Fazer dinheiro com o namoro

Descobri um câncer grave aos 25 anos no meio da pandemia

2020.11.22 07:24 vitulo Descobri um câncer grave aos 25 anos no meio da pandemia

Oi amigos,
Primeiramente queria dizer que sempre acompanho os desabafos de todo mundo por aqui e sinto que esse é um bom lugar pra se sentir bem com os seus problemas.
Eu tenho 25 anos, uma carreira muito bem sucedida (+20k mês), namoro e moro junto com minha namorada há 8 anos, tenho 2 cachorros que amo demais e tudo tava praticamente perfeito. Como qlqr um da nossa idade, nunca me preocupei com saúde e trabalhaviajacurtir eram as minhas prioridades.
Eu tinha uma pinta nas costas que cresceu de tamanho e no ano passado fui na dermatologista olhar, na época ela disse que era só estético e que meu plano não cobria o procedimento (claramente cobria, mas ela fez isso pra ganhar pelo procedimento) e que eu podia pagar ou manter assim. Decidi manter pois em momento algum me incomodava esteticamente, mas se eu soubesse o que ia rolar depois pagaria o dinheiro que fosse pra tirar...
Eis que na pandemia essa pinta virou uma pequena verruga, e ainda com aquele diagnóstico eu fui deixando passar. Até que em setembro eu procurei uma outra dermatologista que tirou a verruga e mandou pra biópsia. Num certo dia de setembro a dermatologista me liga por volta de 23hrs dizendo que eu teria que ir lá no primeiro horário, e aí a gente já começou a se preocupar.
Cheguei no consultório pela manhã e ela me disse o diagnóstico: melanoma metastático, o tipo mais grave de câncer de pele. Na hora o meu mundo caiu (eu acho que é uma sensação muito difícil de descrever, em poucos segundos toda a sua vida passa na sua cabeça e vc começa a se planejar pro pior) mas eu tentei me manter o mais estável possível até pra não preocupar minha namorada e os meus pais (que moram em outra cidade).
No mesmo dia fui no consultório do cirurgião oncologista e ele me descreveu a situação. Meu caso era relativamente grave e o câncer de pele é um dos mais traiçoeiros pq ele pode aparecer de diversas formas depois. Fiz todos os exames possíveis e imagináveis e por sorte o câncer não se espalhou pra nenhum outro órgão, mas p/ os linfonodos da axila. Ter o diagnóstico com 25 anos e sem nenhum outro caso na família ainda piora bastante a situação, pois é um tipo de câncer que geralmente acomete as pessoas mais velhas.
Fiz uma cirurgia depois de 2 semanas pra tirar o melanoma, abrir uma margem de segurança e tirar o linfonodo que tb tava acometido. Por sorte, tudo bancado pelo plano de saúde da empresa.
Em outubro, comecei a imunoterapia, um tratamento muito recente que ativa o sistema imunológico pra identificar e tratar possíveis metástases da doença. Por um lado, me sentia azarado por ter sido pego por essa doença, mas pelo outro me sentia muito muito feliz por ter acesso à um tratamento super caro (+50k mês) e por receber tanta energia positiva das pessoas que gostam de mim.
Agora em novembro tive que pausar o tratamento pq ele tá acabando com a minha tireoide, e pelos exames recentes tenho tb um hipertireoidismo pra tratar pelo resto da vida. Além disso, descobri uma nova pinta perto da cicatriz da cirurgia que apareceu muito rápido, com um aspecto muito parecido com melanoma. Fiz uma outra pequena cirurgia pra tirar ela e mandaram de novo pra biópsia, vou saber o resultado na semana que vem...
Comecei a terapia no mês passado, o que vem me ajudando mas não tanto pq é difícil desabafar com alguém que nunca passou por isso. Ao mesmo tempo procurei alguns grupos de apoio de pacientes com melanoma, mas tbm não me senti bem pq me parecia muito "mórbido".
Tô tentando levar a vida numa boa, vivendo um dia de cada vez e dando valor às pequenas coisas, e de verdade estou feliz com isso tudo. Sempre fui uma pessoa de fazer planos pro resto da vida, e ter qlqr pensamento de que minha vida vai acabar mais cedo do que eu imaginava não entra na minha cabeça.
Ao mesmo tempo, viver isso tudo numa pandemia, onde eu não posso estar perto dos meus amigos, da minha família e das pessoas que eu gosto é uma completa merda (e ainda tenho que tomar cuidado em dobro pq agora sou grupo de risco).
O câncer não me representa, eu não estou numa batalha contra ele onde vou "ganhar" ou "perder" como todo mundo costuma dizer, e eu não quero ninguém com dó de mim pq eu era "muito novo".
Eu espero poder voltar com um update daqui há 1 ano de que tudo deu certo. Nunca vou estar "curado", mas comemorando cada ano novo de vida.
Cuidem da sua pele, usem protetor solar e façam seus exames, pfvr.
Obrigado pelo espaço. :)
submitted by vitulo to desabafos [link] [comments]


2020.11.19 19:16 Mystoganstein Término por motivos de jogo excessivo. Fiz certo?

Então, eu estava aqui no reddit respondendo alguns desabafos e senti a necessidade de postar o meu e talvez ter algumas respostas. Seguinte tenho 23 e ele 27. Eu sou formada em direito e ja trabalhei 3x e saí do ultimo serviço que inclusive gostava muito, pois decidi estudar para concurso e meu pai me apoiou e disse que seria melhor já que o serviço tomava muito meu tempo. Estudo há uns 2 anos quase. Meu namorado já tem 27, nunca trabalhou, comecou a faculdade pq eu vivia dizendo, porém ele joga demais. Demais mesmo. Eu gosto de jogar, inclusive foi nosso ponto comum qd iniciamos o namoro, so que ele deixa de viver pra isso. Ele mora com os avós, qd nos encontramos tem de ser lá. Estou nesse relacionamento há 6 anos e só temos privacidade de Fato quando os avós dele viajam. Sempre converso, peço para ja q tem a oportunidade, estudar pra gente conseguir as coisas juntos, crescermos juntos, mas ele nunca me ouve. Comecei a sentir muita angústia e a pensar " poxa, será que só eu tenho esse objetivo de termos nosso lugar, no minimo uma qualidade melhor de namoro?". Só nos vemos 1,2 x na semana pq n me sinto confortável indo muito pra lá e ele tb não chama mais vezes. Tomei a decisão de terminar, mas ta doendo demais pq foram 6 anos de namoro. Outro fator que importa mencionar é que ele sempre me ajuda quando n tem que sair da zona de conforto. Nunca vou esquecer da vez q eu n tinha dinheiro pra uma inscrição ele pagou pra mim. Porém quando as vezes preciso me deslocar pra outra cidade, para fazer exames e etc, ele mesmo tendo todo o tempo do mundo, mesmo eu dizendo q vou pagar a gasolina, ele nunca quer me ajudar, e sempre preciso recorrer ao meu pai pra ir dirigindo pra mim pq ainda estou de recém carteira tirada e preciso de alguem pelo menos pra me acompanhar. Esses dias até meu pai me disse : filha, namorado precisa ajudar nessas coisas também ". Pq todo mundo sabe que ele tem o tempo, mas falta o interesse. Mas tem mtos outros fatores q se eu falar aqui fica muito grande. Bom, estou muito mal e tendo muitas duvidas mesmo se fiz o certo visto q nós gostamos um do outro. Obrigada por ler.
submitted by Mystoganstein to desabafos [link] [comments]


2020.11.18 02:59 luwcas_S Estou num webnamoro e não sei se devo continuar

bem, eu comecei um webnamoro.
eu nunca esperei que eu faria algo assim, sempre rejeitei esse tipo de relacionamento, mas foi tanta coisa que eu acabei mudando de ideia kkjjk
vou me referir a minha namorada como "*"
tudo começou em junho, meu amigo me colocou num grupo do zap, e a * tava lá. eu conversava bastante no grupo até que um dia ela me chamou no pv e a gente começou a conversar.
cada dia as mensagens aumentavam e as conversas se tornavam mais frequentes, a gente começou a fazer call.
ela então depois de um tempo me pediu em namoro, só que eu recusei, já que não aprovava um relacionamento a distância. (eu moro no rj e ela em salvador)
só que ela continuou indo atrás de mim, ela não desistiu, e eu acabei me apaixonando por ela também kkkkkkj
então eu conversei com ela e a gente começou a namorar, e lá estava eu, num webnamoro.
a gente tá junto a praticamente 1 mês, só que agora tem uma coisa que não para de pertubar a minha mente.
eu amo ela demais, a gente confia muito um no outro, e eu até tenho boas chances de ver ela, acho que os meus pais apoiariam, tenho uma boa condição financeira e um dinheiro que eu juntei há uns 2 anos que daria pra bancar uma passagem até lá.
só que o meu cérebro tá bem dividido:
-um lado fala pra eu ir atrás, pq pode ser uma oportunidade que eu nunca mais posso ter.
-o outro lado fala pra eu não fazer isso, que eu não tenho maturidade e que isso vai dar errado e eu vou ficar destruído psicologicamente.
eu realmente não sei o que eu faço, mas eu sinto que eu tenho que decidir isso agora. eu amo muito ela mas tenho medo de isso dar errado e causar sofrimento em nós dois.
submitted by luwcas_S to desabafos [link] [comments]


2020.11.17 00:43 NomadicColony241 Surtos

É só um desabafo... Pq não contar pra internet ao invés de ir num psicólogo?
Tá... Eu definitivamente não estou bem, trabalho, relacionamento, familia, faculdade, NADA está dando certo. No meio da pandemia, eu consegui a proeza de arranjar um trabalho, no começo foi um alívio, em casa não aguentava mais, não aguentava minha família, não aguentava ser o único vadio, irmã estudando em ano de vestibular, pai e mãe trabalhando 24h por dia e a pressão em cima de mim pra estudar, arranjar um emprego, arrumar a casa (já que eu era o único com "tempo livre" que eu dedicava a me distrair pra não surtar), "ain mas na sua idade eu e seu pai já estávamos casados e já estávamos rumando a vida pra morar sozinhos, mas vc fica aí jogando videogame o dia todo não quer nem trabalhar, e blá blá bla", Mano, eu fazia entrevista pelo menos duas vezes na semana EM PLENA PANDEMIA, e finalmente consegui o trabalho, ledo engano meu achando q isso ia resolver meus problemas, dinheiro pra faculdade okay, sair de casa pra não ter q discutir com meus pais quase todo dia Okay, rumo a minha "independência" financeira okay, tenho um acordo com meu Pai de namorar somente quando eu estivesse trabalhando até pq ele não ia sustentar meus rolês com a mina e tals, Okay, aparentemente a maioria da coisas estavam seguindo pra ser favoráveis pra mim, até q começamos a descer uma queda sem fim na montanha russa, sobre a faculdade, NÃO AGUENTO MAIS EAD, eu não tenho disciplina, tô levando com a barriga além de no meio de tanta merda é mais uma coisa pra ter q me preocupar, e isso não é prioridade pra mim agora (isso seria assunto pra um outro desabafo), sobre as discussões, diminuíram, mas agora q eu consegui o trabalho o esquema é "Tá agora q vc tá trabalhando é mais fácil de arranjar coisa melhor, teu tio trabalha no banco vou falar com ele pra te por lá dentro", Eu ODEIO matemática financeira, por mais q eu esteja fazendo Engenharia, e isso é relativamente Comum (um engenheiro estar na área financeira) eu quero ir pra área da química, e eu estou trabalhando aonde? Numa industria Química, eu tô trabalhando onde eu quero estar, mas não aonde eles querem que eu esteja, e por isso rolão discussões sobre isso, "teu tio te deu todo o material pra fazer o CPA20 com isso vc entra no banco ganhando no mínimo R$3.500", EU NÃO ESTOU TRABALHANDO PRA SER RICO EU QUERO SER FELIZ, TO TRABALHANDO NUM LUGAR Q EU GOSTO, NA ÁREA Q EU QUERO, o q eu ganho eu posso pagar minha faculdade e ainda sobra pra mim, (eu tbm n vou falar sobre namoro pq isso seria pra outro post), voltando ao trabalho... No segundo dia de trabalho eu já estava independente, me passaram tudo no primeiro dia e tacaram um "agora te vira nego" e obviamente pela falta de experiência, e prática (estava a quase dois anos parado desde o último trabalho), eu errei e muito, apanhei até aprender como fazer, mas erros não saem gratuitos, minha chefe é bem compreensível, ela entendeu q eu ainda estava aprendendo e pegando o ritmo, mas os colegas de trabalho olham com um olhar mortal a cada erro, já que eram eles quem arrumavam os meus erros, meu horário de trabalho é das 8:00 às 18:00 no começo eu ficava até 19-20h pra dar conta de tudo além de tentar fazer tudo certo além de ter que estudar, ouvir seus pais cuidando da sua vida, dar suporte pra minha amiga q tá depressiva, anêmica, com síndrome do Pânico tomando remédio tarja preta, e superando a morte da mãe, e mais uma caralhada de problemas, e vc é uma das únicas pessoas que ela pode contar pq nem a família dela da suporte pra ela, e ter q lidar com mais um monte de merda sem perder a compostura, minha vontade é de sumir, pegar uma passagem ir pra algum lugar aleatório e começar de novo, isso quando não vem coisa pior...
submitted by NomadicColony241 to desabafos [link] [comments]


2020.11.09 01:07 Khai_Dreams Familia da minha namorada me ajudem pf

Bom vamos começar, eu namoro uma linda e doce jovem, ela é obediente e respeita a familia, mas ai que mora problema, a familia dela é um completo pedaço de merda, todos lá não respeitam ela nem a dão privacidade e muito menos liberdade para viver sua vida (ela tem 18 anos)

Autoridades
As pessoas que mandam lá é """"""""""""""""""""""""""""mãe"""""""""""""""""""""""""""" e padrasto um corno endividado que paga as contas e deve pra agiotas, ele é uma pessoa horrivel que todos lá baixam a cabeça para sua "autoridade" (por que ele paga as contas) e deixam ele fazer oque bem entende, por exemplo não deixar minha namorada sair de casa, sim ela mal pode sair de casa, desliga o wifi em momentos aleatórios do dia, xinga e quase agride as pessoas da familia, se sente na autoridade de mandar e faz isso mesmo

A mãe é uma cadelinha dele que faz oque ele manda pelo dinheiro e deixa ele abusar da familia nesses sentidos, ela faz chantagem emocional com minha namorada, desmerece todo o trabalho que minha namorada faz (quase tudo), mal sabe cozinhar a comida dela sempre esta literalmente queimada e deixa avó com alzheimer gritar e xingar minha namorada de muitas coisas horriveis, a casa está sempre uma imundice e avó dela não toma banho a quase 5 meses (eu n estou zuando, eu fui entrar na casa da vó dela e quase vomitei, tive que sair)

Irmãos

Ela tem 1 irmão mais velho com 22 anos que nunca trabalhou ou estudou, não procura emprego e não faz nada em casa, ele só sai pra jogar bola e coça o saco o dia todo em casa, infelizmente temos o machismo na casa dela que só as mulheres devem trabalhar, então ele é um falido na vida, e tem a filha do padrasto que é a privilegiada que faz tudo o que quer e não recebe punição por nada que faz.

Problemas

Um dos maiores problemas (alem de todos esses) é a falta de interesse da mãe em comprar coisas pra minha namorada, ela usa umas 3 camisas no dia a dia e 2 quando saimos juntos, raramente ela ganha alguma coisa como maquiagem ou coisas basicas como calcinhas e etc, ela é realmente abandonada, como se isso não bastasse o padrasto dela não gosta que ela saia, ou seja, pra ela vir aqui em casa ou sair comigo é sempre um puta sacrificio, muitos problemas, a mãe dela xingando ela, os irmãos n fazendo nada, avó dela sempre gritando com a coitada, e o padrasto em cima de todo mundo, eu acho isso super injusto e não sei muito oque fazer por ela, pra vocês terem uma noção, ela mal pode acender uma luz no quarto DELA que ele reclama e fala pra ela apagar, a gente deixa de viajar e se ver por causa dessas coisas e sempre digo pra ela não ligar pra essas coisas, mas infelizmente ela não tem para onde ir, vir morar comigo ainda não é uma opção e ela mal pode sair pra ir na casa das amigas, eu sou o unico apoio dela e preciso muito da ajuda de vocês pra resolver isso, agora ela arrumou um emprego temporario em dezembro e provavelmente nossos planos te passar o ano novo juntos não vai dar certo, eu preciso muito ver ela esse mês pelo menos (a gente sempre se ve pessoalmente 1 vez por mês) mas a familia dela ta implicando muito, vocês poderiam me ajudar?

Não sei se expliquei bem, mas sempre tem todo um contexto gigante por traz e é muito dificil explicar cada detalhe por memória ou até privacidade, desculpem os erros de português
submitted by Khai_Dreams to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 06:49 sad__cloud Uma vida amorosa e sexual bem triste. E um rapaz que me dá atenção.

*ATUALIZADO
*conta descartável
**Texto longo porém separado por parágrafos e bem escrito <3
***Talvez eu devesse postar isso no DeadBedrooms mas não me sinto com emocional para traduzir tudo para o inglês.
****Edits: concordância, erros gramaticais
*****Tudo que foi feito fora de casa foi com máscara e muito álcool em gel!
Namoro faz quatro anos. Cursamos o mesmo curso, mesma faculdade, mesma turma, mesmos colegas de sala. Ele é três anos mais novo que eu (tenho 25).
Meu namorado tem muitos defeitos. Muitos mesmo. Mas muitas qualidades também, que eu admiro e simplesmente amo. Colocando na balança, essas qualidades pareciam compensar os defeitos e decidi tolerá-los. Mas sabe quando esses defeitos aparecem com tamanha frequência e com tamanha intensidade que as qualidades simplesmente desaparecem? Então.
Moramos juntos, um cantinho alugado. Ele pediu demissão do estágio por odiar o serviço (e agora decidiu que odeia o curso também) e como recebe mesada dos pais, fica tranquilo. Eu ralo no estágio e pra dar aquela complementada na renda, comecei a vender bolos no meu bairro.
Meu namorado sempre reclamou do curso. A ponto de chorar de desespero de madrugada. Como fazemos trabalhos juntos, sempre tenho que dividir meu tempo entre fazer de fato o trabalho e consolá-lo (e nesse momento ele para a produção dele totalmente e no final eu sempre termino o meu para ajudá-lo). É o tipo de situação que nenhum conselho está bom. Nada que eu diga ajuda. Ele já me acusou de dar mais atenção aos trabalhos do que para ele. Esse ano, após uma briga colossal, ele resolveu procurar ajuda psicológica.
Sobre sexo, ele não existe mais, atualmente. E quando existe é com uma qualidade tão ruim (pra mim)... Como tirei a virgindade dele, achei que com o tempo e com a minha ajuda, ele melhoraria. Nunca melhorou. E se comento sobre algo que não me deixa feliz, ele diz que faz de tudo para me agradar e não sabe mais o que fazer pq eu sou muito difícil e fica bastante nervoso. Então desanimei de comentar qualquer coisa. Finjo que atingi o orgasmo só para ele gozar logo e terminar tudo. Quando eu o procuro na intenção de eu iniciar o ato e aí quem sabe controlar um pouco mais a situação ao meu favor, ele faz birra. Não vai continuar se eu não fizer tudo.
Faz uns seis meses que notei que ele estava me procurando bem menos e tentei criar uma situação para transarmos. Calhou de ele me falar que não sentia vontade de transar por estar se masturbando demais. Conversei sobre como uma vida sexual é importante para um casal e que seria bacana ele diminuir a frequência que ele assiste pornô (e ele assiste com muita frequência).
Eis que ele abre o celular e mostra que ele tá usando algumas fotos de usuárias do Reddit como material para masturbação. Nem cheguei a ver de que sub era pq meus olhos encheram de lágrimas muito rápido. Dei uma desculpa qualquer e fui chorar no banheiro, coisa que eu não faço desde a sexta série. Eu não sei dizer exatamente a diferença entre o pornô e uma foto, mas eu me senti humilhada como poucas vezes na minha vida.
Tenho uma amiga muito querida que, lá por março, de aniversário, me deu um vestido que eu queria muito (e que era bem caro. Meu namorado me deu uma noite frustrante de sexo). É um vestido azul que faz eu me sentir uma princesa. Como em agosto foi aniversário dela, fiz um bolo surpresa e fui entregar para ela a pé. Ela mora em um conjunto de prédios a quinze minutos (a pé) do meu cantinho. Lá fui eu, meu vestido azul e a cesta que eu uso para levar os bolos por aí. Ela tirou uma foto minha e divulgou no grupo do prédio. Viralizei!
Eu nunca vi TANTA encomenda e TANTO dinheiro aparecendo na minha frente. Chamei meu namorado para me ajudar a dar conta de tudo, prometi ensinar ele a fazer com a maior paciência.
Ele negou. E reclamou que meu cabelo andava muito feio. Meu cabelo é cacheado e eu o pinto de ruivo, então ele anda realmente um pouco judiado. Pra variar, me senti muito triste. Jurei que daria conta de todas as encomendas e com o dinheiro que sobrasse eu daria um trato no cabelo.
Dei conta? Dei. Virei noites? Sim. Gastei 1/8 do que ganhei comprando produtos de cabelo. Essas coisas são caras mas fiz minhas contas e considerei que seria uma compra prudente e que não nos afetaria economicamente no futuro. Em duas semanas eu estava amando o resultado. Me sentia mais bonita e preparei um jantar e comprei um vinho, decidida a mudar a nossa vida sexual.
Meu namorado comeu tudo correndo pois tinha um RPG marcado com não sei quem. A garrafa de vinho nem deu tempo de abrir.
Sabe o seu valor? Naquela hora eu sentia que tava valendo menos que a poeira do tapete da sala. Valendo menos que as meninas desconhecidas do Reddit.
Mas as encomendas de bolo no prédio da minha amiga continuavam. E como fiquei famosa com o vestido azul, fiz dele meu uniforme já que ia uma vez por semana lá entregar e todo mundo passou a me reconhecer com ele.
Um dia recebi um pedido de bolo de cenoura com chocolate de um apartamento Y que nunca tinha ido. Fiz tudo, como de praxe e no dia da entrega, quem me atendeu foi um rapaz com um sorriso tão imenso que eu cheguei a ficar sem graça. Quem encomendou de fato foi a avó dele, e da porta mesmo ele chamou dizendo "Vó, a moça gracinha veio trazer o seu bolo!"
Eu não sei dizer a quanto tempo não recebo um elogio. Mas o gracinha foi o suficiente pra eu me atrapalhar toda na hora de entregar o bolo. Quase saí correndo de nervoso. Atendi a vizinha do andar de cima e ela tinha perguntado se eu havia entregado no apartamento Y, pois a senhora que morava ali era amiga dela. Respondi que quem atendeu foi o neto e ela rasgou elogios, que ele era um doce de pessoa e que havia ajudado ela a instalar algumas lâmpadas na semana passada.
De setembro para cá eu entreguei bolo todas as semanas no apartamento Y. E o tal do neto, que é meses mais velho que eu, sempre estava lá para me receber. Já me convidaram para tomar um cafézinho (aceitei) e para o almoço (recusei). Semana passada, fui convidada novamente para o almoço, dessa vez pelo neto. Em um horário que a avó dele não estava em casa (não faço ideia de onde ela poderia estar nessa pandemia). Confesso que recusei para não cair em tentação.
Ontem tentei novamente uma surpresa para quem sabe transar com o meu namorado. Não deu certo. E dessa vez o porque foi que eu estou sempre ocupada e nunca dou atenção para ele. Discutimos e eu chorei, nunca me senti tão sozinha mesmo estando em uma relação. Fui dormir e ele foi jogar.
Hoje fiz mais uma entrega no apartamento Y. O neto estava fazendo faxina na casa, mas me recebeu. Quando pedi para ele segurar a cesta para que eu retirasse o bolo, ele se aproximou e colocou o nariz no meu cabelo, dizendo baixinho que eu era muito cheirosa. Eu agradeci e ele sugeriu de irmos tomar um café (em um café de fato), assim que acabasse a pandemia e que ele conhecia um ótimo lugar. Eu não aceitei e nem neguei (famoso "vamos ver hahaha"), mas voltei para casa muito abalada.
A verdade é que não vejo mais futuro para o meu relacionamento e estou exausta de me sentir sozinha dentro de um. Cansada de ser a única a tentar. Se eu tivesse uma relação sexual com o meu namorado eu não sei nem como reagiria, pois essa chateação toda me fez perder toda e qualquer atração que já tive por ele. As vezes acho que tento para no final de tudo pensar "pelo menos eu tentei".
Meu namorado foi rejeitado anteriormente por uma garota que ele amava e isso o deixou um ano de cama. Meus sogros me tratam muito bem e quase me endeusam, e as vezes acho que é por isso que ainda não tomei uma atitude. Gosto muito dos meus sogros, não quero chateá-los. Tenho medo que meu namorado fique de cama por minha causa também. Estamos tão próximos de concluir o curso que não quero me sentir responsável se ele jogar tudo para o alto caso eu termine. Não quero, caso o curso volte presencialmente, ter que encontrá-lo todo dia e ainda bagunçar nosso círculo de amizades em comum.
Por outro lado, eu me sinto tão ansiosa, tão pedinte por contato. Queria um abraço. Um beijo. Um carinho que faz arrepio. Uma noite de sexo. O cara do apartamento Y parece um sonho e pelo que sondei do condomínio, ele é tranquilo, faz as tarefas domésticas pela avó, concluiu o curso, trabalha (agora em home office) e já comentaram que ele é caidinho por mim. Sempre que faço uma entrega e ele está sozinho é um deus-me-acuda, quase um teste de fidelidade. Cada mensagem no whats pedindo uma encomenda ou perguntando que horas farei a entrega faz o meu coração bater rápido.
Me sinto errada por querer outro cara, de querer tentar uma possibilidade que pode dar muito certo. Sei que possivelmente a carência tá me fazendo fantasiar muito a situação toda, mas não consigo evitar. Não quero trair meu namorado mas não sei por quanto tempo mais aguento esse deserto de relacionamento.
Conselhos?
ATUALIZAÇÃO: Sentei essa noite e coloquei as cartas na mesa. Falei sobre como eu me sentia só, sobre ele sempre me trocar por qualquer coisa (pornografia, jogos, amigos) e que eu não vejo outra solução a não ser encerrar nossa relação.
Ele ficou mais chocado do que eu achei que ficaria e disse que nosso relacionamento não parecia ter nada de errado. Pontuei vários casos (os citados aqui no texto e outros) e ele ficou na defensiva, negando tudo ou dizendo que "não era isso". Perdi a cabeça e comecei a falar que qualquer cara que me olha na rua me dá mais atenção em um olhar do que o que ele anda me dando dentro do relacionamento.
Ele abaixou a cabeça e ficou quieto e sei que é nessas horas que eu fraquejo e volto atrás em tudo que disse. Ele me perguntou se ele nunca me fez feliz e eu disse que não era o caso. Ele prometeu mudar, mas quando nos reconciliamos várias vezes de várias outras discussões ele sempre me prometia a mesma coisa, então eu disse que não conseguia mais acreditar e nem ter mais vontade de tentar.
Ele pegou algumas coisas e chamou um Uber. Por mensagem só disse que ia para os pais dele e que não me responderia por um tempo. Ok, entendo, sem problemas.
Faz quase duas horas que minha sogra me mandou mensagem dizendo que ele chegou lá muito abatido e perguntando o que aconteceu. Eu não respondi e pra ser sincera, nem quero papo. Ainda me sinto muito responsável por ele estar mal agora, mas ele tem que aprender a lidar com isso. E eu também tenho que aprender.
Obrigada pelas mensagens carinhosas e pelo apoio de todos.
submitted by sad__cloud to desabafos [link] [comments]


2020.11.05 17:41 Kashiiirou Estou totalmente desanimado pra tudo

Eu não tenho forças pra fazer mais nada, por mim eu ficava o dia todo trancado no quarto e saia pra comer dia sim dia não, mas eu não posso,eu me sinto forçado a fazer tudo, faço porque tenho que fazer e é "minha obrigação" eu me sinto apenas um cadaver sem alma andando todo dia o mesmo caminho e frequentando os mesmos lugares, tenho que ir pra escola, aturar todos aqueles desgraçados todos os dias e pra piorar tem um "grupinho" que fica conversando a aula toda e umas meninas que ficam me enchendo o saco, e isso tá me matando porque fico estressado muito fácil mas acabo não falando nada.
Depois ainda tenho que ir para as aulas de esgrima 4x por semana logo que saio da escola, e não tenho forças pra continuar fazendo isso, eu não sinto nada além de tristeza, desanimo e um vazio enorme, chego lá e faço as aulas super cansado e desanimado mas não posso demonstrar isso
Nós sábados eu tenho encontro de escoteiros, onde temos que correr muito e isso me cansa pra caralho, eu saio de lá sem nem sentir meu corpo, é como se minha cabeça tivesse em outro mundo e nem percebo oque estou fazendo, só "volto a consciência" quando chego em casa.
Sou muito antissocial e tímido, eu já passei mal na hora de apresentar um trabalho pra sala (só pra pessoas da minha sala) e tenho uma seria dificuldade em falar com desconhecidos eu fico tremendo e me sentindo meio mal, só fico mais tranquilo quando minha namorada ou um amigo próximo está comigo
Eu tbm tenho uma enorme insegurança sobre minha vida e aparência, eu sou burro pra porra e não entendo as matérias, eu tento estudar e não consigo, não consigo me concentrar nas aulas ou em estudar em casa 5 minutos parecem horas estudando e do jeito que tá eu nos vou a lugar nem um, eu pensava em largar o esgrima e aprender a tocar algum instrumento (bateria ou guitarra) pra tentar ganhar dinheiro com música, mas descobri que até pra isso preciso estudar outras matérias, sou feio de corpo inteiro, a única coisa que salva minimamente é meu cabelo que se eu colocar na frente do rosto eu fico menos feio até sem máscara, mas odeio meu braço porque tenho umas bolinhas parecidas com espinhas e alguns dão até pra espremer (eu acho meio nojento) e isso tem nos meus dois braços, começou a aparecer nas minhas duas pernas (só na coca ae agora) e já apareceram 2 na cabeça do meu pau, mas essas eram menores e não pareciam espinhas só umas pequenas bolhas bem pequenas msm (desculpa fazer vocês lerem isso), aparecendo até na pele do pau, e isso fode pra caralho minha autoestima
Estou cheio de problemas que não consigo resolver, eu não consigo pensar por conta própria, eu preciso de alguém pra pensar por mim e me mandar fazer as coisas não sirvo pra liderar ou coisa assim, que nem no meu namoro que quem decide quase tudo é ela e eu só obedeço
Eu penso muito em me matar futuramente, eu vou seguir minha vida até ver que realmente não tem como ou até eu perder tudo mais uma vez, eu no começo desse ano deixei tudo planejado para me suicidar hoje ( 5/11 ) que é meu aniversário, mas muitas coisas aconteceram, comecei a usar mais o Twitter e fiz amigos incríveis lá, conheci minha namorada por lá tbm e isso me fez desistir de me matar, ela (minha namorada) estava aqui em casa desde ontem a noite, dormiu cmg e foi embora a uns 30/40 minutos e vai voltar pra cá para comemorar as 19:00
Me sinto morto, sinto que sou um cadaver que so tenta fazer oque mandam, as únicas coisas que me fazem me sentir vivo e ficar com minha namorada,ver filmes de terror (quando tô com muito medo eu sinto que eu tô aqui, que eu estou no meu corpo), ouvir música e ficar no PC, fora isso não sinto tesão em fazer nada, eu não sinto nada além de um grande vazio quando estou fazendo outras coisas
Não consigo desabafar com ninguém, minha voz não sai, não consigo falar, não me sinto confortável com psicólogos ou falando com alguém, eu ainda tenho muitas coisas guardadas só pra mim mas não quero falar aqui pra não ficar muito grande (mais do que já está)
E o foda é que é como dizem "você nem viveu ainda" pois hoje ainda é meu aniversário de 14 anos kk
Me desculpe por fazer você ler tanta coisa
submitted by Kashiiirou to desabafos [link] [comments]


2020.11.04 05:05 Mr-Smoketoomuch Briga com o sogro

Vou tentar ser breve no relato, mais tem coisas que eu tenho que explicar senão o resto não faz muito sentido. Namoro com ela a 1 ano e 4 meses, nesse tempo fui na casa dela uma 10 vezes no max, passando sempre menos de meia hora.O motivo = o pai kuzão
Mais quando eu falo kuzão, é kuzão mesmo, o cara sempre me esnobou, das vezes que nos cruzamos o maluco fez questão de me fazer eu me sentir um *****, me humilhar e tripudiar. Além do fato de eu comer a filha dele, o outro motivo pelo qual ele me odeia é aquela clássica diferença de classe, quem assistiu algumas das 30 temporadas de malhação manja como é. Não sou pobrão master, mais meu trabalho não é la essas coisas, e eles são de família rica,gerações e gerações de engenheiros e tal, rios de grana.Como a filha dele foi se apaixonar por mim? Outros 500. O maluco achar que eu to ali por causa do dinheiro já é um motivo escroto,tendo em visto que a filha é linda,até se fosse favelada eu olharia do mesmo jeito,mais [email protected], FAZ MAIS DE UM ANO,custa o maluco levantar bandeira branca e ficar em paz?
Explicada a situação, vamos aos fatos- Minha família foi viajar pra casa de uns parentes,eu trabalho,não pude ir.Quando você namora,e sua namorada não curte seus amigos, inevitavelmente você se afasta dos caras, é o famoso "ou eles ou eu" Sem família,distante dos amigos,não tinha outra alternativa a não ser ficar com ela. Eu odiei a ideia, lógico, mais ela insistiu, disse que não tinha problema e que tudo ia acabar bem, Ô. A mãe dela não é necessariamente uma [email protected] rica,sempre me tratou com educação, a mesma educação que ela tem com os empregados, mais ok. Tem uma irmã também, mais é adolescente rica autista, não esboça emoção, não é gata e não faz diferença, só citei porque ela também estava na mesa.
A TRETA- Vamos pular pra ceia, Já podem imaginar que o sogrão "gente boa" além de não olhar na minha cara, fez questão de mandar indiretas,a fim de humilhar este ****** que vos fala. Começou aquela palhaçada depois da meia-noite, começou o que eu vou chamar de rage-time: Primeiro rage-time: A empregada servindo todo mundo,chegou na minha vez ele INTERROMPEU a mulher,falou pra ela deixar os negocios em cima da mesa lá que eu sabia me servir sozinho, que tava acostumado com self-service. Imagina aí já minha cara de lixo. Minha namorada,que não enfrenta o pai, fez um olhar de tristeza e me serviu, eu pensei em outras coisas, tentei relevar. Segundo rage-time: Meu telefone tocou,minha mãe querendo dar feliz natal,fui atender na inocência,ele deu UM SOCO na mesa, -VOCÊ NÃO SABIA QUE ISSO É FALTA DE EDUCAÇÃO NÃO ? "MALANDRO". Essa minha mãe ouviu,levantei da mesa e fui falar com ela,voltei,ele tinha tirado meu prato da mesa (rs) A essa altura, vocês já imaginam o quão **** eu tava, [email protected] a ceia, [email protected] tudo, nem fome eu tinha mais. Minha namorada empurrou discretamente o prato dela pra mim, disfarçando perguntou quem era, falei baixinho que era minha mãe. Rage-time final:O filho da **** TINHA que fazer piadinha com a minha mãe né caras, Quando ele ouviu fez o comentário, dessa vez direto pra mim: -E a patroa da sua mãe deixa ela ligar pra celular? é muita folga, aqui empregada folgada assim comigo se *. Não dava mais, eu ia me sentir um ** pro resto da vida se eu não quebrasse os dentes daquele maluco ali mesmo Tá bom que ia acabar o namoro, ta bom que eu também podia apanhar,que ia acabar com o natal da família,mais ofender assim alguém que nem ta ali pra se defender, alguém que eu sei que dá um duro do ******* pra viver ser motivo de gracinha pra quele lixo de pessoa. Toquei o *-se,não lembro exatamente as palavras porque tava muito nervoso mesmo,mais foi mais ou menos isso: -ESCUTA AQUI Ô SEU MONTE DE **,VOCÊ QUERER TIRAR COM A MINHA CARA JÁ DURANTE UM ANO É UM BOM MOTIVO PRA EU TE QUEBRAR,AGORA OFENDER A MINHA MÃE SEM MAIS NEM MENOS. Nessa ele me interrompeu simplesmente gritou -FALA BAIXO SEU FAVELADO e jogou o copo em mim,pegou no meu braço. Imagina o caos que tava essa mesa, minha namo tentando me segurar,a esposa puxando ele, a outra louca autista chorando, Eu naquele ódio já tava disposto a matar ele ali mesmo.Ele veio,dando a volta na mesa igual um touro pra me pegar, eu firme encarando ele,enquanto ele vinha eu via a janela da sala de jantar grande de fundo Vi o que parecia ser uma aeronave não tripulada pequena passando rápido, logo atrás uma especie de exoesqueleto metálico armado com uma metralhadora, de repente, um estrondo ensurdecedor seguido de um clarão. Era o início da era das máquinas.
submitted by Mr-Smoketoomuch to Copicola [link] [comments]


2020.10.14 04:58 limajhonny69 Estou entrando em colapso.

Aos 12 anos de idade, fui estuprado. Repetidamente, durante uns 3 meses. Por conta do trauma, perdi a maior parte das memórias dos 12 anos anteriores a qnd isso aconteceu. As memórias que restaram foram as mais profundas: meu pai espancando minha mãe na minha frente. Diversas vezes. Batendo nela com uma corda, enquanto eu via sem poder fazer nada ela no chão sem poder se defender, enquanto se debatia, ou o sangue escorrendo do braço dela após uma briga, ou ele quebrando todos os objetos de vidro da casa de propósito, ou ele pegando todo o dinheiro que tínhamos pra gastar com bebidas alcoólicas enquanto passava a semana inteira fora de casa.... São tantas coisas... E nunca tínhamos dinheiro sobrando, nunca tive dinheiro pra terapia ou algo do tipo.
Depois que o estupro aconteceu, me isolei de todos, literalmente. Desde o estupro eu ficava no meu quarto, saindo apenas para a escola. Não tinha amigos, não visitava ninguém, não ia para o supermercado. 95% das 24 horas do dia eram dentro do quarto sozinho. Foi quando ocorreu minha primeira tentativa de suicídio.
As coisas mudaram quando entrei pra faculdade, pois comecei a sair mais, passando o dia inteiro fora nas aulas em outra cidade e, após 2 anos, comecei a sair com uns amigos. Porém, no ano passado, todas as memórias do estupro começaram a me afetar muito intensamente. Começou quando eu estava voltando para casa da faculdade, tive um ataque de ansiedade na rua como nunca tinha sofrido antes. Desde então as coisas só pioraram, incluindo outra tentativa de suicídio. Sofro de ansiedade todos os dias. Passo noites acordado, com insônia. Tenho pesadelos muito frequentemente. Há dias que não consigo levantar da cama, depressivo. Tenho um namoro a um ano, e muitas vezes eu e minha namorada não conseguimos fazer sexo. Apesar de sentir atração por ela, não consigo manter uma ereção pelas memórias do estupro. As vezes não consigo nem mostrar meu corpo a ela. Estou indo para o último semestre da faculdade. Não sei se vou conseguir viver até o fim. A pressão está aumentando, e minha ansiedade também. Falta apenas um estágio, e poucas disciplinas, mas eu sinto minha vita toda se esvaindo...
Não sei o que fazer. Não posso contar com ninguém, não sei se vou conseguir, e nem sei se quero. Só quero que tudo acabe, todos os traumas, os ataques, as memórias, essa ânsia de vômito que sinto sempre que lembro de tudo isso...
submitted by limajhonny69 to desabafos [link] [comments]


2020.10.11 06:38 MalalaBR Tenho uma família tóxica?

Oi, pessoal!
Essa é a minha primeira postagem no Reddit. Decidi criar um perfil depois de procurar por conselhos sobre minha situação no Google e achar uma ótima postagem nessa plataforma.
Enfim, quero desabafar e também quero conselho de quem possa me ajudar.
Eu estava escutando um podcast sobre relacionamentos tóxicos e fiquei refletindo: será que tenho familiares tóxicos?
Vou explicar pra vocês o que ando vivendo.
Estou namorando com um carinha faz mais de 2 anos, um amigo de infância. A gente chegou a terminar mas reatamos um ano depois. Foi um tempo bem difícil sem ele, pois nos damos bem em todos os aspectos.
O motivo do nosso término naquela época foi a minha família. Minha mãe simplesmente não aceita o relacionamento e fazia um inferno desde sempre. Na visão dela, o meu namorado não é o suficiente para mim.
Eu sou o orgulho da família: uma pessoa recém-formada em um curso "promissor" e esperando as coisas acalmarem (pandemia) para começar em um trabalho que tenho garantido. Mas mesmo assim, ela acha que vou "me perder" por conta desse namoro. Em parte eu entendo, pois ela casou cedo e engravidou muito nova (aos 16) e anos depois se divorciou. Mas eu não sou ela e não terei o mesmo destino: já tenho 22 anos, não penso em filhos e muito menos casar tão cedo (talvez seja um reflexo).
O meu namorado é vestibulando, pois se atrasou um pouco nos estudos por conta de questões familiares: ele não tinha apoio de ninguém. Eu entendo perfeitamente a situação em que ele está e enxergo todo o esforço dele para passar no curso dos sonhos. Tenho certeza de que ele conseguirá, pois estuda diariamente para isso.
Contudo, minha mãe não enxerga isso. Apenas vê uma parte dele: desempregado e vestibulando. Ela acha que ele é um vagabundo. Mas ele não é, pois ajuda o pai no trabalho sempre quando necessário e ganha alguns trocados.
Importante dizer que sou a mais velha dos filhos. E mais importante ainda dizer que o meu irmão mais novo jamais foi julgado como eu por estar com alguém que ama. E meu irmão não é bem um exemplo: não gosta de trabalhar, sempre teve um desempenho medíocre nos estudos e pede dinheiro a minha mãe sempre. Gosta de vida fácil. Já cheguei a pagar uma fatura do cartão de crédito dele porque ela me pediu. Já dá para entender que ela tem um favorito, né?
Esse desabafo vem depois de um episódio de uma piada de mal gosto e bem inconveniente: meu namorado estava aqui em casa (estou morando em uma cidade pequena com casos controlados da COVID) e eu me levantei para tomar um banho. Assim que saio do banheiro, meu irmão e minha mãe estão na sala de estar e começam a tirar onda da minha cara, perguntando de uma maneira jocosa se eu havia transado com ele (pois estávamos sozinhos por alguns instantes).
Eu não acreditei naquilo.
Respondi que não tinha dado liberdade a nenhum dos dois para me perguntar algo tão íntimo e sai da sala. Ao sair da sala, escuto minha mãe dizer que aquele assunto era de interesse dela. Rebati que não era, pois era pessoal. Ela respondeu dizendo que se algo acontecesse comigo, iria para as "costas dela". Ou seja, se eu engravidasse, ela quem iria ficar responsável por tudo.
Ledo engano. Eu faria de tudo, mas não pediria um centavo. Gosto da minha independência, estudei para isso. Só estou aqui, nesta cidade pequena onde ela mora, por conta da pandemia, mas logo mais voltarei para onde tenho um emprego na manga. E meu namorado com certeza não ficaria de braços cruzados, ele mesmo me disse que enxugaria gelo para sustentar um eventual filho.
Esse foi só um dos inúmeros episódios. Falar sobre todos daria um livro. Já fui chamada de tudo, menos de santa por manter e reatar esse relacionamento. Ela já passou duas semanas sem falar comigo por conta de uma briga que tivemos, e durante essa briga o meu aniversário passou em branco: não me desejou um simples parabéns. Enquanto isso, meu namorado fez de tudo para ser um dia especial, mas percebeu a minha tristeza naquele dia. Um verdadeiro inferno!
Desde que cheguei nessa cidade, para ficar com ela durante a pandemia, sofro com isso. Cada visita do meu namorado (que até evita vir aqui) é um sufoco.
Realmente não entendo esse comportamento. E não acho que sou uma adolescente que é cega pelo namorado, sei que sou nova, mas não tenho mais idade para ser tão boba. E não é a primeira vez: para ela, nenhum namorado meu era bom o suficiente.
Eu sinceramente acho que essa aparente preocupação da minha mãe vai bem além disso. Estou tentando levar ela ao psicólogo, mas ela se nega. Acho que ajudaria bastante para que ela enxergasse todos os comportamentos tóxicos não só comigo, mas com minha irmã mais nova (quem xinga e grita todo dia) e com o namorado dela também (que é feito de gato e sapato!). Ela realmente precisa de ajuda.
A minha utopia é de uma convivência pacífica: que meu namorado possa vir almoçar em família em um dia de domingo, participar de aniversários e churrascos, mas como falei, hoje isso é apenas uma utopia.
O que vocês me aconselham a fazer? A sinceridade é bem-vinda e agradeço a todos de bom coração!
submitted by MalalaBR to desabafos [link] [comments]


2020.10.08 22:36 marvinpls relembrando o motivo que terminei, e porque estou certo

esses dias estava me sentindo triste e com saudades porque minha ex quis voltar, então decidi fazer uma lista pra relembrar porque a melhor coisa que eu fiz foi fugir desse relacionamento. essa lista foi feita agora, não mandei pra ela, só estou desabafando.
todos os fatos não aconteceram tudo no mesmo tempo.

  1. já foi um relacionamento abusivo. estava melhorando, mas isso pesa, me cansou. j[á tive meu dinheiro, comida, relacionamentos controlados.
  2. já houve traição. foi isso, não tem muito o que dizer.
  3. mentirosa. muitas mentiras por pequenas e grandes coisas.
  4. irresponsável. tudo bem que quando o namoro desanda você não tem que obrigar ninguém a fazer o que não gosta (era um namoro, não moravamos juntos nem tinhamos filhos), mas se ela estiver me devendo algo, ela provavelmente vai procrastinar pra resolver.
  5. descaso comigo. descaso emocional eu diria, não se esforçava muito em ser uma namorada legal ou dava carinho e tal
  6. grosseria desnecessária. muitas vezes sentia que ela fazia descaso com as coisas que eu falava ou como eu sentia. quem já namorou por muito tempo sabe, alguns comportamentos ficam internalizados, e não é tão notável. se você compara o jeito que ela trata os amigos e como te trata, você uma diferença, uma impaciência, uma rapidez, coisas assim.
  7. era uma pessoa desistente e desinteressada. veja bem, eu sei que cada um sem tempo e eacho até que esse é um ponto menor pra um término, mas muitas vezes ela arrumava desculpa demais e continuava na mesma mesmo eu estando do lado dela dando todo o support que ela precisava. não estou dizendo que minha ajuda era suficiente, mas eu sabia que claramente ela poderia fazer e as desculpas não colavam. ela queria aprender francês, iniciei com ela, pesquisei material tudo bonitinho, ela dropou 1 semana depois com desculpa que estava ocupada demais e cansada. a porra do duolingo dá pra fazer até no vaso.
  8. cansada e estressada o tempo todo. não tem muito o que dizer, isso me irritava e ela esquivava de falar ou fazer coisas comigo sempre nas mesmas desculpas
é isso galera, desabafei. eu sei que eu namorava um embuste, de certa forma até fui otário também, mas fico feliz que acabou. ela tem muitas qualidades, mas vocês não ouviriam depois de tantos contras kkkkk.
submitted by marvinpls to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 01:34 Enscie Estou cansado! Tirar a vida parece uma boa!

Até novembro do ano passado eu tinha um estagio que eu me sentia em casa, tinha uma namorada legal, e tinha que só me esforçar mais na faculdade! Apesar de ter ejaculação precoce minha ex, me ajudava nisso e me incentivava a crescer, eu que ficava triste e falando de desistir... O sexo se tornou um peso por eu sempre estar insatisfeito, ela passou que eu não gostava mais, mas sabe eu estava me acostumando a ter esse problema e com isso ele foi melhorando... Mas a falta de ser capaz de opinar pelo medo de perder ela, a falta de dinheiro e eu querendo ir morar com ela, na verdade queria pedir ela em casamento! E tal... Depois mas não tin ha dinhenheior pro anel! Troquei de emprego pra algo que me sugava 10horas ppor dia por 1300 conto, não suportei um mes! Saiu, sofri por ter largado o estagio e tal, foda fiquei sem trabalho do fim de dezembro até 9 de março! MAs entrei em um outro e sai pela pandemia, demetido!
No dia 26 de fevereiro desse ano ela me deixo, no dia 27 meu gato morreu, nodia 25/03/2020 fui demetido por causa da pan, elouqueci e minha familia não fez nada! Foi meu primeiro namoro!
Eu comecei a ir na igreja, ouvir culto, orar e buscar 24 horas por dia, pedindo pela restauração do meu namoro, eu orava ate de madrugada, mãe nem pai nem ninguém me parou de buscar! Ouvi coisas que não devia na igreja! Que afetou meu psicológico ansioso, louco pra querer minha ex de volta! Sofri horrores cada culto eu achava que teria minha resposta! Não estou falando contra, eu sei que estava doente emocionalmente!
Hoje em dia só me da tristeza do tempo que perdi e ninguém me aconselhou, me sinto despreparado pra vida por ter sido criado prezo e ainda assim não ter liberdade de sair ou chegar a hora que eu bem entendo em casa sem precisar dizer nada a ninguém. Tenho 24 anos, ainda sinto falta da ex depois de 7 meses, ela deve ter me largado por essa falta de protagonismo na vida e pra completar tem dias que eu acordo normal, querendo fazer as coisas e tem dias que eu acordo sem motivo pra fazer nada e esses tem sido cada vez mais recorrentes! Eu queria tomar um remedia pra me animar, já tomei paroxetina, queria de volta mas tenho medo dos danos no futuro de antidepressivo! Eu sou muito inconstante, dias to normal e outro como um fundo do poço! E tenho tido vários planos e pensamentos de morte ou de sumir! Tá complicado! Eu fui semana passa no psicólogo, essa semana tem de novo eu tenho medo de falar essas coisa pra ela e ela surtar e largar eu, ou dizer que eu não devo tomar remédio, mas eu quero pois já tomei e sei que ajuda a ter essa estabilidade, mesmo que não e algo que te faz 100 bem, mas não quero danos no futuro!
Pra completar eu tive um sonho do dia 17/09/2020 sobre eu aceitar uma vaga de emprego e sofrer uma doença por estress! Falei com mãe que ia recusar, ela disse "Conheço gente que vive de sonho e hoje passa fome, pois não enfrentou a realidade achando que ia acontecer", ou vi ela e aceitei o emprego! no dia 21 eu fui trabalhar! Resultado, não parava de pensar que ia morrer ou ter a doença lá, nove dias depois pedi pra sair no dia 30/09/2020. Me sinto um lixo! Sem trabalho, quero largar a facudade pq nao tenho motivação pra estudar e tal! E hoje acordei cheio de raivai e rancor e coisas me deixando angustiando e ontem estava bem e meu plano era estudar hoje, e hoje não consigo! Por isso queria um remedio que me estabilizasse saca! E hoje até pensei em morrer então vim pra ca antes de apagar meu whatsappp!

QUeria morar só por causa das loucurar que já ouvi do meu pai sobre essa casa, que alguém vai entrar e nos matar, que estão vigiando a gente pq a casa ta na justiça e o fim da ppicada! E muita treta essa vida!
submitted by Enscie to desabafos [link] [comments]


2020.10.04 14:54 BolinhaSemCristal Meus erros e desiluções com o mundo do T.i

Durante todo o ensino médio e também nos dois ultimos anos do ensino fundamental, eu gostava de ler sobre Psicologia e filosofia, em si são dois temas que amo de corpo e alma até os dias de hoje!Mas quando terminei o ensino médio (2019) veio a pandemia e com isso meus pais me convenceram a fazer a faculdade de T.i por conta de questões financeiras (Digo, o curso q estou fazendo sai por 119 reais a mensalidade, em contrapartida que o de psicologia sairia por 600).
E tipo, okay, de inicio eu aceitei mesmo não sendo minha área, e logo após isso surgiu o primeiro erro que foi pedir orientação a conhecidos que tenho que são do T.i, eu queria saber o que que eu deveria focar em estudar e todos me falaram sobre uma tecnologia chamada "JavaScript".Blz, estudei JavaScript e as tecnologias que geralmente vem junto a ele (que para quem é da área, eu estou falando de HTML5 e CSS3).
E ai que surgiu a desilução:Com a pandemia o mercado de T.i ficou aquecido como fala tanto os jornais? Sim, ficou, mas ficou pra quem entende uma gama imensa de conteúdos na área!E por mais que os meus conhecidos tenham tido boas intenções em recomendar o estudo do JavaScript e tudo que vem junto a ele (Node, React, Redux e etc...), o mercado para desenvolvedores JavaScript está bem dificil para os programadores juniors entrarem agora!
Pode até parecer excesso de ansiedade (considerando que comecei a estudar essa área em março deste ano), mas a real é que estava nas minhas expectativas conseguir um emprego na área ainda este ano para conseguir dinheiro para sair com minha namorada e meus amigos...Com a pandemia o namoro acabou e nn da pra ver os amigos.Ou seja, no final eu quebrei a cara com desejos grandes sem um pingo de pé na realidade.
O mercado de T.i ta muito intenso e cobrando muito, tanto que se vc quer iniciar na área, ja digo que na outra via desse papo "tem muito emprego", existe também outro rolê que é:"tem que estudar pra caralho!"
é isto.
submitted by BolinhaSemCristal to desabafos [link] [comments]


2020.09.30 13:42 DarkDollynho Finalmente Criei coragem de postar... Senta que lá vem história.

Eu tenho acompanhado a comunidade faz algum tempo, e antes de escrever o que preciso quero agradecer por vcs existirem e estarem dispostos a compartilhar e receber historias de todos os tipos e cantos.
Vamos lá!
Sou o clássico guri dos anos 90 que vibrou com o penta, jogou super Nintendo e agora ta beirando os 30 anos.
Sofro com depressão e ansiedade desde que me entendo por gente, sinceramente não sei se vem da situação familiar ou se é algo crônico.
A real é que meus pais (como boa parte das famílias dos anos 70,80 e 90) não se amam e nunca se amaram (muita gente se juntava por necessidade mesmo) e acho que isso pode ter influenciado um pouco na forma como vejo o mundo.
Meu pai tinha um casamento, do qual ficou viúvo e desse casamento 4 filhos (3 usam drogas e 1 desapareceu).
Ele então se casou com minha mãe e eu nasci (em seguida outros 2 irmãos), convivi com 1 dos meus irmãos por parte de pai que sempre deu problemas, desde uso de drogas, porte de arma, roubos, etc.
Bom exemplo foi algo complicado durante a infância, pois minha mãe vivia tretando com meu pai por conta desse meu irmão, que não é filho dela, até entendo.
Meu pai sempre desconfiou que minha mãe havia/estava traindo ele, e desde os meus 8 anos meu pai me usava como psicólogo dele, desabafando e jogando todo tipo de pensamento na minha cabeça.
Eu era bem religioso (não sei se era uma fuga) e cresci com isso, entre caraminholas da cabeça do meu pai e tentar ser uma criança.
Eu tbm fui abusado por um cara conhecido da família. Não quero entrar nesse mérito.
Sempre apanhei muito pra aprender matemática (nunca aprendi de fato) enquanto convivia com meus irmãos e tal.
Quando cheguei nos 16 anos mais ou menos a aposentadoria do meu pai foi cortada, ele já com idade avançada e minha mãe tbm, meti a cara trabalhar.
Pagava meus próprios cursos e comia 1 pacote batata palha no almoço pra economizar dinheiro.
Passei por empregos porcarias, que nem vou adicionar a historia, mas que tenha certeza que contribuíram negativamente na minha vida.
Conheci minha ex namorada na igreja, ficamos juntos por muito tempo.
Eu sempre quis ser o namorado perfeito, daquele que dizia: "se minha namorada não pode ir comigo, aquele lugar não eh pra mim." (talvez um erro sobre individualidade)
Foram 8 anos bacanas, entre altos e baixos na minha família sempre coloquei minha ex em primeiro lugar.
Trabalhava pra ela poder estudar e fazer faculdade(eu tbm estudava), levava ela pra todo canto quando precisava, ajudava com trabalhos, treinava ela pra entrevistas, pagava cursos...
Até que conseguimos entrar na empresa dos sonhos (ela primeiro, eu dps) de qualquer pessoa da área de TI (ambos na msm empresa)... Volto nesse ponto dps, muito importante.
Nesse meio tempo uma das minhas irmãs drogadas por parte de pai apareceu, com 1 filha recém nascida... Ela estava presa e perdeu a guarda da criança.
Então lá vai eu ajudar meu pai a conseguir a guarda, entre visitas a outro estado pra ver a neta e dinheiro para advogado. (o advogado morreu durante o processo mano)
Conseguimos a guarda, minha irmã saiu da cadeia e fez da nossa vida um inferno (ainda faz, ainda estamos criando uma criança que não tem pai e tem uma mãe drogada).
O relacionamento dos meus pais que já era ruim, piorou, eu no meio dessa merda toda já tinha tentado o suicídio 2x...
Nessa época comecei a perceber que minha ex não se preocupava comigo como eu me preocupava com ela, ela não se importava com minha saúde mental, não se importava com a minha pessoa, a sensação era que ela tinha se acostumado seja com a boa vida, seja com a constância que a vida tinha tomado.
Eu tinha juntado dinheiro para irmos pra outro país fazer intercambio, pensava em pedir ela em casamento la, 9 anos de namoro já era bastante... Ela não se empenhou em absolutamente nada, parou no tempo. quando ela não conseguiu o visto simplesmente não se importou.
Ela tinha arrumado um amigo na empresa, e foi aqui que a merda bateu de vez no ventilador.
Ideias de balada gay entre ela e o amigo apenas (ele assumidamente gay), viagens entre apenas os dois. Eu concordava, mesmo me remoendo de ciúmes por dentro. Sempre prezei pelo "Eu confio, eu a conheço". (meus amigos diziam que eu era otário por tratar ela tão bem, fazer de tudo)
Nesse tempo eu já fazia acompanhamento psicológico e psiquiátrico (minha psiquiatra era mais amor que minha psicóloga).
aguentei quase 1 ano disso, desistimos da viagem, comprei 1 casa ao invés de viajar (ela nunca quis sequer visitar o imóvel), após uma transa ela simplesmente começou a chorar e disse: Quero terminar.
Foi bizarro. Absurdamente bizarro.
Eu estava no extremo na minha vida pessoal com minha família, e meu porto seguro era o relacionamento (não dos melhores, mas estava ali há bastante tempo), neguei propostas de emprego fabulosas pra ficar com ela e isso agora?
Decidi seguir em frente, tendo crises de pânico e ansiedades como nunca antes, com a família SEMPRE dizendo, isso é falta de Deus, isso é frescura, esses remédios estão te matando, isso é falta de vergonha na cara, conheço pessoas que se mataram e quem se mata não avisa....
Nesse meio tempo minha psiquiatra (que era melhor que minha psicóloga) morre em um acidente de carro, ainda não superei.
3 semanas depois minha ex assume o namoro com o "amigo", moramos a 1km do outro, trabalhamos em uma empresa em outra cidade e temos que pegar ônibus juntos e trabalhamos no mesmo prédio com diferença de 1 corredor.... Se ela me traiu ou não tem a ver com a índole dela e não com a minha. Eu segui em frente, não sinto nada por ela, mas a depressão e a tristeza parecem não ter fim. Já era grande durante o relacionamento. Sozinho, sem ter com quem contar (é difícil conversar sobre isso com as pessoas) tem piorado muito.
hoje me encontro aqui, sem forças pra conhecer pessoas novas, sem forças pra por fim ao meu sofrimento, sem forças pra acreditar no setembro amarelo de pessoas falsas, sem forças pra ser eu.
Desculpem o texto grande, muita coisa ficou de fora pois acho que o texto já está cansativo, mas o problema é que eu estou cansado tbm. De remédio, de lagrimas, de tristeza...
E me sinto pior por ter superado o mundo, alcançado o sonho de muita gente com emprego bom, falar outra língua, ter casa própria, moto...
Me sinto mesquinho por não dar valor a nada disso depois de tudo que passei...
submitted by DarkDollynho to desabafos [link] [comments]


2020.09.29 15:46 deadinside61 Meu relacionamento não dá mais certo, mas não consigo terminar

Namoro há um ano uma pessoa ótima mas, que assim como todos nós, tem alguns problemas que me incomodam muito. Especificamente, esta pessoa tem um hábito de gastar compulsivamente.
Assim que começou a pandemia, tivemos que entregar o local que morávamos (de aluguel) e ela voltou para a casa dos pais na cidade vizinha e fiquei sozinho em um local provisório. O motivo é que ela acabou perdendo o emprego e estava muito complicado para que eu pudesse manter tudo sozinho. Tive que realizar empréstimos bancários que vão me assombrar por um tempo.
Aí que entra o problema descrito. Mesmo passando por muitas dificuldades, ela gastou todo o dinheiro do acerto comprando roupas, comidas caríssimas e tal. Até mesmo cogitou trocar de carro (!) mesmo sem estar trabalhando (felizmente consegui fazer ela desistir dessa ideia).
Recentemente ela passou a me cobrar que viajássemos mais e que nos vemos muito pouco. Acontece que toda vez que nos vemos ela quer comer algo diferente ou fazer algum programa que acaba sendo muito oneroso.
Cogito constantemente terminar, mas não consigo. Só de pensar no rosto dela triste já me corta o coração. Já conversamos sobre isso, mas ainda que ela me prometa que vai mudar, no dia seguinte volta tudo ao normal.

Desculpem se está confuso, estou desabafando com a cabeça quente.
submitted by deadinside61 to desabafos [link] [comments]


2020.09.28 04:41 peemattioli Saí no braço com o pai da minha namorada na ceia de natal

Desabafo
Namoro com ela já fazem 8 meses, nesse tempo fui na casa dela umas 10 vezes no máximo, passando sempre menos de meia hora. O motivo = o pai cuzão.
Mais quando eu falo cuzão, é cuzão mesmo, o cara sempre me esnobou, das vezes que nos cruzamos o maluco fez questão de me fazer eu me sentir um merda, me humilhar e tripudiar.
Além do fato de eu namorar a filha dele, o outro motivo pelo qual ele me odeia é aquela clássica diferença de classe.
Não sou pobrão, mas meu trabalho não é la essas coisas e eles são de família rica, gerações e gerações de engenheiros e tal, rios de grana. Daí beleza o maluco achar que eu to ali por causa do dinheiro já é um motivo escroto, tendo em vista que a filha é linda, e se não fosse rica eu olharia do mesmo jeito, mas já fazem oito meses, custa o maluco levantar bandeira branca e ficar em paz?
Então, minha família foi viajar pra casa de uns parentes... eu trabalho, não pude ir. Quando você namora, e sua namorada não curte seus amigos, inevitavelmente você se afasta dos caras. É o famoso "ou eles ou eu".
Sem família,distante dos amigos, não tinha outra alternativa a não ser ficar com ela no natal.
Eu odiei a ideia, lógico, mas ela insistiu, disse que não tinha problema e que tudo ia acabar bem, Ô.
A TRETA - Vamos pular pra ceia,
Já podem imaginar que o sogrão gente boa além de não olhar na minha cara, fez questão de mandar indiretas, a fim de humilhar este fodido que vos fala, com uma série de acontecimentos.
Primeiro acontecimento: A empregada servindo todo mundo,chegou na minha vez ele interrompeu a mulher, falou pra ela deixar os negócios em cima da mesa lá que eu sabia me servir sozinho, que tava acostumado com self-service.
Imagina aí já minha cara de lixo.
Minha namorada fez um olhar de tristeza e me serviu, eu pensei em outras coisas, tentei relevar.
Segundo acontecimento: Meu telefone tocou, minha mãe querendo dar feliz natal, fui atender na inocência, ele deu UM SOCO na mesa, - VOCÊ NÃO SABIA QUE ISSO É FALTA DE EDUCAÇÃO NÃO? "MALANDRO".
Essa minha mãe ouviu, levantei da mesa e fui falar com ela. A essa altura vocês já imaginam o quão puto eu tava, foda-se a ceia, foda-se tudo, nem fome eu tinha mais.
Minha namorada deu uma disfarçada, perguntou quem era, falei baixinho que era minha mãe.
Daí o filho da puta TINHA que fazer piadinha com a minha mãe né caras,
Quando ele ouviu fez o comentário,d essa vez direto pra mim:
Não dava mais, eu ia me sentir um BOSTA pro resto da vida se eu não quebrasse os dentes dele ali mesmo.
Tá bom que ia acabar o namoro, que ia acabar com o natal da família, mas ofender assim alguém que nem tá ali pra se defender, ser motivo de gracinha praquele lixo de pessoa.
Toquei o foda-se, não lembro exatamente as palavras porque tava muito nervoso, mais foi mais ou menos isso:
-ESCUTA AQUI Ô SEU MONTE DE BOSTA, VOCÊ QUERER TIRAR COM A MINHA CARA JÁ DURANTE 8 MESES É UM BOM MOTIVO PRA EU TE QUEBRAR, AGORA OFENDER A MINHA MÃE SEM MAIS NEM MENOS. Então ele gritou: -FALA BAIXO, SEU FAVELADO e jogou o copo em mim, acertou meu braço.
Imagina o caos que tava essa mesa, namorada tentando me segurar, a esposa puxando ele e a irmã dela autista chorando.
Eu naquele ódio já tava disposto a matar ele ali mesmo. Ele veio, dando a volta na mesa igual um touro pra me pegar, eu firme encarando ele, enquanto ele vinha eu via a janela da sala de jantar grande de fundo.
Vi o que parecia ser uma aeronave não tripulada pequena passando rápido, logo atrás uma espécie de exoesqueleto metálico armado com uma metralhadora, de repente, um estrondo ensurdecedor seguido de um clarão. Era o início da era das máquinas.
submitted by peemattioli to copypastabr [link] [comments]


2020.09.26 13:05 redof089 Será que me podem ajudar

Vou contar a minha história dúvida, eu conheci uma menina, aconteceu o normal, ela é evangélica. Aconteceram uns problemas, ambos tivemos culpa das coisas. Tudo bem, eu trabalho 12 semanas fora e vou 3 de férias. Aconteceu o COVID, ela é mto trabalhadora e perdeu os 2 empregos, mesmo só sendo minha amiga eu ajudei mto ela. Mesmo depois de tudo ter terminado ficamos mto amigos conversamos todos os dias durante horas, ela começou a namorar, me contou (coisas que acontecem, dói mas tudo bem). Mas ainda assim continuamos a falar a ir almoçar jantar em amigos e com amigas delas que me foi apresentando, dou-me bem com todas as amigas dela, com a mãe tb.
Mas o namorado dela não deixa/proibiu ela falar comigo (ela disse que ia fazer isso, mas como somos mto especiais um para o outro falamos na mesma), basicamente é isso, falávamos normalmente nos dias que ele não estava pq tb n é da terra dela, mas sempre tive respeito pela relação n fiz nada ou disse alguma coisa, errada ou disse mal dele, tb n o conheço pessoalmente.
Ela agora foi de viagem, e um cara que é como um irmão para mim, perguntou quem era rapariga que eu estava a sair para minha irmã (não contei ao meu amigo que já n estava a sair com ela, mas nunca lhe disse o nome… aliás nunca fui mto de falar de contar, pq na religião dela existem alguma regras.. só minha irmã e 2 amigos meus sabiam, ela pediu por causa do pai que é pastor). Como nunca tinha falado assim de nenhuma mulher com ele, ele ficou curioso e foi perguntar a uma conhecida dele (que por curiosidade é a melhor amiga da tal mulher que eu conheci e é minha amiga tb), mas mulheres e homens igual partilham… mandou para ela, ela ficou um pouco chateada mas passou. Mas depois foi ver o instagram do meu amigo aí percebeu que ele conhece o namorado dela (nem eu sabia), e aí me mandou um áudio a dizer para n lhe mandar mais msg’s pq s o namorado descobrir vai ficar mto chateado, deve ser pq n fez o que ele mandou. Que me vai pagar o que me deve (n m importo com dinheiro), mas sei que ela n tem mto dinheiro e mal trabalha ag, aí n vou ser capaz de andar a cobrar...mas isso n me importar.. só n quero perder a amizade dela..
Eu já expliquei que não disse nada ao meu amigo, que mesmo gostando dela o que mais quero é que ela seja feliz e n faria nada para estragar o namoro dela. Pq n ganho nada com isso, pq só vou perder a amizade dela e a deixar triste. Eu fiz mto por esta pessoa, mais que marido faz por mulher e mulher faz pelo marido. Ela fez um cirurgia no dia anterior a me dizer q não quer que lhe envie mais msg’s. Magoa mto durante 9 meses falávamos todos os dias, gostava mto de saber se ela está a recuperar bem…. Mas n sei se devo mandar msg pq ela disse até que me poderia bloquear… e eu sofro de ansiedade, já sofri de depressão (quem passou por isto sabe q nunca realmente passa). Ainda no meio disto tudo “cortei” relações com os meus pais. Então as coisas não estão nada fáceis, só me passam pensamentos negativos na cabeça. Não sei o que fazer.
Estou muito triste, nervoso, ansioso com ataques de pánico…e n queria deixar de falar com a minha amiga nem com a minha família. Alguém já passou por algo assim?

Editi 2: Tentei resolver tudo com toda gente, com minha família só piorou, mas agora tenho a mãe da minha amiga a me pedir ajuda para procurar um apartamento para a filha (ela n sabe que a filha me disse de não querer que eu envie mais msgs para ela), eu não consigo não ajudar, mas penso que vou ajudar e dps vou dar o fora...
submitted by redof089 to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 16:00 Triiggerr Tente não ser social awkward

Antes de mais nada desculpa pelo termo em inglês. Eu não sei se existe um nome pra isso em português.
Minha história começa ha 3 anos. No final de 2017 meu cachorro morreu e eu era muito apegado a ele e eu fiquei sem rumo e sem motivo pra continuar vivo. Eu só continuei indo pela minha mãe e pelo meu pai senão eu tinha me matado.
Alguns meses desse estado mental de desistência eu já tinha perdido basicamente toda minha habilidade de socializar e interagia basicamente com 3 amigas na minha sala e não conseguia ter um diálogo com mais ninguém direito.
Até que em abril de 2018 eu conheci uma menina e eu conseguia conversar com ela de verdade e eu me apaixonei por ela e a gente começou a namorar. Eu fiz tudo que eu podia e tudo que eu não podia por ela. Gastei Todo o dinheiro que eu tinha, peguei dinheiro emprestado, paguei no crédito sem saber como q eu ia arrumar dinheiro pra pagar o boleto no final do mês, Briguei com meus pais, parei de conversar com uma menina q ela não gostava, fiz coisas que eu não gostava/não queria. Isso tudo ao longo de 2 anos e meio de relacionamento.
Por mim tava tranquilo por que eu amava ela e as outras coisas não eram tão importantes mesmo. Porém além disso tudo eu também parei de interagir muito com meus amigos quando eu não estava na escola por que eu ficava sempre com ela fazia tudo com ela e etc.
A consequência disso foi que atualmente, depois de formado no ensino médio, eu interagia basicamente só com a minha namorada, conversando muito raramente com meus amigos que são um total de 4 pessoas sendo que a pessoa que converso mais fequente eu falo tipo uma vez a cada 15 dias ou algo assim.
Pulando pra sábado passado minha namorada falou comigo que ela me amava apenas em X circunstâncias, que ela não me apoiaria a fazer tudo que eu achasse correto e que eu só era a prioridade dela a não ser que ... (qualquer coisa que ela decidir). Ela já tinha apresentado esse comportamento antes de priorizar outras pessoas e outras coisa a cima de mim mas eu não ligava por que eu amava ela. Isso que ela falou já me fudeu com todas as forças mas eu não fiz nada só fiquei triste e com raiva.
No domingo ela terminou comigo. Falou que não tava dando certo pra ela a um tempo ja e que achava que era a melhor coisa a se fazer.
Agora vem a explicação do titulo. Tente não ser social awkward. Como eu só conversava com ela e não interagia com mais ninguém direito eu estou completamente desorientado. Meus pais e minha irmã tão me dando uma força daora e eu consegui conversar a respeito com uma amiga minha mas eu simplesmente tô abandonado sozinho no mundo. Por que eu vejo as coisas penso as coisas e quero contar pra alguém mas não tem ninguém pra contar por que eu só conseguia conversar mesmo com ela. Ontem eu tive uma crise de ansiedade que durou tipo a tarde inteira por que eu tava completamente perdido no mundo e na minha vida.
Além disso tudo eu não posso fazer nada que eu gosto o que piora tudo infinitamente. Eu sou músico violonista e pianista e sou programador. Porém no último mês eu tenho tido um problema na mão que acredito ser tendinite que toda vez que eu vou tocar ou mexer no computador minha mão começa com uma dor insuportável (Mas já marquei um fisioterapeuta e vou consultar essa semana ainda). Então nesse momento eu tô sem ninguém pra interagir direito e sem poder tocar ou mexer no computador o que piorou tudo.
O que ta me "segurando no lugar" são meus pais, minha irmã, meu cachorro(que veio pra minha casa ano passado) e a amiga que eu consegui conversar. Mesmo assim eu tô tendo crise de ansiedade e começando a chorar do nada e ficando olhando pra parede pensando que que aconteceu e pensando como que o universo gosta de me fuder por que no último ano tudo deu errado pra mim menos o meu namoro e agora o namoro deu errado também.
A moral da história é não pare de interagir com seus amigos em nenhuma situação. Não baseie toda sua sanidade e paz de espírito em uma pessoa por que a gente nunca sabe o que vai acontecer. Eu queria e acreditei que eu ia casar com ela e a gente ia ter filhos e uma família e ficar juntos pra sempre mas o universo tinha outros planos pra gente.
Tente ao máximo não ser social awkward por que isso doi muito e eu espero que mais ninguém tenha que passar pelo que eu passei ontem.
Desculpa pelo texto gigante eu não consegui falar sobre isso com mais ninguém direito e aqui me pareceu um lugar apropriado.
submitted by Triiggerr to desabafos [link] [comments]


2020.09.14 13:44 JustCallMeLyraM8 GT DA BROTHERAGEM

GT DA BROTHERAGEM
/cc/
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no 0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem
https://preview.redd.it/9o5g9y8ep3n51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=3dbefd7c59d10e7b40b9168ddac79176762f8591
submitted by JustCallMeLyraM8 to gtsdezbarradez [link] [comments]


2020.09.11 03:44 Sannye_ Namorado pagando cash em jogo para uma pessoa

Olá, hj peguei meu namorado, que namoro há 5 anos e que mora comigo, quase pagando cash em jogo para uma pessoa na steam, ele iria colocar 40 reais em cash para que ela comprasse uma skin em jogo, meu namorado não iria me falar nada sobre e só tivemos uma discussão por ele achar estranho que eu tava estranhando uma atitude dessas, ele disse que a pessoinha não podia comprar a skin e que ele estaria se prontificando a pagar, já que ele fez um dinheiro "extra" esse mês, o perfil da pessoa é um perfil totalmente de menina, ele disse ser um garoto, mas independente, eu sei que ele gosta dos dois. Meu namorado disse que eu não tenho nada haver com isso e que era uma escolha dele e que tava dando dinheiro por "caridade", a pessoa em si mora das Filipinas e acho que teria condição de compra uma skin dessas, agora eu quero saber, eu literalmente surtei quando ele demonstrou que essas escolhas não tem haver comigo, por eu ser bipolar, já tava surtando e até dinheiro queimei, afinal, se ele pode dar o dinheiro dele, como ele falou, eu posso fazer o que quiser com o meu, foi aí que o meu dinheiro virou o nosso dinheiro, mas enfim, q minha vontade é largar tudo, pegar minhas coisas e ir embora pra cidade da minha mãe, largar tudo, meus gatos, móveis da casa e tudo que foi construído nesses 5 anos. Mas o que eu realmente quero saber se eu estou errada nisso, sou louca? O que fariam? Como acham que deveria ser uma relação dessas? Acham que é psicose minha achar que ele tá fazendo isso sem querer nada em troca?
submitted by Sannye_ to desabafos [link] [comments]


2020.08.31 05:18 _powerguido_ Senta que lá vem história

Ficamos juntos por 5 anos. E não foram 5 anos fáceis - minha ex namorada teve problemas que eu não sabia como ajudar. Ela era literalmente stalkeada por um ex colega de classe que simplesmente se apaixonou por ela e passou mais de dois anos perseguindo ela no trabalho, no mestrado, na academia. Chegou a conspirar com colegas da faculdade pra saber onde ela estava, quem eram as pessoas próximas dela. Tentou rapta-la, mais de uma vez. Subornou familiares para ficarem do lado dele. Pra ela, ele era só um cara que não sabia expressar os sentimentos bem. Se ele parou? Não. Mas reduziu a agressividade consideravelmente e hoje em dia se limita à "só" mandar um buquê de rosas no aniversário dela.
O cara já estava tão enraizado na vida dela antes de eu aparecer, que eu simplesmente não consegui convencer nem mesmo a minha ex de que ele era um cara realmente transtornado. O terror que era esse cara na vida dela só serviu pra agravar ainda mais o caso grave de ansiedade que ela tem. Vocês sabem o que é ver uma crise de ansiedade pela primeira vez, sem nem entender o que estava acontecendo? Mas uma crise grave mesmo, de fazer a pessoa chorar por duas horas sem parar, de ficar arranhando o corpo todo com as unhas e viver com hematomas nos membros do corpo por causa disso. E isso começou a ficar constante... uma hora eram uns arranhados no rosto, depois nas pernas. Até o dia em que eu fui ver ela e os dois antebraços estavam quase em carne viva.
E o pior, é que eu quase nem me lembro mais dessa época. Foi muito intenso e me afetou negativamente por muito tempo. Eu conseguia entender que um babaca machista se via no direito de perseguir uma mulher só porque ela não queria namorar com ele - mas meu deus do céu, eu com certeza não conseguia entender como ela mesma não via o quanto ela precisava de uma ajuda profissional por causa da influência negativa desse cara na vida dela (e por vários outros motivos que não valem nem a pena serem citados). Ela me usava como substituto pra tudo que ela não tinha na vida dela - um pai, um irmão, um psicólogo, um amigo. E eu me deixei levar, porque era ingênuo. Porque era meu primeiro namoro. Porque eu achava que eu podia consertar isso. "Depois das primeiras sessões no psicólogo ela vai perceber que esta fazendo bem pra ela", eu dizia pra mim mesmo. Passamos em tantos psicólogos, psiquiatras, gurus. Fizemos academia juntos, eu praticamente morava com ela e não ficava mais com minha família. Eu achava que eu podia dar um jeito na vida daquela menina.
E sinceramente? Eu podia mesmo. Eu não acho que falei alguma coisa errada pra ela em todo o tempo que estávamos juntos. Mas ela nunca me ouvia. E se ela ouvisse, talvez ela tivesse passado por essas situações com mais facilidade, nosso relacionamento teria tomado outros rumos e nós ainda estaríamos juntos. Mas não estamos, e quem está perdendo com isso é ela, porque ela não me superou com certeza. Ela mesma me fala isso.
Eu não acho que eu era um namorado incrível e maravilhoso. Eu nunca tive um carro pra conseguir dar um rolê com ela. Com meu dinheiro mal dava pra gente ir no cinema uma vez por mês. Mas cara, eu me esforçava tanto, tanto mesmo. Lembro que eu um dos dias dos namorados eu quase varei a noite fazendo uma carta à mão de umas 10 páginas, tinha vários desenhos coloridos, poemas apaixonados e promessas de amor. Ela achou ok. Gostou mais do bicho de pelúcia que eu também dei, que custou 10 reais e que claramente não tinha nenhum valor sentimental pra mim. É muito difícil lidar com um cara que persegue sua namorada, mas acho que é mais difícil quando sua própria namorada não dá valor pra como você expressa seu amor por ela.
Mas você leitor deve estar pensando "Mas você disse isso pra ela?" E a resposta é sim. Eu sempre fui sincero com ela, se algo me chateava, eu dizia. Nada do que eu estou escrevendo aqui é algum segredo pra ela. E eu achava que ela ia trabalhar essas informações pra criar um relacionamento mais confortável pra mim e pra ela. Mas ela escolheu ignorar.
Mas o motivo de eu estar escrevendo tudo isso mesmo na verdade é outro. A gente terminou, mas foi razoavelmente tranquilo e decidimos continuar nos falando. Nós dois somos adultos, não é porque discordamos de alguns pontos que precisamos deixar de apreciar a companhia um do outro pra todo o sempre.
E é aqui que sou obrigado a voltar pro começo do nosso namoro. Porque apesar de termos iniciado o namoro cada um com mais de 30 anos, perdemos a virgindade juntos. Crescemos sexualmente juntos. Aprendemos tanto juntos! Eu mais ainda, visto que era meu primeiro namoro. E eu reclamei muito aqui da minha ex (e ela realmente tem os defeitos muito marcantes dela), mas eu também preciso admitir que ela em muitos momentos foi tão minha parceira, minha confidente, minha amada. Eu passei calado por todas as situações que eu já descrevi aqui e muitas outras tão ruins quanto porque, no fundo mesmo, pra mim estava valendo a pena. A gente tinha intimidade, apesar da dificuldade extrema dela de se abrir pra mim. Eu estava sacrificando meu bem estar mental e físico para sustentar o nosso relacionamento.
Tanto que só perto do final do nosso relacionamento que ela assumiu pra mim a atração por outras mulheres. Eu entendo ela, tem gente que não reage bem à isso. Eu tenho certeza que a família dela não reagiria nada bem. Entendo que era um segredo que ela queria deixar só pra ela, e que mesmo com toda a intimidade sexual que a gente tinha, ela também tem o direito de manter coisas só pra ela. É justo.
Só que eu não fiquei com raiva, nem com medo de ela querer me trocar por uma mulher, nem tive essa ideia fetichizada de transar com duas mulheres ao mesmo tempo. Eu sou um cara hétero, mas eu acho o amor lésbico de uma sensibilidade e de uma beleza inexplicável. Eu sempre me sinto mais seguro perto de mulheres, sempre me conecto mais com elas. Desde pequeno eu gosto da presença feminina. Então a ideia de duas mulheres partilhando um relacionamento, parece uma coisa quase mágica pra mim. E de novo, não é nada sexual nem fetichizado, eu realmente só acho muito bonito mesmo. Então qual foi minha reação quando descobri que minha ex tinha vontade de viver isso que eu acho tão incrível? Incentivei ela à correr atrás disso.
Mas é claro que ela, criada numa família extremamente católica, iria simplesmente sair atrás de uma guria do dia pra noite. Foram meses de conversa, de aceitação da parte dela também, de entender que ela não era uma aberração da natureza porque sentia atração pelo mesmo sexo (e também pelo sexo oposto). Nossos últimos meses juntos foram repletos de muitas conversas relacionadas ao mundo LGBT+ e afins. Acho que nós dois também já sabíamos que as coisas não estavam mais super bem entre nós, e que era questão de tempo até a gente se separar. Nosso relacionamento estava bem desgastado mesmo. É estranho porque a gente consegue ser extremamente forte pra parceira quando ela precisa ir correndo pro hospital, ou tem uma crise de pânico, ou não se sente segura na rua e precisa que você pare o seu dia para fazer companhia à ela - mas parece perder a motivação quando essas situações se normalizam e você percebe que talvez aquela pessoa simplesmente não tem a proatividade de te mandar uma mensagem perguntando "como foi seu dia", e de alguma forma sempre está online no whatspp. Sim, nosso relacionamento acabou. E foi bom ter acabado. Eu precisava desse término, muito mais do que eu precisava de uma namorada.
Mas também é muito bom saber que aquela pessoa por quem você passou anos cultivando um sentimento também está vivendo a vida dela. É bom saber que dá pra gente marcar um dia pra devolver as roupas dela que ficaram aqui em casa, sem drama, sem dor de cabeça. Ela foi muito madura no término, eu também. De certa forma nosso namoro acabou, mas continuou como uma amizade - bem menos intensa, bem menos problemática, bem mais fácil de lidar. Mas também sem as partes boas, sem aquela sensação de que se está ajudando a pessoa. Mas é muito mais do que milhares de pessoas separadas têm hoje em dia. Não posso reclamar, eu tenho muita sorte.
Eu só queria mesmo poder partilhar com ela a experiência da descoberta homoafetiva dela. O que não vai acontecer, já que ela já deixou claro que não é obrigada a revelar nada da vida pessoal dela agora que nosso relacionamento terminou - e ela tem total razão nisso. Eu sei disso, eu concordo com isso, e ao mesmo tempo eu acho que ela está sendo tão injusta por me negar esse fato.
Eu sei que não justifica, mas eu me dediquei tanto ao nosso antigo relacionamento juntos. Tive que entender que eu não estava mais sozinho no mundo, eu tinha alguém pra dividir o mundo comigo. Eu tive que aprender a baixar minha guarda, contar o que me dava medo, me expor totalmente à alguém, me desconstruir inteiro. E isso é muito difícil pra mim. Eu sei que ela não me deve nada, e eu sei que eu sou um idiota por me apegar tanto à esse motivo tão besta. Mas isso é realmente importante pra mim. Tem uma coisa dentro de mim que é ansiosa em saber se minha ex está se sentindo acolhida por uma outra mulher, se teve uma boa primeira experiência. De novo, eu sei que soa muito trivial, mas é uma verdade tão grande dentro do meu coração que me faz querer chorar quando lembro que isso nunca vai acontecer.
E não tem nada que eu possa fazer a não ser aceitar. E é exatamente isso que eu venho tentado fazer, pelos últimos 6 meses.
submitted by _powerguido_ to desabafos [link] [comments]


2020.08.31 03:30 LilyoLirio Sinto que é hora de terminar, não sei mais o que fazer, preciso da opinião de vocês

Preciso muito da opinião de vocês, as pessoas que são próximas não querem opinar na minha situação...
Estou em um relacionamento a 8 anos, com um cara mais velho e as coisas não mudam:
Depois de uns 4/5 anos de namoro, queria começar a fazer planos para morar junto/casar com ele. A resposta sempre foi a mesma: que ele queria muito, mas não tinha condições financeira, dependia de uma “promoção” no trabalho, para ganhar mais
Apoiei ele para correr atrás, incentivei, foi um período difícil, onde foi preciso abrir mão de tempo juntos e sair, para que ele estudasse e tivesse dinheiro para essa conquista. Depois de alguns anos, a promoção veio, mas os nossos planos não saíram do papel
Já tem dois anos que ele está ganhando bem mais, mas diz que nunca tem dinheiro, como se nada tivesse mudado! Não consegue financiar uma casa comigo, nem mesmo dividir um aluguel.
Chegamos a morar juntos, com a minha família, para ver se ele gostaria de morar na região onde moro. Ficou aqui com a gente UM ano e nunca ajudou com um centavo das contas, de vez em quando fazia uma compra e olhe lá.
Não sei mais o que fazer ou pensar. Já tentei ajudar com planejamento financeiro, nada. As vezes sinto que são só desculpas, que ele tá acomodado, ou que sustenta a casa dos pais (o que já foi motivo de discussão nossa) Ficamos a maior parte do tempo juntos e não vi nenhum indício de traição, não vejo como uma possibilidade
As vezes sinto que isso indica que chegou ao fim, afinal, não faz sentido manter uma relação se não sairemos disso
O que vocês acham? Me ajudem, por favor
submitted by LilyoLirio to desabafos [link] [comments]