro, não tenho a certeza se vendo os e-books e crio uma conta poupança para os Príncipes com o dinheiro da venda das cópias digitais ou se publico somente no site que estou a construir e uso a monetização por meio da publicidade embutida nas páginas para esse fim (esse é o modo mais apelativo para mim, porque assim mais gente tem acesso aos livros e contribuem mesmo que não tenham condições financeiras para comprar um exemplar).
Digam-me o que vocês acham sobre qual é a melhor opção :)
Eis um trecho do livro e a página de abertura de 'O rei e o grande minúsculo', o livro que escrevi para os meus dois filhos:
Eu sou o Narrador e esta é a história sobre um minúsculo rapaz que vive dentro do pequeno universo que existe no meu umbigo. Neste mundo, ninguém possui um nome, apenas características físicas únicas e marcantes.
O rapaz que conheci tem uma particularidade muito semelhante à uma que tenho. Ele é alto, tão alto, que por este motivo não existe qualquer outro rapaz da sua idade com a altura próxima à dele e é inclusive muito mais alto do que todos os adultos deste tal mundo. Se o tornarmos proporcional à altura das pessoas humanas, este rapaz terá três metros enquanto a altura média de todas as pessoas é de um metro e setenta centímetros.
Conheci-o num dia em que estava eu a descansar ao sol, deitado na relva com uma camisola sem mangas, enquanto brincava com o meu microscópio imaginário e despertou em mim a curiosidade de espreitar com aquilo para o meu umbigo. Para a minha total surpresa, a primeira coisa que vi foi um amontoado de cabelos crespos pretos cheios de caracóis que parecia estar preso a um poste azul acastanhado, só que, depois de poucos segundos o poste se mexeu e assustei-me, afinal, os postes não podem andar. Ou podem?
– Olá gigante! – disse uma voz que não conseguia perceber de onde vinha.
– Estou bem aqui. – continuou ela. Levantei-me da relva e olhei à minha volta. Por mais certeza que tivesse sobre ter ouvido aquela voz, tudo apontava para o facto de estar eu sozinho ali. Corri para o muro da minha humilde casa, trepei-o para espreitar às casas dos meus vizinhos casmurros e vi que ninguém se escondia do outro lado.
– Acho que estou a sonhar acordado, novamente. – disse para mim mesmo em voz alta.
– Não gigante, não estás a sonhar. A propósito, porque é que trepaste para cima dos muros se em pé és maior do que eles? – continuou e perguntou aquela voz misteriosa. Corri para dentro da minha casa, tranquei todas as portas e janelas, fui às pressas e assustado para o meu quarto, apaguei as luzes e escondi-me na segurança que existe por baixo dos meus grandes e quentes amontoados de lençóis de seda, mantas polares e cobertores de todas as cores.
Depois disso, não voltei a ouvir aquela voz naquele dia e acabei por adormecer. Sonhei com milhares de coisas maravilhosas, entre elas doces e chocolates pois sou um narrador um tanto guloso; sonhei com os infinitos momentos de diversão com os meus amigos, com o meu pequeno Príncipe e por fim, para não fugir à regra, sonhei que dormia também ...
Espero que quando os meus Príncipes lerem essa história que escrevi em especial para eles, sintam o que queria transmitir nessa altura em que pouco conseguem entender dos sentimentos humanos e para que encontrem nas minhas palavras tornadas ficção, a voz deles que muito me tem ajudado nessa luta e nova fase da minha vida. E que essa voz os ajude nas fases mais difíceis da vida, e relembrem também os momentos mais felizes.
Também espero que você que me lê novamente hoje, goste de tudo o que pretendo partilhar e se que se existir alguém importante para você, use-a como motivação para lutar contra todas as coisas que não fazem bem, e que esses livros que publicarei inspirem alguém a criar e mudar o mundo, mesmo que o mundo seja só para uma pessoa :)
Com muito amor;
Aladino.
submitted by TapperTotoro to desabafos [link] [comments]


2020.08.28 04:01 Merlim_ Sinto que parei no tempo.

O motivo de eu estar escrevendo isso foi um formulário escolar, nele pedia uma descrição da minha personalidade e, pensando nisso acabei chegando aqui.
Há tempos sinto que toda a minha parte sentimental está congelada em algum momento, como se ela estivesse eternamente vivendo emoções de um passado distante.
Tive e, estou tendo uma adolescência conturbada; meus pais nunca assumiram ser definitivamente um casal, o comportamento deles por mais que único, não foi meu conceito de amor, mas, meu carismo em amizade. Nunca fui de ter amigos próximos; convivi em uma escola particular sendo bolsista e, após sair dela devido a condições financeiras, descobri que todo o tempo me julgaram (isso se passaram 13 anos da minha vida).
Tive diversos relacionamentos e, minha personalidade, começou a desfiar igual um novelo de lã, comecei a sentir que cada parte de mim mudava para agradar outra pessoa, até um ponto que eu não vejo mais que eu sou. A cada briga que meus pais tinham comigo, na qual questionavam meus gostos, questionavam o motivo de eu querer conversar um psicólogo era sempre abafada por alguma justificativa, alguma limitação; mais estudos para mais colégios particulares.
Agora, toda vez que sinto algo, isso por tabela atinge um antigo medo; o cheiro do orvalho me lembra cada vez que escrevi para uma paixão, que futuramente me traíra, o Sol radiante me lembra cada vez que minha família brigara, tornando-se mais distante.
Todo esse tempo, (desde a data do colégio) se passara 18 anos, mas, a dor, o vazio e o emaranhado de sentimentos prevalece desde os 15 e isto, aos poucos, vem tomando mais proporção, a ponto de eu ter medo de interagir com alguém.
Eu só quero passar a sentir o dia passar, sentir o frio, sentir meu sangue esquentar; me sentir vivo.
submitted by Merlim_ to desabafos [link] [comments]


2020.08.22 12:32 mayknovs bloqueio judicial do auxilio emergencial

Olá, sendo bem breve, ano passado eu fechei um plano de saude pj com a minha mãe. tive problemas e não pude pagar. deixei de lado e ia resolver assim que fosse possível. não lembrando de datas especificas, chegaram o total de 3 cartas do fórum da cidade relacionado ao plano, sendo as duas primeiras entregues normalmente e a última mês passado entregue sob meu documento. acontece que minha última parcela depositada do auxilio emergencial foi bloqueada no fim do mês passado, e semana passada soube o motivo: foi um bloqueio judicial requerido pelo plano. eu sou bem leiga sobre esses assuntos até porque sou bem nova, então não sabia da real importância das cartas do fórum. sou autônoma e estava sobrevivendo e podendo comer com o dinheiro do auxílio, eles bloquearam o dinheiro e ainda não consegui ir atrás de um advogado por N motivos. resumindo: o que eu devo fazer? qual o procedimento nesse caso? eu sinceramente só quero resolver o problema e ponto. mas eu to desesperada e indignada pelo fato deles terem bloqueado o único dinheiro que eu tinha pra viver. no momento to comendo com ajuda de terceiros. cabe e compensa um processo sobre isso? só vou atrás de desbloquear e deixo isso quieto?
submitted by mayknovs to ConselhosLegais [link] [comments]


2020.08.16 01:37 not_eletrons Bot isso não é spam :(

Eu eletrons_dark (na twitch), Dei legendas de 5 vídeos a esse bot https://www.youtube.com/watch?v=RW7mP6BfZuY com ajuda desse tutorial: https://www.youtube.com/watch?v=3tlW_jSlYL4 (graças aos dois vídeos foi possível todo isso) abaixando as legendas aqui: https://downsub.com/. Um dos resultados,após um longo tempo foi esse:
"É olha o ali botões borra esperando eu eu isso forma deu me aqui tem então então não que é eu não tudo mandou mandou um tive um têm com jeito um um acho carro acontecer caminho sabonete sabonete peruano to vez também gênio que a pegou porque a meu acredito eu arrasar não eu a um meu galera aqui meu o deus vai muito ele não tá com muito muito muito muito muito muito o patinho muito fazem ver aquele viu gostei na tem da um um a carne nossa e nem é então mais tô eu quero o que aqui esse americano eu esse americano tipo vida ficar olha esse vida vida voando guerra me que só não mas não o tem não nada robô vamos bem perto feliz própria eu vida eu o é eu o o eu vida conseguiu porque o o soltar não não sou sobreviver tão nem louco não não extractor que mão eu caso não aqui que aqui é do que tinha tá aqui em tava ó ó eu ó e fazendo apesar podem sim vez galera que a vai de mais ó não fixa então esquerda isso achei ah e e ali ah ah não ah achei gente isso único de da negócio um ideia mas fique mesmo está fica fortes estejam da ficar aqui matou pra da escondendo não gente fazer é mundo estava não mais tava outra tô monstro não pirata eu pegar apesar o o que e a galera jeito vai fazer a fazer gente vai usou esse um um jogar último vai um mais depois caramba que ajude agora efeito é que o bicho o o podem o o gol aquele o a roubo bicho no dele caneca de privada mesa lá às mil mesa lá olha aqui aqui olha botar lá ah aqui tá ó ó isso macaco fez isso isso porcaria boa é está podia na rifle ouvi ser quero eu experimento sou seu olá hoje bugou morreram muito time mapa mas dia para que esperei pode ser uma como agora deus que negócio ser juca ou o a ficava precisa da da então fica e da galera da escrever o ambrósio tornando trabalho vão castor mandei alguém na esse o gente fez ser como acertar nome no não modo ser dar o não como viva agora agora mandou agora vai aguardar acho um ser elétrico meu nada no itapipoca na gênio no xícara gente não eles a ganso é a a ele é ele que é é ele então acredito sei vou nós ele loja bcp então fazem né assim porque né que pouco saiba a calma te intelectual é nossa na ninguém pela indo aí então vamos dar tirar não entendi aqui preciso aqui fica nosso vai tem assim ai tá aqui drive um os um duplicar né esse falo pra bom né limitada né chip bicho no não é o favor é fim interessante é não você quem não cara ok gosto um capaz aliás se peguei na na qualificados para o pessoal a a vai data gente a a dar raiva não se todos um os são indo é os sala os armados vai fazendo está que ficar sem ele pode mexer botão você ele morreu se tal a mano não mano agora a a ficar não cabo mas gente que eu se eu como porque porque ser nem quero ser pegar só embaixo preto parkour aqui só bicho direito bicho tá gente tá de saiu peguei é fim de de de as aquele de que um vão dando que pedra não é aí coisa não boa não por zoom resgata eu eu bem eu viva vai vai vai fazer galera agora daí quebrar aquela não dar céu pra ai tá vai quer era entende quem meu ele meu ele meu deus ele tá vindo umas ele nem ele se aquele não já aquele brics eu muito twitch cara sair programação robótica eu cientistas bote gente bugar consegui então fazendo maia tá essa pessoa tio lembre com e e arma hoje botões do não não"

bem zuado. Talvez eu faça umas correções no texto e coloco em cima do original.

Download dos arquivos: https://drive.google.com/drive/folders/1WxVHsqC2M2oaQuinYm36iCQpNxA3Rr-S?usp=sharing
submitted by not_eletrons to PuddingsUtopia [link] [comments]


2020.08.14 22:53 not_eletrons Zueira com a rede neural

Eu eletrons_dark (na twitch), Dei legendas de 5 vídeos a esse bot https://www.youtube.com/watch?v=RW7mP6BfZuY com ajuda desse tutorial: https://www.youtube.com/watch?v=3tlW_jSlYL4 (graças aos dois vídeos foi possível todo isso) abaixando as legendas aqui: https://downsub.com/. Um dos resultados,após um longo tempo foi esse:
"É olha o ali botões borra esperando eu eu isso forma deu me aqui tem então então não que é eu não tudo mandou mandou um tive um têm com jeito um um acho carro acontecer caminho sabonete sabonete peruano to vez também gênio que a pegou porque a meu acredito eu arrasar não eu a um meu galera aqui meu o deus vai muito ele não tá com muito muito muito muito muito muito o patinho muito fazem ver aquele viu gostei na tem da um um a carne nossa e nem é então mais tô eu quero o que aqui esse americano eu esse americano tipo vida ficar olha esse vida vida voando guerra me que só não mas não o tem não nada robô vamos bem perto feliz própria eu vida eu o é eu o o eu vida conseguiu porque o o soltar não não sou sobreviver tão nem louco não não extractor que mão eu caso não aqui que aqui é do que tinha tá aqui em tava ó ó eu ó e fazendo apesar podem sim vez galera que a vai de mais ó não fixa então esquerda isso achei ah e e ali ah ah não ah achei gente isso único de da negócio um ideia mas fique mesmo está fica fortes estejam da ficar aqui matou pra da escondendo não gente fazer é mundo estava não mais tava outra tô monstro não pirata eu pegar apesar o o que e a galera jeito vai fazer a fazer gente vai usou esse um um jogar último vai um mais depois caramba que ajude agora efeito é que o bicho o o podem o o gol aquele o a roubo bicho no dele caneca de privada mesa lá às mil mesa lá olha aqui aqui olha botar lá ah aqui tá ó ó isso macaco fez isso isso porcaria boa é está podia na rifle ouvi ser quero eu experimento sou seu olá hoje bugou morreram muito time mapa mas dia para que esperei pode ser uma como agora deus que negócio ser juca ou o a ficava precisa da da então fica e da galera da escrever o ambrósio tornando trabalho vão castor mandei alguém na esse o gente fez ser como acertar nome no não modo ser dar o não como viva agora agora mandou agora vai aguardar acho um ser elétrico meu nada no itapipoca na gênio no xícara gente não eles a ganso é a a ele é ele que é é ele então acredito sei vou nós ele loja bcp então fazem né assim porque né que pouco saiba a calma te intelectual é nossa na ninguém pela indo aí então vamos dar tirar não entendi aqui preciso aqui fica nosso vai tem assim ai tá aqui drive um os um duplicar né esse falo pra bom né limitada né chip bicho no não é o favor é fim interessante é não você quem não cara ok gosto um capaz aliás se peguei na na qualificados para o pessoal a a vai data gente a a dar raiva não se todos um os são indo é os sala os armados vai fazendo está que ficar sem ele pode mexer botão você ele morreu se tal a mano não mano agora a a ficar não cabo mas gente que eu se eu como porque porque ser nem quero ser pegar só embaixo preto parkour aqui só bicho direito bicho tá gente tá de saiu peguei é fim de de de as aquele de que um vão dando que pedra não é aí coisa não boa não por zoom resgata eu eu bem eu viva vai vai vai fazer galera agora daí quebrar aquela não dar céu pra ai tá vai quer era entende quem meu ele meu ele meu deus ele tá vindo umas ele nem ele se aquele não já aquele brics eu muito twitch cara sair programação robótica eu cientistas bote gente bugar consegui então fazendo maia tá essa pessoa tio lembre com e e arma hoje botões do não não"

bem zuado. Talvez eu faça umas correções no texto e coloco em cima do original.

Download dos arquivos: https://drive.google.com/drive/folders/1WxVHsqC2M2oaQuinYm36iCQpNxA3Rr-S?usp=sharing
submitted by not_eletrons to PuddingsUtopia [link] [comments]


2020.07.23 14:50 Lost_Smoking_Snake Ajuntei estas informações sobre a Aclamação da Maioridade de Dom Pedro II do livro do Paulo Rezzutti na biografia do Imperador

A fala do trono durante o período regencial era gfeito pelos regentes.

7 de maio de 1840
Aureliano Countinho, redator de comissão formada pelos deputados Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva(irmão de José Bonifácio), e por Francisco Agê Acaiaba de Montezuma, apresentou uma proposta para a resposta da Assembleia à Fala do Trono de 1840.
Na proposta, a questão da maioridade de Dom Pedro II foi apresentada:
"A câmara, senhor, profundamente convencida da importância do consórcio das augustas princesa, sobre o qual tem V.M.I. grande interesse pela natureza e pela lei, - e vendo com prazer aproximar-se a maioridade de V.M.I., assegura a V.M.I. que se ocupará opurtunamente, com toda a solicitude, deste objeto, que o trono se dignou oferecer à consideração da assembleia geral."

12 de maio de 1840
O deputado Honório Hermeto Carneiro Leão pediu a retirada da frase: "sobre o qual tem V.M.I. grande interesse pela natureza e pela lei, e vendo com prazer aproximar-se a maiorirdade de V.M.I."

13 de maio de 1840
O senador Holanda Cavalcanti discursou falando sobre as dificuldades do estado em que se achavam(regencial)
"[...] quando veho que este estado excepcional nunca poderá trazer estabilidade e prosperidade para o país; quando por outra parte, percebo a grande conveniência que há de se tornar à medida que tenho de prospor, sendo notório que o nosso augusto imperador se acha presentemente muito desenvolvido em suas faculdades; e, permita-se me dizê-lo, quando antevejo o prazer que todos terão de que se entregue ao augusto órfão o tesouro que a Providência e o voto unânime dos povos lhe tem destinado; à vista destas considerações, não hesito em julgar eminentemente conveniente dispersar-se um artigo que não é constitucional. E quanto porém à circunstância da opurtunidade, confesso que tenho duvidado se já é chegada; mas já expus ao senado os motivos que me precipitaram a apresentar este pensamento [...]."
Holanda apresentou dois projetos de lei:
Um era sobre a criação de um Conselho Privado da Coroa, porque o antigo Conselho de Estado foi posto abaixo pelos liberais.
O outro era sobre a maioridade de Dom Pedro II
"A asembleia geral legislativa decreta:
Art. único: O senhor Dom Pedro II, imperador constitucional e defensor perpétuo do Brasil, é declarado maior desde já.
Paço do Senado, 13 de maio de 1840"
Além de Holanda, o projeto já vinha assinado por mais seis senadores:
José Martiniano de Alencar,
Francisco de Paula Cavalcanti de Alburquerque,
José Bento Leite Ferreira de Melo,
Antônio Pedro da Costa Ferreira,
Manuel Inácio de Melo e Sousa.
Esta lei foi votada e perdeu por uma diferença de 2 votos.

13 de maio - 21 de julho de 1840.
O projeto é discutido tannto no Senado tanto na Câmara.

21 a 22 de Julho de 1840
Ribeiro de Andrada apresenta projeto de lei que declara:
" O senhor Dom Pedro II maior desde já."
O projeto foi discutido em urgência e em pauta no plenário no dia seguinte.
O presidente da câmara iria submeter o projeto à votação, alguns deputados pediram a palavra. Quando o último deputado se pronunciou, um decreto do governo chegou que informava que a Assembleia Geral fora adiada para o dia 20 de dezembro.
Este decreto foi tomado devido à uma reclamação do ministério. Os ministros diziam ser necesário tranquilizar a Câmara dos Deputados para que pudesse haver uma meditação a respeito da declaração de maioridade.
Esta medida foi tomada como uma tentativa do ministério e do regente de se manter no poder.
A câmara tomou tal medida como um golpe e traição por parte do governo.
Vivas a Dom Pedro II foram dadas.
Antônio Carlos Ribeiro de Andrada se pronunciou:
"Declaro que não reconheço legal este ato do governo; o regente é um usurpador desde o dia 11 de março(data na qual a princesa Januária completou 18 anos e poderia assumir a regência). É um traidor! É um infame o atual ministério! Quero que estas palavras fiquem gravadas como protesto."
O tumulto era presente em todas as pessoas. Gritos de ordem, deputados falando ao mesmo tempo, o povo nas galeiras também gritando.
Antônio Carlos então disse:
"Quem é patriota e brasileiro, comigo para o Senado. Abandonemos esta Câmara Prostituída"
No dia 22 de julho, a maioria dos deputados saíram da Câmara. Alunos da Escola Militar membros da Gurda Nacional seguiram Antônio.
Ao todo foram 3 mil pessoas.
Tomaram as galerias do senado e quem não conseguiu entrar ocupou a atual Praça da República.
A Câmara e o Senado entraram em sessão permanente e foi decidido enviara uma delegação para São Cirstóvão para conversar com Dom Pedro II. Essa comissão iria conversar com Dom Pedro II e lhe pedir que tomasse o poder.
A comissão chegou ao Palácio de São Cristóvão.
O mordomo do Paço, Paulo Barbosa recebeu a comissão.
Antônio Carlos então leu para Dom Pedro II a mensagem do congresso que pedia a ele que salvasse o trono e a nação, e que entrasse desde já no exercício de suas atribuições.
O regente Araújo Lima seguiu para a Quinta da Boa Vista, onde justificou a sua decisão de adiara a reunião do Congresso para novembro pois queria que Dom Pedro II fosse aclamado em 2 de dezembro no aniversário de 15 anos.
Antônio Carlos então supostamente ouviu o "Quero Já" de Dom Pedro II e levou o pedido ao Congresso. Este Quero Já passava a ideia de uma vontade forte de se tonrar imperador, mas como o Próprio Pedro II deixou claro em uma cópia sua, sobre a biografia de Francisco José Furtado que fora presidente do Conselho de Ministros e também Ministro da Justiça, "Se não fosse aconselhado por diversas pessoas que me cercavam, eu teria dito que não queria(ser Imperador)".
Futuramente, Dom Pedro II contaria como foi a comissão.
Ele ouvira a comissão e escutou o regente, e logo se reuniu em particular com seu tutor, Manuel Inácio de Andrade que foi conhecido como Marquês de Itanhaém, e também com seu aio, o Freio Pedro. Só então, Dom Pedro II voltou ao salão que estava e respondeu "Sim!"
Então, o regente disse que o juramento seria depois de quatro dias, em um domingo.
Antônio Carlos se alarmou de medo que algo acontecesse durante estes quatro dias e decidiu que tinha de ser logo. Então perguntou ao Imperador se queria já. Ao qual Dom Pedro II disse "Já!".
Na noite deste dia, a população iluminou a cidade por decisão própria.

23 de julho de 1840
A população do Rio se dirigiu ao Campo da Aclamação.
A Guarda Nacional e os cadetes da Escola Militar já se achavam no local, que passaram a noite no Senado.
As dez horas, 8 mil pessoas estavam no local.
Proclamação feita pela Assembleia:
Proclamação da Assembleia Geral ao povo sobre a maioridade:
Brasileiros!
A Assembleia Geral Legislativa do Brasil, reconhecendo o feliz desenvolvimento intelectual de S.M.I. o Senhor D. Pedro II, com que a Divina Providência favoreceu o Império de Santa Cruz;
reconhecendo igualmente os males inerentes a governos excepcionais, e presenciando o desejo unânime do povo desta capital;
convencida de que com este desejo está de acordo o de todo o Império, para conferir-se ao mesmo Augusto Senhor o exercício dos poderes que, pela Constituição lhe competem, houve por bem, por tão ponderosos motivos, declará-lo em maioridade, para o efeito de entrar imediatamente no pleno exercício desses poderes, como Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil.
Brasileiros! Estão convertidas em realidades as esperanças da Nação; uma nova era apontou; seja ela de união e prosperidade. Sejamos nós dignos de tão grandioso benefício.
O marquês de Paranaguá, presidindo a Assembleia, declarou a fórmula aprovada pelos deputados e senadores:
"Eu, como órgão da representação nacional, em assembleia geral, declaro desde já maior a S.M.I., o senhor Dom Pedro II, e no pleno exercício de seus direitos constitucionais. Viva a maioridade de S.M. o senhor Dom Pedro II! Viva o senhor Dom Pedro II, imperador constitucional e defensor perpétuo do Brasil! Viva o senhor Dom Pedro II"
Todos na sala corresponderam com entusiasmo os vivas.
A tarde, saiu de São Cristóvão o cortejo de Dom Pedro II que vinha sendo aclamado pelo povo nas ruas.
Os diplomatas estrangeiros chegaram ao Senado para assistirem à cerimônia de Juramento.
Os coches(carruagem) vinha assim:
Primeiro. mordomo Paulo Barbosa e frei Pedro.
Segundo, camaristas.
Terceiro, as princesas.
No quarto vinha o tutor, Marquês de Itanhaém, junto ao Imperador. Esta carruagem havia chegado de Londres recentemente. Era toda guarnecida de Prata. Ela vinha sendo escoltada por vários militares de alta patente.
As princesas foram recebidas por deputados.
Quando Dom Pedro II desembarcou, houve uma trovada de vivas e gritos entusiasmados que não pararam. Dom Pedro foi cercado por um cidadão que dirigiu ao monarca uma felicitação ao qual o monarca aceitou. Dom Pedro foi conduzido ao trono pelo marquês de Paranguá e secretárops da mesa.
O secretário do Senado leu a fórmula do Juramento e Dom Pedro II s pôs de joelhos, repetiu com voz firme e distinta:
"Juro manter a religião Católica, Apostólica, Romana, a integridade e a indivisibilidade do Império, observar e fazer observar a Constituição política da Nação Brasileira e mais leis do Império, e prover o bem geral do Brasil enquanto em mim couber."
Paranaguá rompeu vivas que foi seguido pelos membros da Assembleia.

A suposta conspitação da Maioridade.

De acordo com muitos, o próprio Imperador esteve por trás da declaração.
Muitos afirmam que nada fora feito sem a aprovação de Dom Pedro II. Isto, por que seria arriscado para os políticos se envolverem com um golpe contra a constituição do Brasil sem o apoio do monarca.
O que aconteceria se Dom Pedro II não aprovasse a tomada de poder?
Várias testemunhas afirmar que o imperador participou de todo o processo.
Barão Daiser, embaixador do Império Austríaco(a Austria-Hungria foi formada somente em 1867), informou ao chanceler da Aústria em 20 de maio que o após o Senador Holanda Cavalcanti apresentar a proposta da maioridade no Senado, ele teria sido convidado para o Palácio de São Cristóvão para explicar ao imperador como a proposta ajudaria na pacificação da provincia.
De acordo com Daiser, Dom Pedro II não teve nehum esforço para conter a alegria.
Ainda de acordo com o austríaco, o regente Araújo Lima se reuniu com o Imperador para perguntar se ele queria governar, ao que Dom Pedro II não responderia.
O deputado Honório Hermeto Carneiro Leão, foi à São Cristóvão para conversar com o Imperador, lhe dizendo:
"Senhor Acha-se pois em tanto risco a paz do Império como a causa da monarquia. Só há um braço, que a ambos possa salvar - é o de vossa majestade. Antevemos desde já um porvir de venturas, confiados a tão alta sabedoria."
Dom Pedro II respondeu:
"Pois será certo que em pouco mais de 14 anos de idade possa haver sabedoria?"
Mas como pode ser visto, é muito improvável que o jovem monarca fosse conseguir ludibriar o regente, os ministros e políticos. Dom Pedro II sempre negou qualquer participação na aclamação.
Há uma grande possibilidade de que estes políticos inventaram a participação dele para procurar uma garantia de se mostrarem "humildes", uma afirmação vinda de cima da cadeia hierárquica.
A outra possibildidade, é de que Dom Pedro II simplesmente não quis aparecer como o homem que deu autorização para a realização de um golpe contra a Constituição.

FIM
submitted by Lost_Smoking_Snake to imperio [link] [comments]


2020.07.23 10:36 diplohora Bruno Rezende : meus estudos para o CACD Parte III – A PREPARAÇÃO INTRODUÇÃO pt 10 a 3ra fase do CACD

Em primeiro lugar, lembro uma coisa muito simples: terceira fase não é segunda fase. Você não precisa se preocupar com propriedade vocabular, vírgulas antes de orações subordinadas reduzidas de infinitivo e coisas do tipo. É óbvio que não vale escrever completamente errado também, mas o que eu quero dizer é que a banca da terceira fase nem sabe das exigências da segunda fase direito, então não precisa se preocupar tanto com aspectos formais da escrita. Obviamente, a necessidade de ter uma tese central e alguns argumentos que a comprovem de maneira coerente permanece, mas isso não é novidade para ninguém. A importância do aspecto formal da terceira fase não está nas palavras e nos termos de uma oração, mas na sequência lógica de argumentos.
Algo bastante importante nas provas de terceira fase é destacar um argumento central, uma tese que responda à questão e que lhe permita apresentar exemplos/construções teóricas e desenvolver argumentos que a comprovem. Nessa situaç~o, vale a velha “fórmula” de dissertaç~o: introdução (com a tese central), argumentação (com uma ideia central por parágrafo, com argumentos que comprovem sua tese central) e conclusão (com retomada da tese e com articulação dos argumentos apresentados). Não há um número ideal de parágrafos, vale o bom senso (evitar parágrafos com apenas uma frase ou excessivamente grandes, mas não é necessário que tenham quase o mesmo tamanho, por exemplo, como ocorre na segunda fase).
Evite juízos de valor muito expressivos. Obviamente, tudo o que você escreve contém um pouco de subjetividade, mas evite adjetivações excessivas e algumas construções, como “é importante ressaltar que…”, “vale lembrar que...” ou “fato que merece destaque é…”.
Evite listagens longas e/ou imprecisas. Por exemplo: se você não se lembra de todos os países que fazem parte de determinado grupo, ou se eles são muitos, evite citações de todos os países (na verdade, não sei por qual motivo alguém iria querer citar os membros de um grupo assim, mas vai que precisa de algumas linhas de “enrolaç~o”, não é?). Ex.: “A UNASUL é composta por Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela”.
Preferir: “A UNASUL é composta pelos doze países latino-americanos (à exceção da Guiana Francesa)” ou “A UNASUL é composta pelo agrupamento dos membros do MERCOSUL e da CAN, acrescidos do Chile, do Suriname e da Guiana”. Quanto a imprecisões, evitar, por exemplo: “A UNASUL é composta por Brasil, Argentina, Venezuela, entre outros”. Se você n~o se lembra de todos ou se o número de países é relativamente grande para citar todos, opte ou pelas alternativas anteriormente apresentadas ou, pelo menos, por algo como “Na UNASUL, destacam-se o Brasil – por sua dimensão territorial, por sua população e por seu peso político-econômico –, a Argentina – importante mercado emergente, com forte setor agrícola voltado à exportação e com indústria diversificada – e a Venezuela – detentora de recursos naturais estratégicos e grande exportadora de petróleo”.
Evite, também, citações e menções excessivas. Elas não devem constituir a base de sua resposta. Excesso de citação de eventos pode ser um problema. Obviamente, citar datas, conceitos e períodos é fundamental, mas o problema começa quando essas referências ocupam frases inteiras, sem argumentação e sem sequência lógica de relações. Veja os Guias de Estudos antigos, para ter uma noção do tipo de resposta preferido pela banca. O importante é não exagerar, para o texto não ficar carregado de informações que, ainda que úteis, não sustentam a tese que responde à questão de maneira consistente. Para conceitos menos conhecidos, convém citar a fonte (de todo modo, ainda que certos conceitos, como “Estado normal”, sejam consagrados na literatura sobre política externa brasileira, dizer que “o país entrou, assim, no período que Amado Cervo define como ‘Estado normal’” me parece boa estratégia – até porque o próprio Amado Cervo já foi da banca corretora vez ou outra; o José Flávio Sombra Saraiva é outro que tenho certeza de que irá adorar ver seu nome mencionado em uma resposta).
Algo bastante útil é evitar criar (e cair em) armadilhas. Se você sabe, por exemplo, que o Pacto Andino foi firmado em 1969, mas não tem certeza se a organização aí criada já se chamava Comunidade Andina de Nações, por exemplo, opte por uma formulação de resposta que evite comprometer-se quanto a isso. Uma sugest~o seria, por exemplo: “Firmado em 1969, o Pacto Andino consubstanciou importante passo para a criaç~o da Comunidade Andina de Nações (CAN)”. Desse modo, você evita incorrer no erro de atribuir ao Pacto a responsabilidade pela criação da CAN, sem deixar de destacar sua importância para que isso ocorresse posteriormente. Evite, também, conceitos “politicamente incorretos” ou em desuso, como “governo neoliberal” (preferir “governo associado aos princípios do Consenso de Washington”, por exemplo), “país subdesenvolvido” (preferir “país de menor desenvolvimento relativo”, por exemplo) etc.
Para boa parte dos argumentos a ser empregados na terceira fase, a leitura atenta e o fichamento das melhores respostas dos Guias de Estudos anteriores podem ajudar bastante. Eu tive um professor de cursinho, o Ricardo Macau, que gostava de dizer que o intuito de fichar os Guias de Estudos era, simplesmente, roubar argumentos. Ninguém precisa inventar novos argumentos, para tentar “chocar” a banca. Se a banca publica um Guia de Estudos anualmente, dizia ele, é para mostrar a todos os candidatos o que ela queria ler como resposta naquela questão e o que ela quer ler nas respostas dos concursos dos anos seguintes. Dessa maneira, não há nenhum constrangimento em fichar os principais argumentos das provas dos anos anteriores e em usá-los nas questões pertinentes da terceira fase. Alguns desses argumentos foram muito úteis para mim, especialmente nas provas de História do Brasil, de Política Internacional e de Direito.
Uma coisa que pouca gente fala é que os Guias de Estudos nem sempre são cópias fidedignas das respostas dos candidatos. A organização do concurso entra em contato com os autores das respostas selecionadas e solicita que os próprios autores digitem suas respostas. Os candidatos podem fazer eventuais alterações pontuais de algumas imprecisões, mas alguns poucos acabam exagerando. Para quem está se preparando para o concurso, não poderia haver nada pior, já que não podemos ter uma noção exata de qual tipo de resposta foi avaliado como suficiente pelos examinadores (por saber que era possível alterar, eu sempre ficava em dúvida: será que ele/ela ganhou essa nota escrevendo tudo isso mesmo?). J vi gente dizendo que “quem consegue fazer as melhores respostas deu sorte, porque fez mestrado ou doutorado no assunto, pelo menos”, e isso é completa mentira. O que ocorre é que essas pessoas souberam conjugar estudo eficiente e capacidade de desenvolvimento analítico diferenciada que sejam convertidos em uma argumentação clara e consistente. Para isso, não tem mestrado ou doutorado que adiante. Em algumas questões, você sente ser capaz de escrever o dobro ou ainda mais sobre aquele assunto (principalmente, nas questões de 60 linhas), mas o que mais conta, no fim das contas, é a forma, o modo como você organiza suas ideias, os argumentos de que você faz uso etc.
Na prova de História do Brasil, alguns temas são mais ou menos recorrentes. Definição das fronteiras nacionais, política externa do Império, política externa dos governos Quadros-Goulart (Política Externa Independente), política externa dos governos militares (especialmente, Geisel), relações do Brasil com a América do Sul (destaque para as relações Brasil-Argentina desde o século XIX), relações do Brasil com a África (do período da descolonização até a década de 1980). Obviamente, há inúmeros outros temas (bastante pontuais às vezes) que também são cobrados, mas eu acho que, se eu tivesse só uma semana, para estudar tudo de História do Brasil, eu escolheria esses temas. Ainda que eles não sejam cobrados diretamente, podem ser encaixados em muitas outras questões.
A prova de Inglês consiste de uma tradução do Inglês para o Português (valor: 20 pontos), de uma versão do Português para o Inglês (valor: 15 pontos), de um resumo de texto em Inglês (valor: 15 pontos) e de uma redação sobre tema geral (valor: 50 pontos). As notas de Inglês são, geralmente, bem mais baixas que as das demais provas, o que, considerando que boa parte dos candidatos que chega à terceira fase tem alguma experiência no domínio avançado da língua inglesa (acredito eu), é claro sinal de que a cobrança é bastante rigorosa, e apenas conhecimentos básicos da língua não são suficientes.
Quanto à tradução e à versão, não tenho muito a dizer. Há dedução de 1,00 ou de 0,50 pontos (dependendo do tipo de erro) do valor total do exercício para cada erro de tradução13. O vocabulário cobrado nem sempre é muito simples (um ou outro termo pode ser mais complicado), mas, em geral, não há muitos problemas. Normalmente, as notas da tradução são bem maiores que as notas da versão. Um pequeno “problema” nas traduções e nas versões é o seguinte: o examinador escolhe, tanto nas traduções para o Português quanto nas versões para o Inglês, algumas expressões que ele quer, obrigatoriamente, que o candidato use determinados termos que correspondam àquela palavra ou expressão na outra língua. Assim, por exemplo, se há o termo “vidente”, para ser traduzido para o Inglês, e se o examinador escolheu essa palavra, para testar os candidatos, você ser penalizado, se tentar dizer isso com uma express~o como “a person who foresees” ou coisa do tipo. Se o examinador, entretanto, não houver escolhido essa palavra como teste, você poderá não perder nenhum ponto por isso. O maior problema é que, obviamente, você não sabe quais são as expressões que serão escolhidas enquanto faz a prova. Pode ser que uma expressão para a qual você não conhece a tradução exata não seja uma das escolhidas pelo examinador, e dizer a mesma coisa de outra maneira (com uma frase ou com uma expressão mais longa que exprima o mesmo sentido) pode não implicar penalização. Enfim, não há como saber isso antecipadamente, então a melhor alternativa é, sempre, a tradução o mais fidedigna possível. De toda forma, se não souber, aí não tem jeito, invente alguma coisa, pode ser que seja aceita. Só nunca, nunca, deixe um espaço em branco, pois isso atrai os olhos do examinador, e ele saberá que já tem algo faltando ali. Mesmo que você não tenha nenhuma ideia do que alguma coisa signifique ou de como traduzir, invente palavras, crie sinônimos que não existem, faça qualquer malabarismo linguístico que estiver a seu alcance, só não deixe espaços em branco. Como os examinadores corrigem mais de duzentas provas (números de 2010 e de 2011), pode ser que alguns erros acabem passando despercebidos.
13 Segundo o Guia de Estudos: menos 1,00 pontos por falta de correspondência ao(s) texto(s)-fonte, erros gramaticais, escolhas errôneas de palavras e estilo inadequado; menos 0,50 pontos por erros de pontuação ou de ortografia. Apesar dessa previsão no Guia de Estudos, a banca também tem considerado, nos últimos concursos, que também se subtraem 0,50 pontos por erro de preposição, ao invés de 1,00 pontos.
O resumo do texto em Inglês costuma surpreender alguns candidatos com baixas notas. A atribuição de pontos é feita de acordo com uma avaliação subjetiva que considera várias coisas: quantidade de erros, abrangência de todos os pontos selecionados pelo examinador como os mais importantes do texto etc. Não é necessário incluir exemplos no resumo, que deve, com suas palavras, abranger todos os principais temas discutidos no texto, seus argumentos e sua linha de raciocínio (os temas e os argumentos podem ser apresentados na ordem que você considerar mais interessante, não é necessário seguir a ordem do texto). No resumo, não se emite opinião sobre o texto, e n~o é necessrio dizer “o autor defende”, “segundo o autor” (em Inglês, obviamente). Como se trata do resumo de um texto, é evidente que tudo o que está ali resume as opiniões do autor. Não é necessário fazer uma introdução e uma conclusão, você perderá muito espaço, e não é esse o objetivo do resumo. Seja simples e direto, acho que é a melhor dica.
O comando indica um máximo de 200 palavras, mas eles não contam. Já vi professores dizendo para que os alunos fizessem, obrigatoriamente, entre 198 e 200 palavras, mas, se você buscar os Guias de Estudos anteriores, verá que há resumos que fogem a esse padrão (para baixo ou para cima) e que foram escolhidos como o melhor resumo daquele ano. É claro que você não vai escrever 220 palavras, mas acho que umas 205, mais ou menos, estão de bom tamanho (escrevi um pouco mais de 200, acho que 203, não sei). A professora do cursinho de terceira fase dizia que podíamos fazer até cerca de 210 (desde que a letra não fosse enorme, para não despertar a curiosidade do examinador) que não teria problema. É claro que o foco deve estar nos 200, esse valor superior é apenas para o caso de lhe faltarem algumas palavras, para encerrar o raciocínio.
Em 2011, os 15,00 pontos do resumo foram divididos em duas partes: 12,00 pontos para a síntese dos principais aspectos do texto e 3,00 pontos para linguagem e gramática. O examinador determinou que havia seis tópicos principais do texto que deveriam ser incluídos no resumo e atribuiu até dois pontos para a discussão de cada um desses tópicos. Obviamente, não há como saber quantos serão esses tópicos. O melhor a fazer é tentar tratar de todos os aspectos mais importantes do texto com o mínimo possível de palavras. Se sobrarem 10 ou 15 palavras, não desperdice, faça uma frase a mais, quem sabe isso pode lhe render alguns preciosos décimos a mais.
A redação em Inglês é de 45 a 60 linhas, com valor de 50 pontos. Esses 50 pontos são distribuídos em: planejamento e desenvolvimento (20 pontos), qualidade vocabular (10 pontos) e gramática (20 pontos), com penalização de 1,00 ou de 0,50 pontos por erro, de acordo com o tipo de erro14 (descontados da parte de gramática). Nota zero em gramática implica nota zero na redação (logo, cuidado para não zerar). Há penalização de 1,00 pontos para cada linha que faltar para o mínimo estabelecido.
Normalmente, a redação trata de temas internacionais de fácil articulação. Não há recomendações de número de parágrafos, de número de linhas por parágrafo ou coisa do tipo. As principais coisas a observar são: ter uma tese central, usar argumentos que a sustentem, e, sobretudo, fornecer exemplos. Ao ver espelhos de correção de concursos anteriores no cursinho, fica evidente que muitas notas de planejamento e desenvolvimento são mais baixas devido à ausência ou à insuficiência de exemplos, como indicam os comentários dos examinadores em provas anteriores (a prova de Inglês é a única da terceira fase que vem com comentários e com marcações). Eu diria, portanto, que é necessário prestar atenção na argumentação coerente que comprove a tese, é claro, e no fornecimento de vários exemplos que sustentem a argumentação apresentada. É claro que só listar dezenas de exemplos pode não adiantar nada, mas, se você souber usá-los de maneira coerente, como complemento à argumentação, acho que poderá ser bem recompensado por isso. Ao contrário do que já vi dizerem por aí, não há penalizaç~o por “ideologia” discrepante daquela da banca. Aproveitando a temática da prova de 2001, não interessa se você é contra ou a favor da globalização, o importante é elencar argumentos fortes e sustentá-los com exemplos pertinentes.
14 Segundo o Guia de Estudos, menos 1,00 pontos por erro (exceto para erros de pontuação ou de ortografia, para os quais há subtração de 0,50 pontos). Apesar dessa previsão no Guia de Estudos, a banca também tem considerado, nos últimos concursos, que também se subtrai 0,50 pontos por erro de preposição, ao invés de 1,00 pontos.
Por fim, a parte de qualidade vocabular não se refere só ao uso de construções avançadas de Inglês (inversões, expressões idiomáticas etc.). De nada adianta usar dezenas de construções avançadas, se você tiver muitos erros de gramática. Os 10 pontos de qualidade vocabular levam em consideração tanto o número de construções avançadas que você usou quanto o número de erros de gramática que você teve. Ainda que você use poucas construções avançadas, se não errar nada de gramática (ou se errar muito pouco), sua nota nesse quesito deverá ser bem alta. Dessa forma, acho que o melhor a fazer é preocupar-se, primeiramente, com gramática. Uma pequena lista de expressões idiomáticas passíveis de se empregar, combinada com o uso de construções mais avançadas (como inversões, por exemplo), já pode significar boa nota de qualidade vocabular, se você não perder muitos pontos de gramática. Não vou dizer quais usei, senão todo mundo vai usar as mesmas e ninguém vai ganhar pontos. Usem a criatividade: vejam expressões diferentes, palavras conotativas apropriadas, verbos e palavras mais “elaborados” etc.
Em resumo, acho que o principal da redação é: errar pouco em gramática e fornecer exemplos. Com isso e com bons argumentos, sem fugir ao tema, eu diria que há boas chances de uma nota razoável.
A prova de Geografia é, a meu ver, uma das mais chatas e imprevisíveis. Cada ano, a prova é de um jeito, ora cobra Geografia física, ora cobra teoria da Geografia etc. No geral, acho que a banca não tem muita noção de que está avaliando conhecimentos importantes para o exercício da profissão de diplomata, não de geógrafo. Assim, frequentemente, aparecem algumas questões bem loucas. O bom das questões mais chatas de Geografia é que a banca costuma ser mais generosa na correção. Há alguns anos, uma questão sobre minérios na África, por exemplo, aterrorizou muitos candidatos, mas, na hora da correção, segundo um professor de cursinho, as notas não foram tão baixas. Por isso, não se preocupe tanto com essas questões mais espinhosas que, eventualmente, aparecem na terceira fase de Geografia.
Em 2011, uma das questões (sobre navegação de cabotagem no Brasil, na década 2001-2010) havia sido tema de uma reportagem do programa Globomar duas semanas antes da prova. Para falar a verdade, eu não sabia nem o que era Globomar, se era uma reportagem do Fantástico, um quadro do Faustão ou a nova novela das sete, mas, como um raio pode cair duas vezes no mesmo lugar, não custa nada informar para que você fique atento a algumas dessas questões mais recentes. Não precisa gravar e tomar notas de todo Globomar daqui para frente. Dar uma olhada nos temas desse tipo de programa, de vez em quando, já deve ser mais que suficiente. Vale dizer que o mais importante é, sempre, Geografia do Brasil. Não precisa assistir o National Geographic sobre monções no Sri Lanka, porque não vai cair. De todo modo, assuntos relativos à costa e ao litoral brasileiros são reincidentes no concurso.
Muitos falam sobre a necessidade de usar o “miltonsantês”, como s~o conhecidos os conceitos de Milton Santos, nas respostas de terceira fase. É algo meio batido, mas acho que todo mundo que faz, pelo menos, o cursinho preparatório para a terceira fase deverá ouvir alguma coisa a respeito, então não se preocupe com isso. Se der para usar alguns conceitos em determinadas questões, use sem exageros. Esses termos podem render bons olhos com a banca, mas ninguém tira total só porque escreveu dez conceitos miltonianos na resposta.
Algumas argumentações s~o “coringas” em Política Internacional. Alguns conceitos, como “multilateralismo normativo”, “postura proativa e participativa”, “articulaç~o de consensos”, “reforma da ordem”, “juridicismo”, “pacifismo”, “pragmatismo”, “autonomia pela participaç~o” etc., poderão ser encaixados em quase todas as respostas de terceira fase. Relações Sul-Sul, América do Sul, BRICS, IBAS, África também são temas que poderão ser empregados em diversos contextos (temáticas recorrentes nos últimos concursos). Desse modo, saiba usar esse conhecimento a seu favor. Se há uma questão que pede comentário sobre algum aspecto da política externa brasileira contemporânea, citar esses conceitos já pode ser bom começo.
Não custa nada lembrar que você está fazendo uma prova para o Ministério em que você pretende trabalhar pelo resto da vida. Criticar a atuação recente do MRE não é sinal de maturidade crítica ou coisa do tipo, pode ter certeza de que n~o ser bem visto pela banca corretora. N~o precisa “puxar o saco” do governo atual descaradamente, mas considero uma estratégia, no mínimo, inteligente procurar ressaltar que, apesar de eventuais desafios à inserção internacional do Brasil, o país vem conseguindo alçar importantes conquistas no contexto internacional contemporâneo, como reflexo de sua inserção internacional madura, proativa e propositiva. Na prova de 2011, a prova da importância de saber a posição oficial do MRE com relação a temáticas da política internacional contemporânea ficou evidente em uma questão que pedia que se discutisse a situação na Líbia, apresentando a posição oficial do governo brasileiro e os motivos para a abstenção do Brasil na votação da resolução 1.973 do Conselho de Segurança da ONU. Saber a posição oficial do governo sobre os principais temas da agenda internacional contemporânea é fundamental na terceira fase. Na primeira fase também: em 2011, um item dizia que o MRE usava a participação na MINUSTAH como “moeda de troca” para o assento permanente no Conselho de Segurança da ONU. Por mais que a mídia sensacionalista diga isso e por mais que você, porventura, acredite nisso, não é essa a posição oficial do Ministério, então isso não está correto e ponto. Seja pragmático e tenha, sempre, em mente que você está fazendo uma prova para o governo. Em dúvida, pense: o que o governo brasileiro defende nessa situação? Essa posição vale tanto para a primeira fase quanto para a terceira.
Com relação à prova de Direito, é uma avaliação, a meu ver, bastante tranquila e uma das mais bem formuladas. Não há grandes segredos, e a leitura (acompanhada do fichamento) dos Guias de Estudos antigos é fundamental. Muitos estilos de questões repetem de um ano para o outro, e alguns argumentos gerais sobre o fundamento de juridicidade do Direito Internacional Público, por exemplo, são úteis quase sempre. Ultimamente, a probabilidade de questões sobre Direito interno propriamente dito tem sido reduzida a temáticas que envolvam o Direito Internacional (como a questão sobre a competência para efetuar a denúncia a tratados, cobrada em 2010). Em Direito Internacional Privado, o que já foi cobrado do assunto, em concursos recentes, esteve relacionado à homologação de sentença estrangeira, assunto bastante básico e tranquilo de estudar. Em Direito Internacional Público (DIP), atenção especial à solução de controvérsias (meios pacíficos, meios coercitivos, meios jurídicos e meios bélicos), ao sistema ONU e ao sistema de solução de controvérsias da Organização Mundial do Comércio, além do supracitado fundamento de juridicidade do DIP (“afinal, por que o DIP é Direito?”). Uma dica que vale tanto para as questões de Direito quanto para as de Economia é tomar cuidado com o número de linhas. Como há questões de 60 e de 40 linhas, corre-se o risco de perder muito espaço com argumentos e ilustrações não necessários à questão. Nas provas dessas duas matérias, não acho que seja tão necessário preocupar-se tanto com a introdução e com a conclusão nas questões de 40 linhas (nas de 60, se houver, devem ser bem curtas), pois não há espaço suficiente para isso. Em minhas provas de terceira fase, apenas respondi a essas questões de 40 linhas diretamente.
A prova de Economia mudou muito, se você comparar as provas de 2008-2009 às de 2010-2011, por exemplo. Anteriormente, havia questões enormes de cálculos, equações de Microeconomia etc. Em 2010, a única questão que envolvia cálculo era ridiculamente fácil. Em 2011, para melhorar a situação daqueles que não gostam dos números, não havia um único cálculo nas questões, todas elas analíticas. Além disso, as cobranças anteriores de Economia Brasileira focavam, especialmente, no período da República Velha (isso se repetiu em 2010). Em 2011, até mesmo o balanço de pagamentos atual do Brasil e a economia dos BRIC na atualidade foram objetos de questões. Talvez seja uma tendência da prova de Economia dos próximos anos, de priorizar o raciocínio econômico, em detrimento dos cálculos matemáticos que aterrorizavam muitos no passado. Ainda que eu não tenha problemas com cálculo (e goste bastante, inclusive), devo admitir que me parece muito mais coerente cobrar economia dos países do BRIC do que insistir nos cálculos de preço de equilíbrio, quantidade de equilíbrio, peso-morto etc., se considerarmos que se trata de uma prova que visa a selecionar futuros diplomatas (aí está uma lição que a banca de Geografia precisava aprender).
Ainda que, à primeira vista, esse novo tipo de prova possa parecer mais fácil, pode não ser tão tranquilo quanto parece. Por mais contemporâneas que as questões sejam, acho que os candidatos correm o sério risco de confundir a prova de Economia com uma prova de Política Internacional (por envolver BRIC, por exemplo). Lembre-se, sempre, de que quem corrige as provas de Economia são economistas. Como economistas, eles valorizam o raciocínio econômico, com o uso de conceitos econômicos, e é isso o que deve ficar claro, em minha opinião, em questões como essa. Tenho maior facilidade com esse raciocínio econômico e com os conceitos da disciplina, por haver participado da monitoria de Introdução à Economia da UnB por quatro semestres. A quem não teve essa experiência, para acostumar-se a esse “economês”, nada melhor que bons noticirios de Economia:
- Brasil Econômico: http://www.brasileconomico.com.b
- Financial Times: http://www.ft.com/home/us
- IPEA: http://agencia.ipea.gov.b
- O Globo Economia: http://oglobo.globo.com/economia/
- The Economist: http://www.economist.com/
- Valor Econômico: http://www.valoronline.com.b, entre vários outros.
Obviamente, não precisa ficar lendo todas as notícias postadas em todos esses sites, todos os dias. Já tentei o esquema de ler uma notícia por dia de uns cinco sites de notícias e cansei facilmente. Não acho que seja possível dizer um número ideal de notícias econômicas lidas por semana, mas sei lá, umas duas ou três já são melhor que nada.
submitted by diplohora to brasilCACD [link] [comments]


2020.06.20 22:13 izamariali Rennon

Olá,Sua namorada aqui (eae)não sei o que deu em mim pra fazer esse vídeo,eu ia fazer mesmo só mais uma carta que eu sempre faço e seria mais uma pra contar o quanto eu te amo e coisas desse tipo,pensei tbm em só falar pessoalmente (essa é a mais difícil de acontecer)mas depois eu desisti pq eu quero que entre na sua cabeça que eu amo você ou tudo que eu dizer aqui,algumas você releve tá não sou tão boa com isso,olha você pode ter certeza que eu errei muito fazendo esse vídeo,que eu nunca sei se estou fazendo certo,eu escrevi um mine “roteiro” pra saber alguns tópicos para falar e eu escrevi e reescrevi li e reli tudo isso pra ficar o mais importante possível,eu não sei como você tá vendo isso pq eu planejei várias coisas pra conseguir mandar isso pra você,eu ia mandar pra lydia pra ela te mandar hj,ou Kevin,ou Robson,ou Jhecy,acredita em mim eu pensei eu tudo,não sei se ficou bom mas eu pensei,esse é um daqueles vídeos que eu falo que te amo o vídeo inteiro ,mas não é esse o único intuito,quero tentar explicar o por que,quero fazer esse vídeo para toda vez que você estiver mal,ou que a gente brigar,eu quero que você venha ve-lô e sempre lembrar que eu tou só seu lado,vamos começar,eu sei que não é uma data especial demais,sei que é mais um mês e sei tbm que é mais uma meta comprida para o nosso objetivo que seria o resto da vida,eu amo você,eu sinto que eu te amo demais,eu sinto que mesmo que eu tente dizer todos os dias que te amo para o resto da minha vida não vai ser o suficiente,eu posso ficar horas e horas falando o que eu amo em você,eu te amo tanto que eu não sei oq dizer o tá você ,eu amo o jeito que você sorri enquanto fala,eu amo o jeito que as linhas do seu rosto são perfeitos,eu amo seu jeito de andar,amo a sua voz,eu amo tanto você que eu não sei oq fazer em hora de raiva cntg,eu te amo que eu não consigo ver defeitos em você,eu amo tanto você,eu sei que você guarda minhas cartas,e sabe que eu amo escrever sobre você,falar,pensar.Como já diria o sábio Gabriel Elias mesmo sem ouvir sua voz eu penso em nós,eu amo você e disso você sabe,olha amor eu sei que nada pode impedir da gente crescer junto,e viver junto,hj em catolé queria um lugar bonito pra te mostrar isso,estou junto cntg,eu estou pra você e com você,amor eu não quero prometer que vou fazer uma coisa mais especial a cada mês,mas prometo tentar fazer vc me amar mais a cada dia,assim como eu te amo Eu não sei se você percebeu que eu estou sem a minha aliança,mas... vai eu do futuro entrega aí 😌
View Poll
submitted by izamariali to u/izamariali [link] [comments]


2020.05.05 06:29 N1ghtm4r3OFFICIAL Diário de um demônio

Dia 30/07/2003
Mais um dia verificando as jaulas, parece que hoje correu tudo bem , diferente da semana passada que alguém tentou fugir ... que estupidez tentar fugir de um lugar como este com tantos guardas fazendo patrulha como eu. Ah como não devo ter mencionado eu sou um anjo caído ou o que vocês chamam de "demónio", não eu não vou dizer o meu nome e você deve saber porquê né? Não posso deixar alguém ter "poder" sobre mim, mas continuando eu fui chamado para um trabalho especial, sinceramente até pensei tinha feito algo de errado, mas quando Lúcifer me chamou e disse que precisava de minha ajuda, pois eu era o seu servo mais fiel, me acalmei na hora. Então a minha missão era ... salvar uma criança, porém não era uma criança comum, ele pode ser o que alguns de vós chamam de "Anti-Cristo", isso mesmo eu tinha que salvar a "reencarnação do mal" .

Dia 31/07/2003
Encontrei o casal , ele era composto por um homem cristão e uma mulher ateia, mas ... aquele homem ... parecia estranho, ele tinha vários anjos com ele toda hora, isso nunca foi problema para mim, eu já matei vários anjos naquela grande guerra, mas o meu objetivo não era esse, a mulher estava pronta para o bebê nascer mas os anjos que estavam em volta do marido não podiam deixar isso acontecer, então o parto estava a demorar bastante tempo e muito possivelmente a criança morreria, eu não podia deixar isso acontecer. Do nada, o homem saiu do hospital e foi dar um passeio, eu não sei porquê mas algo me dizia que eu devia ir atrás dele. Ele começou a rezar e a pedir para o filho dele nascer e que a sua esposa sobrevivesse ao parto, montes de anjos o rodearam e falavam entre sí que não podiam fazer nada sobre isso. Porém lá estava eu, eu cheguei perto dele e disse: "Eu vou salvar o seu filho". Daí eu voltei para o hospital e vi os anjos, rodeando a mulher que estava sofrendo durante o parto, então com a minha lâmina demoniaca, uma lâmina espiritual criada por Lúcifer antes da grande guerra, dilacerei todos aqueles nojentos anjos de Deus e dei ao bebê forças para nascer: "Não se preocupe eu estou aqui nenem", entenda eu sou um "demônio" mas eu tenho sentimentos, até mais do que alguns de vocês. Mais um trabalho bem feito, meu senhor vai ficar orgulhoso de mim.

Dia 1/08/2003
Lúcifer me agradeceu por um trabalho bem feito, mas logo em seguida me disse que tinha mais um trabalho para mim, eu tinha que ser o demônio guardião da criança, para ela nos poder ajudar quando a próxima grande guerra acontecer, o Apocalipse. Fiquei bastante nervoso com um trabalho tão importante, mas eu sou o segundo mais forte do submundo, atrás apenas de meu senhor, eu era o único que podia fazer isso, então aceitei o trabalho.

Dia 23/03/2006
A criança tem crescido bastante, ela estava brincando com o seu pai quando ela olha para mim e diz "Olha, papai um homem ali", eu me esqueci que as crianças conseguem ver coisas que outras pessoas não conseguem, então tive que me esconder para o seu pai não desconfiar que tinha um demônio naquela casa, ele iria pirar e tentar me enviar para longe, eu não podia desapontar meu senhor, aquela criança seria a nossa salvação.

Dia 06/05/2015
A criança começou pregando para Deus, ele tem andado com depressão depois de vários negoços que têm acontecido na vida dele, os anjos têm fazendo a vida dele como um "inferno". Eu não podia o ajudar porque ele pensaria que seria um anjo de Deus, paciência , ele irá me chamar quando estiver pronto.

Dia 24/09/2016
Ele tem lido bastante sobre o diabo e demônios, parece estar bastante interessado em feitiçaria também, é apenas questão de tempo até que ele me chame.

Dia 05/02/2017
Finalmente, ele me chamou, pareceu assustado quando eu apareci com uma forma física, "Parece espantado por me ver" - disse eu - "Você precisa da minha ajuda certo?", "Preciso sim, eu quero ser mais forte, pode levar a minha alma eu prefiro não sentir nada mesmo" - ele disse mostrando indeferença sobre a minha presença, como se eu não fosse poderoso - "Entendo você quer ser forte, eu posso ajudar com isso mas você tem que cooperar" , "Claro, o que você precisa?" , "Então se você quiser ser forte , tem que deixar eu entrar no seu corpo" , "Tipo, uma possessão?" , "Sim, basicamente é isso" , "Okay demônio mas eu dito as regras, você só toma controlo do corpo quando eu ordenar, nada de falar por mim sem minha autorização e nada de andar com o meu corpo enquanto eu tiver inconsciente" - ele falou com muita convicção - "Combinado" - disse eu. Apertamos as mãos e o contrato tava feito, finalmente tinhamos o anti-christo do nosso lado.

Dia 21/05/2018
Ele esta ficando agressivo com os colegas e praticando bastante musculação, será que ele quer ficar mais forte?

Dia 13/01/2019
Por estar sofrendo de depressão ele tem ido a um psicologo, ele falou sobre mim, "o demonio que está sempre comigo, o meu melhor amigo", eles pensam que ele está ficando louco.

Dia 15/03/2019
Depois de eu falar com ele um pouco, ele conseguiu confundir a psicologa e ela agora pensa que ele parou de ver o seu "amigo imaginário". O plano continua em cima.

Dia 2/03/2020
O mundo tá uma desgraça, será que meu senhor vai aproveitar essa oportunidade para sair do submundo? O muleke tá bastante feliz, por estar fora da escola, tem treinado bastante, o que ele está aprontando?

Dia 17/04/2020
Ele sabe que o Apocalipse está chegando, eu contei para ele que ele é o Anti-Cristo , ele parece que já sabia disso, o treino dele aumentou e parece que ele tem feito luta com facas, e tem sentido uma vontade imensa de matar Jesus e derrotar Deus, será que ele tem força suficiente para isso? Será que a guerra vai começar e a gente vai derrotar o todo poderoso?!

Data Indefinida
Milhões de corpos espalhados pelas ruas, anjos caindo do céu preparados para a luta, e cá em baixo nós estamos milhões de demonios, nosso senhor Lúcifer e o Anti-Cristo. Ele tem pelo menos 300 demónios dentro de seu receptáculo, o seu corpo regenera qualquer ferida instantâneamente, chegou a hora da gente tomar o que é nosso, LUTEMOS!

Data Indefinida
Eu vi a raiva nos seus olhos quando ele viu Jesus Cristo, ele correu com toda a força e esfaqueou o filho de Deus com toda a sua força, foi então que os anjos de Deus perderam a esperança. A vitória era finalmente nossa.

Data Indefinida
Deus não estava no paraíso, ninguém o encontrava porém o muleke sabia onde o desgraçado se escondia. Ele tinha fugido para criar outro mundo, finalmente este mundo era nosso. Lúcifer subiu no trono de Deus e proferiu as seguintes palavras: "Muleke você foi um bom soldado então, o trono do inferno é seu, você poderá torturar todas as almas das pessoas que cometeram atos horriveis contra pessoas incapazes de se defender, você será a partir de hoje "O purificador", meu filho.
submitted by N1ghtm4r3OFFICIAL to historias_de_terror [link] [comments]


2020.05.04 07:27 louis_uwu Eu sou babaca por não querer chamar uma "amiga" minha pra minha festa de aniversario? (titulo alternativo: desabafo sobre uma péssima amiga)

Ent é o seguinte: esse ano eu vou fazer 18 (yay :D) e eu queria fazer pelo menos uma festinha pra comemorar com os meus amigos e ser feliz (eu não sei se vai dar por causa do corona virus mas eu tenho esperanças de poder fazer pelo menos alguma coisa por volta de agosto).
A principio vcs provavelmente estão pensando "ah se vc ta comemorando 18 ent vai ter bebidas alcoólicas na sua festa ne?" e bem a resposta pra isso é um grandessisimo não...Eu tenho dois motivos, o primeiro é que eu não tenho interesse por beber esse tipo de coisa e o segundo (e o mais importante eu diria) é q eu sou a mais velha dos meus amigos, ou seja, eu vou fazer 18 antes deles, ou seja, eu vou ser a única q pode (legalmente) beber, e bom...apesar de eu ter no maximo 3 amigos meus q bebem esse tipo de coisa com uma certa "frequência" eu não quero ser responsável se alguma merda acontecer por causa de bebida, eu quero que a minha festa ocorra bem e eu n gostaria que nada de ruim acontecesse (obviamente).
O problema é q eu tenho essa "amiga" de longa data (amiga entre aspas pq eu cheguei num ponto q essa mulher fez tanta merda na minha vida q eu n consigo mais considerar ela minha amiga), teve uma vez q eu fui almoçar com a minha melhor amiga e essa minha "amiga" (eu vou chamar ela de Jessica pq sim) e no meio da conversa veio a tona o assunto do meu aniversario e a primeira coisa q a Jessica fala é "nossa eu vou te trazer uma cerveja X q vc vai AMAR vc vai ver" e eu fiquei tipo "amada??? eu n quero nn, pf n traga isso na minha festa" mas a criatura ficou insistindo falando "Eu vou trazer siim, vc vai gostar eu vou te fazer tomar isso" e eu (q ja tinha avisado q n queria) fiquei pistola, mas eu fiquei na minha pra n tretar a toa.
Dps dessa eu decidi n chamar ela pro meu aniversario, eu pedi varias vezes pra ela parar de insistir mas ela continua nessa e ela n ta respeitando o q eu falei.
Bom pra ser honesta esse não é o único motivo no qual eu n quero chamar ela, tipo ela pode ate ser uma "amiga" de longa data mas isso n justifica dela ser uma péssima amiga. Só pra vcs terem uma noção entre as coisas q ela ja fez/ja disse a queridona me trata como se eu fosse a "ultima opção" ou como um "reclame aqui"*, parece q ela só lembra da minha existência quando ela acaba completamente com alguma amizade dela (ela ainda tem a pachorra de falar q nada foi culpa dela e de agir como se nada tivesse acontecido) o pior é q ela quer ser tratada como se a amizade dela fosse um presente de deus enquanto q ela trata as amizades dela como se n fossem nada (se eu fosse resumir em outras palavras eu diria q ela quer "mais" do q ela realmente pode "dar"), parece q ela nem se da ao trabalho de me ver como amiga ve como
A questão é q eu sei q se eu fizer uma festa e ousar n chamar ela a Jessica provavelmente vai me cobrar falando q ela é importante e q eu n valorizo a amizade dela (como eu posso valorizar a amizade dela se ela parece n valorizar a minha pra começo de conversa -_-) e eu tenho certeza q ela vai criar um puta drama em cima disso, nao q isso seja algo preocupante é q eu não gostaria de criar uma treta por causa disso, isso n significa q eu va convidar ela claro, primeiro q eu n sou obrigada e dps q n é legal ja q convidar alguém q vc n quer por obrigação alem de n ser justo com vc n é justo com a pessoa q vc foi forçado a convidar
Enfim esse foi o meu desabafo a pergunta q fica é: como eu faço pra não dar um soco nessa criatura dps q acabar essa quarentena
submitted by louis_uwu to desabafos [link] [comments]


2020.05.03 21:31 aquele_inconveniente A perda dos ideias democráticos e de liberdade em Portugal com o Covid-19

Introdução
Olá a todos, costumo seguir este fórum mas nunca tinha tirado tempo para criar uma conta e poder colaborar em vez de ser um mero consumidor.
O clima actual em relação ao virus e às respostas dos diferentes governos mundiais à crise, em conjunto com as opiniões tenho visto neste fórum fizeram-me pensar se em Portugal (e no mundo) se valoriza verdadeiramente os ideias de liberdade. Gostava que lessem a minha argumentação e comentassem de forma civilizada, seja qual for a cor partidária ou ideologia do comentador e sem insultos a mim ou a outros comentários. Gostava de pôr a etiqueta "sério" mas não sei como.
Argumento usado pelo governo português (implicitamente)
Este argumento pode ser reescrito genericamente como:
Evitar a morte de muitos é preferível a liberdades individuais. A mata muita gente, B minimiza significativamente A mas restringe liberdades, logo B deve ser efectuado.
Relembro que a gripe mata perto de 3 mil pessoas por ano em Portugal e que doenças respiratórias por bactérias ou vírus chegam a matar perto de 15 mil por ano (ou outro número parecido mas não me lembro ao certo)
Outros cenários em que este argumento foi usado em Portugal
Fazendo uma abstração da situação actual, este tipo de argumento tem sido usado sempre para defender autoritarismos que em teoria reduzam o número de vítimas de um dado fenómeno ( muitas vezes reduzindo efectivamente esse número de vítimas.
Dois exemplos recentes na história portuguesa:
Conclusão
Sei que o paralelo nunca é perfeito mas é fundamentalmente uma forma de pensar semelhante. Segurança e vida humana tendo primazia sobre a liberdade do indivíduo.
Não deixo de pensar que em vários momentos da história existe histeria de massas que leva a que os acontecimentos vão por um caminho que não pode depois ser retraçado e que esse mesmo caminho passa a ser o único com sentido àqueles que o trilham. No caso da guerra em Angola, quando foram divulgadas as imagens do massacre da UPA que matou milhares de negros e brancos no 15 de Março de 1961, o choque fez muitos do que viviam na altura não pensar duas vezes em relação à resposta que foi dada. Da mesma forma que muitos de nós vendo notícias de cadáveres em ringues de patins em gelo em Espanha e médicos a escolher quem vive e quem morre na Itália, e depois da confusão da China em Wuhan, também não hesitamos em pensar que aquilo que tínhamos de fazer era abdicar de liberdades individuais para salvaguardar vidas.
Penso que agir como estamos a agir é um nada contraditório contra aquilo que tanto se apregoa, de que a liberdade é mais importante que a segurança, que não devemos que o medo nos faça entregar os nossos direitos a um Estado, ainda que temporariamente. Uns podem dizer "isto é um tema de saúde, não confundas com organizações políticas", mas no final é de novo o binómio segurança/vidas vs liberdade.
Dito isto, não quero argumentar nem que se argumente contra o acto altruísta de nos fecharmos em casa por vontade própria, para salvaguardar os outros. Simplesmente à imposição desse acto.
Perguntas para debate:
  1. A vida humana é mais importante que liberdade em todas as situações? Ou só quando o agressor dessas vidas é um organismo ao invés de um ser humano?
  2. Será que as decisões que tomamos enquanto sociedade permitirão um pender mais favorável ao autoritarismo em Portugal e quais as suas consequências?
submitted by aquele_inconveniente to portugal [link] [comments]


2020.04.12 20:24 luis_gfm Freelancing e recebimento de dinheiro do exterior

Bom dia, doutores. Preciso sanar algumas dúvidas relacionadas ao recebimento de dinheiro do exterior principalmente com relação aos impostos e custos em geral. Sem mais delongas, vamos lá.
tl;dr preciso sempre declarar todos os meus ganhos fora do Brasil mesmo na minha situação (vide abaixo)? Como amenizar isso?
Ou então prossiga para a seção "O problema" para ver a pergunta em detalhes.

A situação

Sendo bem direto, tenho 18 anos e recém sai do Ensino Médio, não trabalho, nunca trabalhei, não tenho cartão de crédito, só uma conta NuBank e não tenho qualquer renda. Minha família está passando por uns apertos e para amenizar pensei em ganhar uma grana sendo freelancer para aproveitar a alta do dólar e minha semi-fluência em inglês. O plano inicial era tirar uns 500 USD por mês, tem projeto que paga isso numa semana, mas estou atirando baixo em trabalhos de data entry e tradução que pagam bem menos. Com esse dinheiro já cambiado e depois de uns 3 meses juntando, eu manteria ele na minha conta NuBank e começaria a investir com renda fixa e variável, day trade, buy & hold, o que for necessário e seguindo as informações daqui e de outros fóruns. Sei que não faria muita grana agora mas a ideia era de começar cedo e ganhar experiência.

Freelancing

Estou usando o site freelancer.com (sim, eu sei da Workana e do 99freelas). Entrei num concurso e tenho grandes chances de ganhar 15 dólares canadenses que, no câmbio de hoje, dá uns 54 reais. Teria trabalhado bem mais e criado conta na Workana e em outros site se não fosse o meu problema a seguir.

Explicando

Pelo que entendi, toda transação do tipo envolve duas etapas:
  1. Receber e converter o dinheiro para o Real (seja por banco ou terceiros);
  2. Declarar os ganhos no imposto de renda.
1 - Nesse primeiro ponto é necessário saber de antemão que segundo decreto de lei recente, brasileiros NÃO podem manter dólar ou qualquer moeda estrangeira na sua conta bancária sem antes converter para real. Aliás, é por isso que o Paypal converte direto agora, sem nem perguntar, usando taxas absurdas.Essa conversão se dá pelo desconto de impostos. Você sempre sai perdendo. Portanto, a questão aqui é minimizar as perdas.
Pelas minhas pesquisas, bancos comuns cobram 20 USD fixos + taxas de IOF + Spread + qualquer outro imposto que der no cu deles, seja pra 10 dólares ou 1 milhão. Por isso, bancos não valem a pena nesse processo. A alternativa é usar outras empresas que fazem o serviço usando taxas menores. Pesquisando, encontrei uns dez sites que fazem isso, como o Remessa Online, PayPal, TransferWise, Banco Inter, Western Union, Husky, Payoneer, Skrill... A lista é longa e não é da intenção desse post desenvolver nos detalhes intrínsecos de cada um. A verdade é que o Remessa Online é o melhor de todos até agora pois para receber dinheiro de fora não há tarifas fixas como na maioria e o IOF é de apenas 0,38%, além de um custo de 1,3% do valor recebido, uma das menores que achei. Pra simplificar: no final de tudo seria descontado 1,68% do teu câmbio final (que tu receberia sem as tarifas), o que é bem conveniente para pequenas transações. Ainda é gratuito, fácil de criar conta, recebe de PJ para PF, tem suporte para várias moedas, é bem seguro e possui ótimo suporte. Remessa Online é o que eu decidi por ora.
OBS: a partir daqui eu já não tenho muita certeza de nada, esta é a síntese do amalgamado de informações que encontrei e está da maneira que eu interpretei. Corrijam-me se houver erros, por favor.
2 - Nesse segundo ponto é que está a merda. Pelo que entendi, nem tudo é maravilha porque o governo além de meter tarifas de conversão da moeda até no teu furico, exige que todo mês seja declarado nos teus impostos os ganhos no exterior pelo famigerado carnê-leão. E é aqui que começou de fato o meu problema.

O problema

Na real mesmo? Eu nunca tive contato na vida com impostos, não tenho emprego (tá difícil aqui onde moro) e nem renda. Não quero dar um de coitadinho da escola pública mas a verdade é que esse tipo de coisa nunca foi nem citado durante meus mais de 10 anos de escola. A questão: Como eu devo proceder?
Pelo que eu entendi, há regras para quem deve declarar o imposto: ser maior de 18, ter renda, ter ganhado x ou investido y ano passado, etc. O Google explica. Entretanto, nos fóruns da vida, é dito que toda renda no exterior deve ser declarada, e fico num impasse. Eu farei, no máximo, e estou sendo generoso, uns 500 USD por mês. Máximo mesmo. Não quero tratar de ilegalidades aqui, tanto que estou perguntando para não sujar meu nome, mas sendo bem franco: as pessoas pagam isso mesmo? Caras, se tu for pessoa física são 27% de impostos que tu tem que pagar pro Governo. Como eu ainda vou estar ganhando acima do câmbio 1:1, ainda estarei lucrando, mesmo que perdendo esse tanto de dinheiro, mas mesmo assim, pra mim é um absurdo ter que dar mais de 1/4 dos meus ganhos pro Governo pra minha rua não ter nem saneamento e usar internet via rádio, lmao. É uma piada, sei que não é bem assim que funciona. Me perdoem a ingenuidade mas foi um choque de realidade.
Para finalizar, já me passaram alternativas, sendo elas:
No final tudo se resume a: preciso realmente pagar esse impostos? Se sim, temos opções legais para burlar (como a dos bancos internacionais) ou só pagar menos?
Bom, era isso. Não postei na megathread de impostos pois percebi que é uma pergunta bem específica e que pode ser aproveitada por outras pessoas também. Desculpem-me o textão, não costumo postar muito nessa minha conta "séria" mas muito obrigado a quem leu, o Reddit é meu salva vidas pra muitas coisas e a internet é o único meio de contato que tenho para esse tipo de informação. Valeu!
submitted by luis_gfm to investimentos [link] [comments]


2020.03.21 02:01 lucascamara14 Durante a quarentena eu criei uma teoria da conspiração

Olá, /brasil. Essa é a minha primeira postagem e decidi postar para dar umas boas risadas. Fiz essa teoria da conspiração sobre o surgimento do Coronavírus vinculado ao nosso presidente do Brasil. Apesar de ter me baseado em reportagens reais que falam sobre situações reais, a ideia fundamental da teoria é apenas para diversão e não condiz com nada sobre a realidade. Tudo aqui é inventado e em nada quero imputar coisas ao presidente.
Se gostarem, peço dicas para futuras criações de teorias da conspiração, sugestões e críticas sobre o texto.
Caso a moderação ache que não deva devido a sensibilidade do momento, eu apagarei a postagem com todo o prazer. Espero que se divirtam.
" ⚠ A ORIGEM EXPLICADA DO CORONAVÍRUS ⚠
Muitos de nós devem estar se perguntando: De onde surgiu o Coronavírus? Várias pessoas dirão que veio do morcego comido nos mercados imundos da China ou de uma possível mutação do vírus. Mas a verdade escondida, e que será revelada agora, é apenas uma: O presidente Bolsonaro é a fonte original do Coronavírus.
Posso parecer louco de início e serei hostilizado por isso, mas irei apresentar informações que, a primeira vista, parecem coincidências, mas um olhar mais atento logo levanta suspeitas. Jair Bolsonaro visitou a China no dia 25 de outubro em visita oficial ao presidente Xi Jinping. Ao mesmo tempo, os Jogos Mundiais Militares, ocorrido em 2019, aconteceram também na China. E saiu há poucos dias uma suspeita do governo chinês de que os EUA teriam inserido o vírus durante os jogos militares.
❗A verdade é que os chineses acertaram a resposta mas miraram na fonte errada.❗
Não é uma mera coincidência que os chineses acusam os americanos de contaminarem a China justamente no mesmo período da visita brasileira ao país asiático.
Fui atentado para esta teoria, que também me pareceu maluca no começo, quando eu vi a declaração de um senador dos EUA pelo Partido Republicano de que Wuhan é a única região na China que possui um laboratório de biossegurança com acesso a grandes doenças contagiosas, inclusive o coronavírus. Ora, qual seria o melhor lugar para iniciar uma contaminação sem chamar a atenção de agentes chineses para um contágio feito por estrangeiros?
Mas ainda assim não estava convencido. Até ver a coluna traduzida para o inglês de um jornalista húngaro chamado Zoltán Kertész escrita para o jornal Vészkijárat em janeiro de 2020. Daí eu comecei a pensar melhor sobre como a questão do coronavírus estava muito mal contada.
⚠PROVAS:
Em março de 2020, ocorreu uma viagem de Bolsonaro aos EUA para se encontrar com o presidente Trump em Mar-a-lago, na Flórida. Vejam bem: Esta foi a quarta visita de Jair Bolsonaro aos EUA sem que ninguém saiba os reais motivos de tais visitas. Nesta última houve uma contaminação em massa de toda a comitiva brasileira que acompanhou o presidente. Já são mais de 18 casos confirmados no momento que eu escrevo isso.
E como se explica o presidente ser o único que teve resultados negativos para o Coronavírus? É porque ele já estava acertado sobre contaminação desde maio de 2019. Como assim, vocês me perguntam? Simples. Em maio de 2019, o presidente Bolsonaro viajou aos EUA para se encontrar com empresários locais - cujos lucros são afetados pela produção chinesa - em meio a polêmicas de sua visita ao país. A homenagem que recebeu nesta data nada mais era do que uma distração do seu real intuito: Acertar os detalhes da contaminação do coronavírus que Bolsonaro levaria para a China e infectaria o povo chinês.
Em setembro de 2019, médicos brasileiros internaram o presidente para uma cirurgia de hérnia. Ou pelo menos é o que eles afirmaram perante a imprensa. A real verdade é que os médicos estavam tratando Jair Bolsonaro dos efeitos colaterais da contaminação. Por isso que a fala do presidente na Assembleia Geral da ONU foi confusa, com muitas pausas. O presidente estava com falta de ar mas era obrigatório não demonstrar estar contaminado. Parece loucura? Então, o que explica uma nova internação de Bolsonaro em dezembro de 2019? Nada mais do que novos tratamentos para os efeitos colaterais do vírus. Percebam que, desta vez, a internação foi bem mais rápida pois os médicos já sabiam os como combater o coronavírus.
Tudo bate: As datas de viagem para a China e para os EUA; Os encontros e as distrações; A falta de coordenação linguística na Assembleia da ONU; As constantes idas ao hospital para "tratar efeitos colaterais de cirurgias". Tudo faz sentido.
E agora chega a cereja do bolo: A fala do presidente Bolsonaro no dia 16/03/2020.
Bolsonaro afirmou que "não dá para querer jogar nas minhas costas uma possível disseminação do vírus". Vejam só esta estratégia de confundir o público: Ele afirma que não pode ser responsável pela contaminação e disseminação justamente por saber que ELE É O PACIENTE ZERO da contaminação mundial, mas ao falar isso não jogaria para si mesmo a dúvida sobre o surgimento da pandemia.
E o que falar da manifestação de seu filho, Eduardo Bolsonaro, onde culpabiliza a China pela doença e o Ministério das Relações Exteriores chinês revidar excessivamente à manifestação de Eduardo? Os chineses SABEM que Bolsonaro é o paciente zero mas não podem responsabilizá-lo publicamente. Quando o embaixador chinês Yang Wanming fala pro deputado pedir desculpas ao povo chinês, não é por causa da acusação feita, mas justamente pelo fato de Jair Bolsonaro ser o vetor inicial de contaminação mundial do Coronavírus.
Apresentei aqui diversas provas do surgimento do Coronavírus, mas teve um fator final para que eu me manifestasse: Quando o homem haitiano falou que o presidente estava espalhando o vírus e matando a população brasileira que eu decidi expor a verdade pois entendi que não era algo da minha cabeça e sim uma verdade absoluta.
Sei que muitos não irão acreditar por acharem bobagem, coincidências demais ou simplesmente por uma crença política, mas é o meu dever como cidadão de bem e patriota que sou defender o Brasil e os brasileiros. Se eu sumir, saibam que foi por conta desta revelação."
submitted by lucascamara14 to brasil [link] [comments]


2020.02.26 14:39 eggnogui [Sério] Conselhos sobre o que fazer contra Roubo de Identidade

Ainda pensei em postar isto no financaspessoaispt/ mas isto parece-me um caso mais legal que outra coisa. Se estou a violar alguma regra que tenha falhado, peço desculpa.
Uma amiga da minha mãe foi vítima de roubo de identidade. Mais especificamente: alguém usou um Cartão de Cidadão antigo (já caducado, e supostamente entregue nos serviços na altura de renovação) para fazer um contrato com a NOS, numa morada (nacional) onde nem ela nem familiares alguma vez estiveram.
Isto só foi descoberto agora, quando ela recebeu uma carta do tribunal a exigir o pagamento de um total de mil e tal euros em faturas em atraso à NOS - faturas anteriores supostamente estavam a ir para a tal morada longínqua. Ela imediatamente contactou a NOS, que lhe mostraram uma cópia do contrato, e de facto, tinha todas as informações pessoais corretas. Até uma fotocópia do cartão de cidadão (caducado), e assinatura quase perfeita. Interessante é o contrato estar datado para depois da data de validade desse CC; esse é o único buraco. Quero clarificar que esta pessoa nunca fez nada com a NOS.
Com a NOS a ser intransigente, ela foi à policia, onde parto do principio que estejam a decorrer diligências após ela ter dado estas e mais informações. Mas estou a postar isto para saber se há alguma conselho extra que se possa dar à vítima. Arranjar advogado e preparar para ter de lidar com a NOS? Simplesmente esperar, que a polícia lá resolve a coisa sem ter de ir a tribunal? A única coisa que eu sugeri à minha mãe dizer-lhe é "não pagar à NOS essas faturas", mas não sou nenhum perito nesta matéria.
Agradeço a atenção. Fiquem bem. (edit: erro)
submitted by eggnogui to portugal [link] [comments]


2020.01.23 20:26 ebookrevenda Como montar um negócio com pouco investimento e retorno rápido?

Como montar um negócio com pouco investimento e retorno rápido?

https://preview.redd.it/2qhz7ldbxkc41.jpg?width=900&format=pjpg&auto=webp&s=733f183a7f28bc572bcea154cd756790f3e90907
Você pode montar muitos negócios na internet, geralmente esses negócios tem baixo investimento e um excelente rendimento após algum tempo de trabalho, hoje temos pessoas que desenvolvem manuais, e-books, livros digitais, e vendem na internet, você não precisa desenvolver os caso não tenha paciência para tal, existem também sites especializados em revenda de materiais como esse, data se cadastrar em um desses sites escolher qual produto quer revender, e iniciar o seu trabalho de divulgação na internet com baixíssimo custo e excelentes resultados.
Me referir a livros digitais pois esse é um material muito encontrado na internet, mas existem outras diversidade de produtos como softwares, e até mesmo produtos físicos como relógios, Biju e outros….
Basta procurar um desses produtos que ofereça a possibilidade de revenda geralmente você ganha comissões por cada venda realizada, o que vai variar muito nesse caso é a revenda que cada site está disposto a pagar para você existem sites que pagam até 50% de comissão, são poucos mas você pode encontrá-los e assim vai ganhar muito bem.

É FÁCIL TRABALHAR NA INTERNET?


https://preview.redd.it/09jyn2scxkc41.png?width=800&format=png&auto=webp&s=e436dd9fdf3c31f9520f688790f56cc262f9b293
Não posso afirmar que seja fácil trabalhar na internet, porém posso afirmar com toda certeza que é algo muito vantajoso, você pode definir seus horários, pode escolher quantas horas por dia vai trabalhar, e várias outras vantagens Além de estar no conforto de sua casa. Porém tenha sempre em mente que um trabalho online algo que exige dedicação, e sem isso você não vai a lugar nenhum trabalhando na internet, o principal exigido é o foco e sua dedicação diárias mesmo que seja uma ou duas horas por dia.
Eu particularmente trabalho com a revenda de softwares, se você pesquisar no Google por “P.C.G. Afiliado Revendedor” Você vai encontrar um software com sistema de revenda, Eles pagam 50% de comissão por cada venda que você realizar, na verdade R$40,00 por cada venda realizada, se trata de um software de Publicidade online que serve para que as pessoas divulgarem seus produtos ou serviços na internet, por esse motivo é algo muito procurado por qualquer pessoa que tenha um site ou que deseja divulgar alguma coisa online, é algo bem simples de se vender Basta fazer algumas divulgações E você já consegue algumas comissões de pessoas interessadas em usar o software.
Se você encontrar sistemas como esse que paga uma comissão tão boa com certeza total você vai obter bons lucros, que geralmente o investimento é mínimo ou quase zero, levando em conta que por exemplo se você investe R$ 50 e faz uma venda você já tirou o seu investimento de volta, são de fato excelente sistemas onde se você ganha os desenvolvedores também ganham, então o único intuito deles é que você faça cada vez mais vendas assim eles também ganham cada vez mais.

https://preview.redd.it/1204ameixkc41.png?width=543&format=png&auto=webp&s=fe1683659c59bba383b2b7908df8f8d5b3b1edde
Certamente fazendo investimento em uma empresa física ou algo do tipo, por menos que você tenha que investir você vai gastar um bom dinheiro, hoje temos milhares e milhares de pessoas migrando para o trabalho online talvez justamente por esse motivo, existem milhares de empresas à procura de pessoas para fazerem uma simples divulgação e que pagam muito bem por isso então porque você teria tanto trabalho para abrir uma empresa sendo que você pode ganhar muito mais trabalhando do conforto de sua casa?
Muito provavelmente você também já conhece alguém que trabalha pela internet e que tenha bons resultados, não fique apenas esperando, se ver uma oportunidade agarre-a com as duas mãos e inicie seus trabalhos, em pouco tempo vai ver os resultados que muitos certamente vão surpreender.
Agradeço se puder dar um voto positivo essa resposta, seguir curtir ou compartilhar, fico muito grato mesmo…

Palavras-chave relacionadas
montar um negócios sociais, como montar um negócios, quero montar um negócios, montar negócios com pouco dinheiro, montar negócios lucrativos, montar um plano de negócios, montar um plano de negócios sebrae, como montar um mini negócios, primeiro passo para montar um negócios, como montar um bom negócios, montar um negócio de alimentação, montar um negócio de açai, montar um negócio de almofadas, aprenda a montar um plano de negócios sebrae, a montar um negócio, a montar um negócio próprio, montar um negócio barato, montar um negócio bar, montar um bom negócio, como montar um negócio barato e lucrativo, quero montar um negócio barato, montar um negócio de banho e tosa, montar um negócio em balneário camboriú, montar um negócio de bijuterias, montar um negócio com pouco dinheiro, montar um negócio com 5 mil reais, montar um negócio com 1000 reais, montar um negócio com 20 mil reais, montar um negócio.com, montar um negócio com 100 reais, montar um negócio com 2 mil reais, montar um negócio de espetinho, montar um negócio de comida, montar um negócio de churrasquinho, montar um negócio de cachorro-quente, montar um negócio de costura, montar um negócio de embalagens, montar um negócio de marmitex, montar um negócio em cidade pequena, montar um negócio em 2019, montar um negócio em fortaleza, montar um negócio em 2020, montar um negócio nos estados unidos, como montar um negócio e ganhar dinheiro, montar um negócio farmácia, montar um negócio na frança, como montar um negócio fitness, como montar um negócio fácil, montar um negócio de fraldas, como montar um negócio freelancer, montar um negócio em família, montar um negócio de flor, montar um negócio gastando pouco, montar um negócio gourmet, montar um negócio gastronomia, montar um negócio para ganhar dinheiro, montar um negócio na garagem, montar um negócio de gás, montar um negócio de games, montar negócio gesso, ideias para montar um negócio gastando pouco, como montar um plano de negócios gratis, montar um negócio de hortaliças, quero montar um negócio inovador, montar um negócio na italia, montar um negócio com impressora 3d, montar um negócio na internet, montar um negócio no interior, como montar um negócio inovador, montar um negócio karaokê, montar um negócio lucrativo, montar um negócio lucrativo com pouco dinheiro, quero montar um negócio lucrativo, como montar um negócio lucrativo em cidade pequena, quero montar um negócio lucrativo com pouco dinheiro, como montar um negócio lucrativo na internet, como montar um negócio lucrativo online, montar um negócio de limpeza, montar um negócio de lanches, quero montar um negócio mas não sei o que, quero montar um negócio mas não tenho dinheiro, como montar um negócio milionário, quero montar um negócio mas tenho pouco dinheiro, montar negócio movel, montar um negócio no uruguai, montar um novo negócio, como montar um negócio no instagram, como montar um negócio na praia, montar um negócio online, montar um negócio online do zero, como montar um negócio online de sucesso, montar um negócio próprio, montar um negócio próprio com pouco dinheiro, montar um negócio pequeno, montar um negócio pouco dinheiro, montar um negócio pela internet, montar um negócio pizzaria, montar um negócio para, montar um negócio peixes, montar um negócio plano, para montar um negócio, para montar um negócio próprio, ideias para montar um negócio, ideias para montar um negócio com pouco dinheiro, dicas para montar um negócio, empréstimo para montar um negócio, idéias para montar um negócio próprio, dicas para montar um negócio próprio, maquinas para montar um negócio, quero montar um negócio que dá dinheiro, como montar um negócio que de dinheiro, montar negócio quentinhas, dicas para montar um negócio que vende, quero montar um negócio para ganhar dinheiro, que montar um negócio, montar um negócio rentável, como montar um negócio rentável com pouco dinheiro, quero montar um negócio rentável, montar um negócio sebrae, montar um negócio sorveteria, montar um negócio social, como montar um negócio simples e prático, quero montar um negócio sebrae, quero montar um negócio simples, como montar um negócio simples, montar um negócio de sucos, montar um negócio com tapioca, montar um negócio com temperos, montar um negócio de tatuagens, montar um negócio tradução ingles, preciso montar um negócio urgente, montar um negócio de unhas, como montar um negócio virtual, como montar um negócio vendendo pastéis, montar um negócio de velas, como montar um negócio vendendo tapioca, como montar um negócio vendendo cachorro quente, montar um negócio de viagens, como montar um negócio vendendo lanches, montar um negócio de variedades, montar negócio vendas, montar um negócio na web, como montar um negócio online do zero, como criar um negócio online do zero, como começar um negócio online do zero, montar negócio 100 mil, como montar um negócio com 1000 reais, abrir negócio com 1000 reais, abrir um negócio com 1000 reais, como começar um negócio com 1000 reais, montar um negócio 2019, montar um negócio 2020, montar um negócio 2017, montar um negócio com 25 mil, montar negócio 2018, montar negócio 2010, ideias para montar um negócio 2018, montar negócio com 3 mil reais, como montar um negócio com 3 mil reais, abrir um negócio com 3 mil reais, como montar um negócio com 5 mil reais, quero abrir um negócio com 5 mil reais, abrir seu próprio negócio com 5 mil reais, abrir negócio com 5 mil reais, montar um negócio com 8 mil reais,
submitted by ebookrevenda to MarketingDigitalBR [link] [comments]


2020.01.11 19:42 ORoxo Como investir Keep it simple, Stupid!

Olá,
Se chegaste até aqui é porque estás preocupado com as tuas finanças, por isso, parabéns!
De facto, é uma preocupação fundamentada, uma vez que, de acordo com Relatório sobre a Sustentabilidade Financeira da Segurança Social publicado em Outubro de 2018 como anexo do Orçamento de Estado de 2019, a Segurança Social como a conhecemos hoje esgotar-se-á no final da segunda metade da década de 2040.
O FEFSS (Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social), a ser utilizado perante saldos negativos do sistema previdencial a partir do final da segunda metade da década de 2020, teria com a atual projeção, um esgotamento no final da segunda metade da década de 2040, representando uma melhoria face à projeção do relatório de sustentabilidade anexo ao Relatório do OE de 2017, em cinco anos.
Assim, se, tal como eu, estás a iniciar a tua vida adulta, provavelmente serás responsável pelo teu próprio sustento durante a idade da reforma. Como tal, temos de arranjar uma forma de garantir que o nosso dinheiro rende, para garantir esse conforto futuro.
A melhor forma que conheço para o fazer é através de investimentos, algo que começa agora a ser falado no nosso país, mas sobre o qual a generalidade das pessoas ainda sabe muito pouco.
Ao contrário de subs de outros países relacionadas com finanças pessoais onde existem vários tópicos Guide, em Portugal, tal não acontece.
Para colmatar essa lacuna, decidi escrever este post que espero ajudar aqueles que buscam conselhos financeiros e que se deparam com esta comunidade pela primeira vez.
Infelizmente (ou felizmente) não venho de famílias abastadas. Como tal, há cerca de 2/3 anos quando comecei a ganhar alguma autonomia financeira coincidente com a minha entrada no mercado de trabalho, comecei a pensar como viria a fazer face às minhas despesas - casa, carro, alimentação, etc.
Desta reflexão resultaram muitas horas de leitura e lições que agora partilho aqui convosco:
Lição 1: ninguém cuidará melhor do vosso dinheiro do que vocês.
Começo por partilhar convosco que uma das coisas que mais me irrita na indústria financeira - e no qual tenho a minha quota-parte de culpa, dado que é a minha área de formação - é da necessidade de complicar. Alguém que esteja de fora, ficará intimidado pela complexidade de palavras que usamos como asset alocation, derivatives, bonds, stocks, optimal portfolio allocation, options, warrants e futuros. Como se isso não bastasse, não educamos os jovens em finanças - em muitos casos temos dificuldade em poupar e noutros tantos em perceber como investir.
Claro que toda esta iliteracia financeira é um paraíso para portfolio managers e outros agentes dispostos a investir o vosso dinheiro por vocês. Porquê, perguntam vocês?
Existem três formas através das quais um porfolio manager consegue fazer dinheiro para a empresa:
  1. Comissões sobre produtos;
  2. Assets Under Management;
  3. Aconselhamento 1-on-1.
Em primeiro lugar, parte do salário de um portfolio manager, é variável. Por outras palavras, está dependente do lucro que trouxer para a empresa. Como tal, não é de admirar que vos sugerirão aqueles produtos que lhes dêem maior retorno, independentemente do retorno que vos trouxerem para vocês. Como tal, aqueles produtos que vos tentarão enfiar pela garganta abaixo são precisamente aqueles que vão de acordo com os objectivos deles (maximizar lucro) e não necessariamente os vossos (maximizar o retorno).
Para além disso, existe também o modelo AUM (Assets Under Management) que na práctica é 1-2% que vos cobrados pelo valor de activos na vossa carteiro. A título de exemplo, suponham que eu tenho 100.000€ investidos na institução A cuja taxa AUM é de 2%. Todos os anos terei de pagar 2.000€ à instituição financeira que faz a gestão dos meus activos, independentemente de ter, ou não lucro. Imaginem que num dado ano tive 6% de retorno, a inflação foi de 3% e a AUM é de 2%. Resta-me 1% de um retorno que deveria ter sido 3%. De repente, um ano que até teria sido bastante positivo transformou-se num mísero 1%. (Parece-vos justo? Nem a mim...)
Por último, alguns advisors estão ainda disponíveis para vos aconselha por uma módica quantia de X, sendo X um valor absolutamente ridículo para o qual não existe qualquer justificação lógica. Como se tal não bastasse, muitas vezes esse aconselhamento não se traduz em qualquer valor acrescentado para nós. Com sorte, vai de encontro ao ponto 1 e comem-nos por parvos duas vezes: no aconselhamento que roçou o medíocre e na venda de um produto com comissões altíssimas e retornos pelas ruas da amargura.
Dito isto, aqui fica a primeira lição: ninguém cuidará melhor do vosso dinheiro do que vocês!
No entanto, identificar um problema sem o tentar resolver soa-me um pouco hipócrita. Por isso, deixem-me introduzir-vos à segunda lição: é mais fácil do que parece.
Dado que, como já partilhei convosco acima, a minha formação base é finanças, comecei a pensar "como é que se investe?". Esta questão levou-me a ler vários livros sobre investimento e apercebi-me que, ao contrário do que todos os profissionais da área faziam parecer crer, investir, era bastante simples.
Tão simples, de facto, que alguém com zero experiência como investidor conseguirá obter um retorno melhor do que 80% dos ditos portfolio managers utilizando apenas as ferramentas que partilharei convosco neste thread.
O quê?! 80%?! Mas investir não é difícil?!
Não.
O quê?! Melhores retornos que portfolio managers que vivem, respiram e comem informação financeira?
Sim.
Afinal eu não preciso de pagar fees ao meu banco para investir por mim?!
Não.
Contudo, antes de partilhar convosco quais são essas ferramentas há três questões que são imperativas que saibam responder:
  1. Em que fase da vossa vida é que estão? Acumulação ou Preservação de riqueza?;
  2. Que níveis de risco é que estão disponíveis a aceitar?;
  3. O vosso horizonte temporal a nível de investimentos é longo ou curto prazo?.
Certamente repararam que as três questões estão intrinsecamente ligadas e que existe um tema comum a todas elas, risco. Pelo que gostava de começar por abordá-lo em primeiro lugar.
Ao contrário do que vos possam dizer ou vocês próprios possam pensar, não existe nenhum investimento 100% seguro.
Experimentem colocar o vosso dinheiro debaixo do colchão durante 20 anos e depois contem-me como os 20k€ que com tanto esforço, suor e lágrimas amealharam valem agora apenas 5k€ em bens e/ou serviços. Ou talvez vocês seja pessoas conservadoras e decidam comprar títulos do tesouro, mas nesse caso apresentar-vos-ei a minha inflação ou então são completamente o oposto e decidem que acções is the way to go, caso em que opto por vos dar a conhecer a minha outra amiga, deflação.
Estes exemplos não servem para vos desincentivar de investir. Queria apenas de uma forma, mais ou menos, lúdica demonstrar-vos que, qualquer que seja a nossa opção, nunca estamos 100% seguros. Consequentemente, a única opção que nos resta é fazer as escolhas que julgamos serem as mais correctas com a informação que temos disponível de momento - e atenção que não fazer escolha é, em si, uma escolha.
Dito isto, existem apenas outras três ferramentas que necessitam para construir o vosso portfolio:
(já repararam que eu gosto de manter as coisas simples?)
  1. Acções
E se invés de apostarmos numa única equipa e rezássemos para que essa equipa vencesse, pudéssemos apostar que uma qualquer equipa entre todas as que estão na competição poderia ganhar? As nossas odds seriam bem melhores, verdade?
É isso que constitui um index fund - um cabaz de acções de várias empresas. Regra geral, cada index fund tem um benchmark que segue o que acaba por definir as ações nas quais esse index fund invest. Tudo o que precisam de saber são três siglas muito simples, IWDA:NA, VUSA e VWRL.
Quais as diferenças?
Dentro dos fundos cotados (aka ETFs), existem duas sub-classes no que toca à distribuição dos dividendos consoante o fundo reeinvista autmaticamente os dividendos ou caso os distribua aos investidores, chamados accumulation ou distribution, respectivamente*.*
Isto é relevante principalmente para efeitos fiscais. No que toca a investimentos desta natureza, existem dois momentos nos quais estás sujeito a imposto.
Na altura de receberes os dividendos e no momento da venda propriamente dito.
Aquando da distribuição dos dividendos, o teu broker transferirá para a conta bancária associada o valor dos dividendos retirados os 28% de imposto. No momento da venda, analisar-se-á qual a mais ou menos valia que há a realizar. Isto é, se vendeste o investimento a um preço superior ao que compraste, o valor de imposto a pagar será de 28% sobre essa diferença. Se o valor de venda for inferior ao valor de compra, não terás qualquer imposto a pagar.
Logo, salvo raras excepções, é aconselhável que se invista num ETF que seja cumulativo (IWDA:NA). Desta forma, tiraremos proveito da capitalização composta dos juros ao mesmo tempo que adiamos o pagamento de impostos desnecessários.
  1. Obrigações
As obrigações proporcionam uma viagem ao longo do percurso de investidor um pouco mais suave. Pessoalmente, dada a minha idade, não creio que tenha muito interesse para mim. No entanto, para investidores mais conservadores, BND e AGGG-fund?switchLocale=y&siteEntryPassthrough=true) são as única sigla que precisam de conhecer neste sub-universo.
  1. Dinheiro
Um fundo de emergência é algo que devemos sempre ter. Ninguém sabe o que acontecerá no dia de amanhã e enquanto investidores de longo-prazo não queremos ter de liquidar os nossos activos devido a uma emergência. Por isso, três a seis meses de despesas fixas é um bom objectivo para se ter em dinheiro numa conta a ordem ou conta poupança que possa ser movimentada sem incorrer em custos.
Lição 2: Todos os portfolio managers acreditam que conseguem bater o mercado. Por sua vez, nós, investidores, acreditamos que conseguimos escolher aqueles que o fazem. Estamos todos enganados.
Imaginem uma sala cheia de crânios financeiros, vestidos nos seus fatos com tecidos italianos. Estes profissionais contam com anos de experiência nos mercados de capitais, para não falar das décadas passadas a estudar em grandes Business Schools.
Para além disso, têm à sua disposição inúmeras ferramentas da Bloomberg, Reuters e outros grandes players que lhes permitem ter acesso a toda a informação, constantemente actualizada, a qualquer instante.
Apesar de trabalharem noite e dia, estes guerreiros também descansam para um ocasional café, cigarro e almoço de negócios. Nesses raros e curtos momentos, encontram-se com outros analistas, experts, insiders das empresas nas quais investem e outra panóplia de gente importante.
Ao conviverem tão próximos com a realidade na qual investem, de certeza que eles sabem o que andam a fazer, certo?
Ahhhhh...think again.
Está comprovado impericamente (clicar irá fazer o download de um pdf) que os vários fundos de investimento não são capazes de dar rendibilidade superior ao seus investidores, quando comparado com o mercado.
Num horizonte temporal de 5 anos, 84,15% dos fundos de investimento tiveram uma performance pior do que o S&P500.
Logo, para terem um retorno superior ao mercado, vocês teriam de escolher o melhor fundo de investimentos possível, de um conjunto de 10! Como se isso não bastasse - e supondo que escolhiam o fundo vencedor -, ser-vos-ia cobra entre 1 a 2% em comissões. Não é muito? Para ilustrar a diferença que isto pode fazer, sigam o meu raciocínio:
Suponham que investiram 10.000€ há 30 anos num dado activo. A rentabilidade média desse mesmo activo foi de 7%, já tida a inflação em conta. Se tivessem investido vocês mesmos esse valor num index fund, teriam aproximadamente 66.000€. Por sua vez, se tivessem escolhido o fundo vencedor teriam apenas 43.000€. Uma diferença de 23.000€ tendo por base apenas 2%. Funny, right?
(aqui estou a supor que o fundo vencedor vos proporcionava apenas a mesma rentabilidade dada pelo mercado, mas dado que assumi, de 10 fundos de investimento, vocês escolhiam o único cuja rentabilidade não era pior que a do mercado, parece-me justo para balançar o cenário)
Este exemplo introduz-nos à próxima lição.
Lição 3: Controlem o que conseguem controlar
Esta conversa é toda muito bonita, mas o que raio é essa coisa da Vanguard e porque é que todos os EFTs que sugeres são geridos por eles? Afinal, também és um vendedor?!
Bom ponto, tens estado atento!
Um mercado de capitais é um sítio feio, se não soubermos gerir as emoções provavelmente perderemos muito dinheiro - mais sobre isto numa edição futura do post. A verdade é que os nossos investimentos irão desvalorizar e valorizar várias vezes ao longo do tempo. Como tal, uns anos serão positivos e outros nem tanto. Isto para dizer algo que ninguém gosta de ouvir: não podemos controlar o retorno que o mercado nos dá. Felizmente, há algo que nos cabe a nós controlar: o custo do nosso investimento.
Uma vez que o lucro do nosso investimento será nada mais do que retorno - custo, minimizando o custo estamos a optimizar esta equação.
É aqui que entra a Vanguard, fundada por um grande senhor, John Bogle, em 1975.
O que a torna tão especial é que, no momento da sua fundação, John Bogle estruturou-a de forma a que fosse customer-owned e cujo objetivo fosse o breakeven (i.e., não é suposto ter lucro, mas sim apenas ser capaz de fazer face às suas despesas).
Para compreenderem a diferença, uma empresa de investimento pode ter duas formas:
  1. É uma empresa privada. Funciona da mesma forma que um negócio familiar e o objectivo é gerar valor para os donos - a Fidelity Investments é um exemplo;
  2. É uma empresa cotada em bolsa, detida por accionistas.
Em qualquer um destes casos, o objectivo da empresa é gerar lucro. Apenas deste modo serão capazes de pagar as suas despesas e remunerar os seus donos, sejam eles privados ou accionistas. Não é difícil perceber que quanto maior for o lucro, maior será a fatia dada a cada um destes agentes. Logo, há todo um incentivo para a maximizar tanto quanto possível. E imaginem de quem virá essa fatia...nós, investidores, claro!
Por outras palavras, quando investimos com uma destas empresas, estamos a pagar pelo investimento financeiro propriamente dito e mais alguns pózinhos para os seus donos/accionistas.
Logo, é claro que há aqui um conflito de interesses - o mesmo se passa com portfolio managers, mas isso fica para uma outra versão do post. O dono de uma empresa de investimento quer que os fees sejam tão altos quanto possível. Eu, enquanto investidor, quero pagar o mínimo.
Ainda que este modelo de negócio seja perfeitamente digno. Nós, investidores, temos uma solução melhor! Acontece que John Bogle quando fundou a Vanguard, fê-lo de modo a que a mesma fosse detida pelos fundos que esta opera. Ora, uma vez que são os investidores que detêm os fundos, na práctica, os investidores detêm a própria Vanguard.
Logo, qualquer lucro que a empresa tivesse entraria directamente para a nossa carteira. No entanto, dado que este circulo Investidor - Vnaguard Mutual Funds - Vanguard - Investidor seria um pouco non-sense, a Vanguard opera no breakeven, cobrando os custos mínimos para garantir a sua operação.
No que é isto se traduz, na práctica? No facto de que o expense ratio (ou seja, a taxa de encargos correntes) média dos fundos da Vanguard seja 0.2% contra 1,20% da indústria. Pode não parecer muito, mas considerando este valor sobre vários anos e sobre um capital considerável, dá uns bons mlhares de euros poupados no final de uma vida de investidor.
Lição 4: Fazer para crer
Dito isto, como é que se compra essas coisas estranhas, ETFs? Para o fazer, precisam de uma correctora ou broker. Cada correctora practica o seu próprio preço. Por isso, é importante compararem-nos antes de abrirem conta numa delas. Deixo-vos aqui e aqui e aqui imagens de tabelas comparativas das várias correctoras a operar em Portugal (obrigado, Bárbara Barroso). Para além dos custos de aquisição de títulos, algumas delas cobram ainda custos de manuntenção e/ou outros.
Muitas destas correctoras permitem criar contas demo. Caso estejam indecisos. criem uma e experimentem a plataforma de negociação.
Feito este passo, é uma questão de acederem à dita plataforma, procurar os títulos indicados acima e adquiri-los.
Frequently Asked Questions
Os mercados estão em máximos históricos. Por isso, uma recessão está para breve. Será que devo esperar que a dita recessão chegue e que os mercados acalmem?
Ninguém sabe ao certo quando - e sequer se - estaremos perante uma recessão. A pesquisa feita em torno dos retornos históricos demonstra que se tiveres X€ para investir, a melhor solução é colocá-los de uma só vez no mercado.
Mas ainda ontem ouvi o Miguel Sousa Tavares a dizer que estaria para breve!
Não.
Ah, mas a minha tia, que é economista, disse no jantar de Natal que a guerra comercial da China e dos EUA...
Não.
Ah, mas o meu piriquito...
Não.
Ninguém consegue fazer timing ao mercado e quem vos disser o contrário está a tentar enganar-vos. No caso de serem vocês próprios, sentem-se à espera que a vontade passe, 99.9% das vezes estarão enganados.
Devo investir com a Degiro?
Antes de usarem a DeGiro como vossa correctora leiam este thread e pesquisem Amsterdamtrader Degiro no Google.
Com este tópico pretendo apenas informar-vos. Como tal, ainda que vos possa partilhar convosco como giro os meus investimentos, tento ser o mais imparcial possível. No entanto, sou defensor que devemos fazer escolhas conscientes. Não digo que não seja uma boa opção, estejam apenas consciente do que se passa no background.
Qual é a correctora que usas, u/ORoxo**?**
Comecei por usar o Banco Invest porque me dava uma segurança adicional fazê-lo através de um banco no qual confio. No entanto, os custos eram demasiado elevados e agora faço-o pela DeGiro, apesar do indiquei no ponto imediatamente acima. O importante é termos consciência dos riscos, lembrem-se.
O que acontece se a correctora que uso for à falência?
Regra geral, as correctoras mantêm os nossos activos numa entidade legal separada. Na práctica, isto significa que a correctora teria uma entidades para o negócio de corretagem propriamente dito através da qual realiza todas as actividades inerentes à operação (i.e., pagar os salários dos empregados, receber os fees dos clientes, etc, etc) e outra entidade à qual os nossos activos estariam alocados (dinheiro que temos em conta e os nossos produtos financeiros). A vantagem deste tipo de estrutura é que, em caso de falência do negócio, os ativos dos investidores não poderiam ser usados para pagar aos credores da correctora.
Não vos posso dizer se na práctica é 100% assim mas, pelo menos em teoria, isto acontece (ver e ver). Usando a DeGiro como exemplo:
DEGIRO holds Financial Instruments for you in such a way that they cannot be accessed by creditors of DEGIRO, even if DEGIRO would be bankrupt.
Ainda assim, supondo que a DeGiro ia à falência, dado que está sediada na Holanda, estaria ao abrigo do Investor Compensation Scheme que fará face às obrigações da correctora até um limite de 20k€ por investidor.
Para vos dar outro exemplo, caso investissem através da Interactive Brokers, o limite seria 500k€, uma vez que estariamos ao abrigo da SIPC (Securities Investor Protection Corporation).
Estes valores/regras dependerão do país no qual a correctora está sediada. Caso queiram optar por outra, as preocupações deverão rondar as seguintes questões:
Qual é a rentabilidade anual que posso esperar do meu portfólio, se seguir as estratégias deste post?
Tendo em consideração os dados do último século, o retorno médio anual do mercado de capitais foi de 10%. Na práctica, isto quer dizer que se adquirires um ETF cujo benchmark seja o S&P500 ou um índice global (muitas vezes os ETF deste tipo têm WLR ou World no nome), no longo prazo (20+ anos), podes esperar um retorno anual de 10% nos teus investimentos. Atenta, por favor, que isto não quer dizer que terás todos os anos 10% - poderão haver anos que ganhas 30% e noutros perdes 15%, por exemplo. Ainda assim, no longo-prazo, em média, poderás esperar um retorno de 10%/ano.
O importante é que não faças o que a maior parte das pessoas faz: vender quando o mercado está a cair e comprar quanto o mercado está em alta. O nosso objectivo enquanto investidores de longo prazo deve ser comprar sempre o mesmo em valor absoluto (supõe que defines como objetivo uma taxa de poupança de 30%/mês; deverás investir sempre esses 30% quer o ETF custe 10€ ou 80€). Uns anos essa poupança de 30% comprará mais unidades do dito ETF, outras menos. Ainda assim, no final da nossa vida de investidor, poderemos esperar um retorno de 10%/ano, em média.
Para aqueles que são conservadores, usem 6% como referência.
O ETF xpto é uma boa alternativa aos que mencionas no teu post?
Quando consideramos investir num ETF há algumas questões que devemos colocar:
  1. Qual é o activo subjacente ao ETF?
  2. Qual o custo de gestão do ETF?
  3. O ETF é cumulativo ou distribuí dividendos?
  4. Em que praça é cotado?
  5. Em que moeda está denominado o ETF?
Em primeiro lugar, importa perceber qual é o activo que está subjacente ao ETF.
Em segundo lugar, importa analisar os custos.
Eu posso pensar "epah estar exposto ao mundo todo é melhor do que estar apenas exposto ao mercado dos EUA." Certíssimo. No entanto, o retorno que irei ter ao estar exposto a empresas de diferentes geografias vai compensar a diferença de custos de gestão anuais que terei de pagar? Para além disso, supondo que estou a investir em empresas do S&P500, a maior parte delas operam em vários mercados. Será que faz sentido optar por um ETF que diversifica ainda mais, incorrendo em custos superiores, quando as grandes empresas são, hoje em dia, na sua grande maioria, globais?".
O ponto 3, ainda para mais em Portugal, é fulcral. Cada vez que te forem pagos dividendos, pagarás 28% de imposto. Logo, supondo que recebes 1.000€ de dividendos, só receberás à cabeça 720€. Num ano, pode não parecer muito, capitaliza isto pela tua vida de investidor, no meu caso 50 ou 60€ e tens uma valente fortuna paga ao Estado, sem motivo para isso.
Qual é então a solução? Fácil! Investir num ETF que invés de te dar os 1.000€ todos os anos, os investe automaticamente no ETF. Não só poupaste 28% em imposto como o poder do juro composto vai multiplicar este valor inúmeras vezes. Lembra-te, sempre que possível, accumulating.
O próximo ponto também é essencial uma vez que se o EFT for cotado nos EUA não está sequer acessível para nós. Infelizmente, as normas europeias exigem que os issuers forneçam uma série de informação, sem a qual os ETF não poderão ser transacionados em bolsa Europeias. Consequentemente, não são sequer solução para nós porque simplesmente não estão disponíveis.
Por último, há pessoas que consideram que seja bastante importante a moeda na qual o ETF está cotado devido ao currency risk (i.e., supõe que tens um activo em USD e gastas o teu dinheiro em EUR. O risco é que o USD desvalorize face ao EUR e que, consequentemente, percas poder de compra).
Pessoalmente, não é algo que me faça perder o sono, mas é uma questão a considerar.
O que acontecerá às minhas poupanças daqui a 20 anos se conseguir investir mais 50€/mês?
De acordo com esta calculadora, daqui a 20 anos terás mais 36.199,34€ ou 22.782,29€, consoante a tua perspectiva face à taxa de juro seja optimista ou pessimista, respectivamente.
Quero aprender mais sobre o tópico. O que me aconselhas?
Infelizmente, muito do conteúdo que existe está extremamente vocacionado para o mercado Norte-americano, em particular os EUA - surprise, surprise, han?
De qualquer modo, existem muitas (e boas!) lições que podemos adaptar à nossa realidade. Por isso, caso se sintam à vontade a ler inglês aconselho os seguintes livros:
Creio que para a maior parte deles poderão encontrar a versão em PT. No entanto, caso considerem que há interesse posso fazer um breve resumo de cada um deles e incluí-lo no âmbito do thread.
Para aqueles cujas versões de inglês forem suficientes, mas cujo valor dos livros faça diferença no orçamento familiar, mandem-me dm.
Tenho mais de 100.000€ disponível para investir, devo seguir o mesmo processo?
Não.
Nesse caso, por favor, abre uma garrafa de champanhe. Para além de estares entre os 20% mais ricos de Portugal e dinheiro não ser uma preocupação para ti, podes investir directamente com a Vanguard.
Para o fazeres, envia um e-mail para [email protected] com a indicação de que pretendes investir no index fund cujo ISIN é IE0002639668. Infelizmente, a partir daqui não te consigo ajudar mais, uma vez que ainda não estou neste patamar. Contudo, para questões particulares, estou sempre disponível por dm, se necessitares.
Caso pretendas consultar os restantes fundos disponíveis para investidores portugueses podes fazê-lo aqui.
Creio que já deu para entender que adoro este temas. Por isso, caso tenham alguma questão, estejam completamente à vontade para a colocar nos comentários ou enviar-me dm. Terei todo o gosto em ajudar cada um de vocês em tudo o que me for possível.
Como qualquer pessoa, sou humano e, como tal, não sei tudo. Ainda assim, se for esse o caso, estou disponível para ir aprender de modo a ser capaz de vos explicar e partilhar convosco.
Provavelmente editarei este tópico várias vezes à medida que me for lembrando de mais informação. Até lá, espero que vos seja útil!
submitted by ORoxo to literaciafinanceira [link] [comments]